Bíblia de Estudo Online Diego Nascimento

1 Pedro 4 Estudo: A Vontade de Deus e o Sofrimento

Em 1 Pedro 4, o apóstolo Pedro começa nos exortando a dedicar o tempo que nos resta, na vontade de Deus. Ele lembra que anteriormente nossa vida pertencia a prática do pecado, mas agora não.

Após diversos e maravilhosos conselhos ele cita mais uma vez o exemplo de Jesus Cristo, ao falar sobre o sofrimento. Mostrando que é melhor sofrer fazendo a vontade de Deus do que sofrer por causa do pecado.

Encerra nos alertando sobre o julgamento da casa de Deus. Ele faz o alerta dizendo: “se ao justo é difícil ser salvo, que será do ímpio e pecador?”. Portanto, estejamos atentos.

Esboço de 1 Pedro 4:

1 Pedro 4.1 – 6: Fazendo a vontade de Deus

1 Pedro 4.7 – 11: Conselhos diversos

1 Pedro 4.12 – Sofrendo por amor a Jesus Cristo

1 Pedro 4.17 – 19: O julgamento da casa Deus

 

Estranho

Eles acham estranho que vocês não se lancem com eles na mesma torrente de imoralidade, e por isso os insultam. Contudo, eles terão que prestar contas àquele que está pronto para julgar os vivos e os mortos. (1 Pedro 4.4,5)

Aqui você tem a mudança visível realizada naqueles que no versículo anterior foram apresentados como tendo sido muito maus na primeira parte da sua vida. Eles já não estão correndo as mesmas corridas, nem com as mesmas companhias, como faziam anteriormente.

Assim, observe a conduta dos seus ímpios conhecidos para com eles. Eles “…acham estranho”, eles estão surpresos e admirados, como diante de algo novo e incomum, que os seus antigos amigos tenham mudado tanto, e não corram com tanta intensidade como faziam “…no mesmo desenfreamento de dissolução”, aos mesmos excessos de embriaguez e luxúrias que antes tinham perseguido ardente e loucamente.

“…blasfemando de vós”.

A surpresa deles os conduz à blasfêmia. Falam mal dos convertidos, da sua forma de viver, da sua religião e do seu Deus. Os que estão realmente convertidos não retornam ao seu antigo curso de vida, por mais que sejam tentados a isso pela reprovação ou pelas lisonjas dos outros.

Nem a persuasão nem a censura vão prevalecer sobre eles para que façam ou sejam como estavam acostumados a fazer ou ser.

O temperamento e o comportamento dos verdadeiros cristãos parecem bem estranhos para homens descrentes. Que os cristãos desprezem aquilo de que todos os demais gostam, que eles creiam muitas coisas que a outros parecem incríveis.

Que eles tenham prazer em coisas que são enfadonhas e tediosas, que sejam zelosos quando não têm nenhum interesse visível a que servir, e dependam tanto da esperança, é isso que os incrédulos não conseguem compreender.

Os melhores atos de pessoas convertidas não podem escapar das críticas e calúnias dos que são descrentes. As ações que custam a um bom homem os maiores esforços, o maior perigo e a autonegação, são as mais censuradas pelo mundo rude e mau.

Eles falam mal de pessoas boas, embora colham eles mesmos os frutos da caridade, piedade e bondade dos cristãos. (Henry, Matthew, Comentário de Atos a Apocalipse)

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, e estudante de Teologia. Seu amor por Jesus e pela Bíblia o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
});

O jesuseabiblia.com tem uma nova Política de Privacidade e Cookies Saiba mais.