Em 1 João 5, o apóstolo João começa tratando, mais uma vez sobre a relação entre o amor a Deus e a obediência. Existe uma batalha espiritual sendo travada, seu quisermos vencer precisamos crer. A única arma capaz de vencer o mundo é a nossa fé.

O testemunho de que essa fé é eficaz é dado pelo Espírito Santo através das Escrituras e da ressurreição de Jesus CristoEm comunhão sincera com Deus podemos orar a ele sobre qualquer necessidade real que tivermos e com certeza ele nos ouvirá.

João encerra dando um ensinamento sobre a questão do pecado. De fato, há pecados mais graves que outros e ele dá uma orientação sobre como agir em cada caso.

Esboço de 1 João 5:

1 João 5.1 – 3: O amor a Deus e a obediência

1 João 5.4 – 6: A vitória que vence o mundo

1 João 5.7 – 11: O testemunho de Deus

1 João 5.13 – 15: A confiança na oração

1 João 5.16 – 21: A questão do pecado

 

Água e Sangue

“O que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé. Quem é que vence o mundo? Somente aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus”. (1 João 5.4,5)

Na forma como veio; não apenas como veio ao mundo, mas com o que veio, apareceu e atuou como um Salvador no mundo: “Este é aquele que veio por água sangue”.

Ele veio para nos salvar de nossos pecados, para nos dar vida eterna e nos levar até Deus; e, para que pudesse fazer isso com maior garantia, ele veio por, ou com, água e sangue (1 João 5.6), isto é, Jesus Cristo. Foi Jesus Cristo que veio dessa forma; e ninguém senão Ele.

Repito: “…não só por ou com água, mas por água e por sangue” (1 João 5.6). Jesus Cristo veio com água e sangue, como os sinais e marcas do verdadeiro Salvador efetivo o mundo.

E Ele veio por água e sangue como o meio para nos curar e salvar. O fato de que Ele precisava vir e, de fato, veio dessa forma em seu ofício salvífico pode mostrar-se pela lembrança das seguintes coisas.

Por Dentro e Por Fora

Estamos maculados tanto interiormente quanto exteriormente. Interiormente, pelo poder e contaminação do pecado em nossa natureza. Para a purificação disso precisamos de água espiritual; água tal que pode alcançar a alma e os poderes dela.

Também existe em e por meio de Cristo Jesus a “…lavagem da regeneração e da renovação do Espírito Santo”. E isso foi sugerido aos apóstolos pelo nosso Senhor, quando lavou os seus pés e disse a Pedro, que se recusou a ser lavado: “…se eu te não lavar, não tens parte comigo”.

Estamos maculados exteriormente, pela culpa e poder condenatório do pecado sobre nossa pessoa. Por causa disso, estamos separados de Deus e banidos de sua presença favorável, graciosa e bem-aventurada para sempre.

Por causa disso, precisamos ser purificados pelo sangue expiatório. E a lei ou a resolução do tribunal divino que “…sem derramamento de sangue não há remissão” (Hebreus 9.22). O Salvador do pecado precisa, portanto, vir com sangue.

Dois Elementos

Os dois modos de purificação foram representados nas antigas instituições cerimoniais de Deus. Pessoas e coisas precisam ser purificadas por água e sangue.

Existiam “…abluções e justificações da carne, impostas até ao tempo da correção” (Hebreus 9.10). “…a cinza de uma novilha, misturada com água, esparzida sobre os imundos, os santificam, quanto à purificação da carne” (Hebreus 9.13; Números 19.9). “E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue” (Hebreus 9.22).

Assim como esses textos mostram nossa contaminação dupla, da mesma forma eles indicam a purificação dupla operada pelo Salvador. (Henry, Matthew, Comentário de Atos a Apocalipse)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here