1 Coríntios 12 Estudo: Diversidade e Função dos Dons

Em 1 Coríntios 12, Paulo expõe um ensino completo sobre os dons espirituais. A intenção do apóstolo é que os cristãos não sejam ignorantes no que se refere a este assunto. Ele mostra que há uma diversidade de dons, mas o Espírito Santo é o mesmo que opera tudo em todos. O exemplo que ele usa é o corpo humano, para dizer que não há dons superiores e inferiores.

Sob essa perspectiva o Senhor Deus estabeleceu os ministérios. Isto é, o Senhor separou talentos que supram a necessidade da igreja e a façam crescer de forma saudável.

Esboço 1 Coríntios 12:

12.1 – 6: A manifestação dos dons espirituais

12.8 – 11: A diversidade dos dons do Espírito

12.12 – 27: Os membros do corpo

12.28 – 31: Como Deus estabeleceu os ministérios

 

A manifestação dos dons espirituais

Relacionado ao assunto das irregularidades na adoração da igreja de Corinto, havia uma questão sobre a natureza dos dons espirituais e seu exercício na assembléia pública.

Este assunto também deve ser considerado sob a rubrica mais ampla da liberdade cristã que Paulo estava qualificando e regulando pelo princípio do amor (começando com 8:1).

A necessidade de tal regulamentação era certamente evidente. Um espírito auto-indulgente, que depreciou o princípio da liberdade em outras áreas, encontrou expressão semelhante na área dos dons, e produziu egoísmo e desunião (1 Coríntios 12: 7, 25; 14: 4).

Paulo lidou com o problema descrevendo a natureza e o propósito dos dons (1 Coríntios 12:1-30), a superioridade do amor (1 Coríntios 12:31-13: 13) e a regulação do exercício dos dons pelo amor (cap. 14).

Como em outras áreas, assim, ao usar presentes na igreja, os crentes devem promover a glória de Deus e o bem dos outros, em vez da satisfação pessoal.

Unidade e diversidade de dons

Antes de Paulo começar sua discussão sobre os dons espirituais, ele achou necessário confrontar, no início, qualquer um na assembléia dos Coríntios que pudesse contradizer sua mensagem (cf. 14:37).

É provavelmente a esse respeito que 12:3 deve ser entendido. Muitas explicações do verso foram oferecidas (embora a maioria dos comentaristas “manipule” o problema ignorando-o).

Paulo aparentemente acreditava que alguns dos problemas dos coríntios não se deviam inteiramente às suas atitudes mundanas (3: 3), mas também à presença de falsos mestres que predavam sua imaturidade espiritual e exacerbavam os problemas.

O pano de fundo pagão do qual muitos vieram (e alguns ainda estavam vindo; cf. 8:10; 10:14, 20-21) não os ajudou a determinar a presença de falsos profetas. Quando eram pagãos, tinham sido influenciados e desviados para ídolos idiotas (12: 2).

Certamente ídolos sem vida são totalmente desamparados em tais assuntos! 

Paulo, portanto, estabeleceu um teste simples relacionado à pessoa de Cristo. Os falsos mestres obviamente afirmaram que suas visões, revelações e mensagens (cf. 2 Cor. 12:1) eram de Deus, mas aparentemente negavam a humanidade de Cristo.

Isso pode ter sido um fator na aversão dos coríntios à “mensagem da cruz” de Paulo (1 Co 1: 10–4: 13). Pode ser surpreendente hoje perceber que a mais antiga heresia cristológica (docetismo) negava a humanidade de Jesus, não sua divindade. João teve que lidar com o mesmo problema anos depois (1 João 4: 1–3).

Também Jesus que havia sofrido era agora o Jesus que reina como Senhor, a quem Paulo representava (1 Coríntios 1:1) e que deveria ser obedecido. Somente os crentes, falando pelo Espírito Santo, reconhecem que Jesus é o Senhor.

Não-crentes – incluindo falsos mestres – negam Seu soberano senhorio. Assim, qualquer um que tente negar a autoridade de Jesus e Sua Palavra sofrerá as consequências (14:38; 16:22).

Referências:

Lowery, D. K. (1985). 1 Corinthians. In J. F. Walvoord & R. B. Zuck (Orgs.), The Bible Knowledge Commentary: An Exposition of the Scriptures (Vol. 2, p. 532–533). Wheaton, IL: Victor Books.

2 COMENTÁRIOS

  1. olha eu estou com uma grande duvida,sobre como o espirito santo age,por mim o espirito santo é manso não age com sapateado e com ilustração,pois bem na minha igreja tem uma diaconisa que fala em linguás e ela mesma traduz dizendo quem fala contigo e o senhor,então eu fico questionando sera que isso é verdadeiramente o espirito santo,pq acompanhei ela com o marido em uma campanha na casa de pessoas que frequentava a igreja com dois dias de oração o casal separou,passou tempo fomos fazer campanha em outro lar ,ela orava em linguás e profetizava ela revelava dizendo sou eu o senhor quem fala contigo também o casal se separou ,sera que é mesmo o esprito santo que usa esta pessoas ou vem da carne estou muito confusa e pra falar p pastor principal da igreja tenho medo de achar que é fofoca pq ele confia plenamente neste casal o que devo fazer

    • Paz Vanda!

      Eu vou lhe dizer o que eu faço.

      Sempre que eu ouço uma profecia eu julgo ela com base na Palavra de Deus. Se ela estiver de acordo com a Bíblia, ok.

      Depois eu fico atento a profecia em si, se necessário anoto o que foi dito, cada detalhe.

      Por fim ,espero pelo cumprimento.

      Se não acontecer tal como foi dito, não foi Deus que falou foi profetada.

      Observe o que está escrito:
      Se o que o profeta proclamar em nome do Senhor não acontecer nem se cumprir, essa mensagem não vem do Senhor. Aquele profeta falou com presunção. Não tenham medo dele. (Deuteronômio 18:22)

      Foi exatamente essa a instrução que o Senhor deu a Moisés.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here