1 Reis - Bíblia de Estudo Online

Em 1 Reis 12 vemos o início do reinado de Reoboão, filho de Davi. Ele cercou-se de maus conselheiros e desprezou as palavras sábias dos anciãos de Israel.

Isso o levou a tomar uma decisão contrária ao pedido feito pelas dez tribos, ou seja, ele tornou o julgo delas ainda mais pesado, o que provocou a revolta do povo e a ruptura do reino.

A partir daqui, Israel é o reino do norte (formado por dez tribos e como Capital primeiro em Siquém, depois em Samaria) e o reino do sul (formado por Judá e Benjamim, com capital em Jerusalém.

O reino do norte passou a ter como rei Jeroboão (v.16) e ao todo, foi liderado por 19 reis. Anos depois o reino do norte foi levado cativo pelo rei da Assíria, Salmaneser, e nunca mais retornou.

Já o reino do sul, permaneceu com Reoboão como rei, e foi governado por 19 reis e uma rainha. Foi levado cativo primeiro por Nabucodonosor, para a Babilônia, mas depois retornou.

O que se vê em Reoboão é muita estupidez e arrogância. Ele pegou Israel em seu período mais próspero e em pouquíssimo tempo o desmantelou, a ponto de dividi-lo.

Contudo, fica claro na exposição do capítulo que isso aconteceu também, por obra do Senhor (v.24), como forma de juízo a desobediência de Salomão e de Reoboão.

O que fica muito claro aqui, é que a prosperidade dada por Deus só é mantida se o Senhor continuar sendo o governante supremo. Se nos desviarmos e seguirmos a inclinação do nosso coração mau, seremos arruinados.

Esboço de 1 Reis 12:

12.1 – 15: A dureza de Roboão

12.16 – 24: A divisão do reino

12.25 – 33: Jeroboão e a idolatria

 

1 Reis 12.1 – 15: A dureza de Roboão

1 Roboão foi a Siquém, onde todos os israelitas tinham se reunido para proclamá-lo rei.

2 Assim que ­Jeroboão, filho de Nebate, que estava no Egito para onde tinha fugido do rei Salomão, soube disso, voltou de lá.

3 Depois disso mandaram chamá-lo. Então ele e toda a assembleia de Israel foram ao encontro de Roboão e disseram:

4 “Teu pai colocou sobre nós um jugo pesado, mas agora diminui o trabalho árduo e este jugo pesado, e nós te serviremos”.

5 Roboão respondeu: “Voltem a mim daqui a três dias”. Então o povo foi embora.

6 O rei Roboão perguntou às autoridades que haviam servido ao seu pai Salomão durante a vida dele: “Como vocês me aconselham a responder a este povo?”

7 Eles responderam: “Se hoje fores um servo deste povo e servi-lo, dando-lhe uma resposta favorável, eles sempre serão teus servos”.

8 Roboão, contudo, rejeitou o conselho que as autoridades de Israel lhe tinham dado e consultou os jovens que haviam crescido com ele e o estavam servindo.

9 Perguntou-lhes: “Que conselho vocês me dão? Como devemos responder a este povo que me diz: “Diminui o jugo que teu pai colocou sobre nós”?”

10 Os jovens que haviam crescido com ele responderam: A este povo que te disse: “Teu pai colocou sobre nós um jugo pesado; torna-o mais leve”, dize: Meu dedo mínimo é mais grosso do que a cintura do meu pai.

11 Pois bem, meu pai lhes impôs um jugo pesado; eu o tornarei ainda mais pesado. Meu pai os castigou com simples chicotes; eu os castigarei com chicotes pontiagudos.

12 Três dias depois, Jeroboão e todo o povo voltaram a Roboão, segundo a orientação dada pelo rei: “Voltem a mim daqui a três dias”.

13 E o rei lhes respondeu asperamente. Rejeitando o conselho das autoridades de Israel,

14 seguiu o conselho dos jovens e disse: “Meu pai lhes tornou pesado o jugo; eu o tornarei ainda mais pesado. Meu pai os castigou com simples chicotes; eu os castigarei com chicotes pontiagudos”.

15 E o rei não ouviu o povo, pois esta mudança nos acontecimentos vinha da parte do Senhor, para que se cumprisse a palavra que o Senhor havia falado a Jeroboão, filho de Nebate, por meio do silonita Aías.

1 Reis 12.16 – 24: A divisão do reino

16 Quando todo o Israel viu que o rei se recusava a ouvi-los, respondeu ao rei: “Que temos em comum com Davi? Que temos em comum com o filho de Jessé? Para as suas tendas, ó Israel! Cuide da sua própria casa, ó Davi!” E assim os israelitas foram para as suas casas.

17 Quanto, porém, aos israelitas que moravam nas cidades de Judá, Roboão continuou como rei deles.

18 O rei Roboão enviou Adonirão, chefe do trabalho forçado, mas todo o Israel o apedrejou até a morte. O rei, contudo, conseguiu subir em sua carruagem e fugir para Jerusalém.

19 Dessa forma Israel se rebelou contra a dinastia de Davi, e assim permanece até hoje.

20 Quando todos os israelitas souberam que Jeroboão tinha voltado, mandaram chamá-lo para a reunião da comunidade e o fizeram rei sobre todo o Israel. Somente a tribo de Judá permaneceu leal à dinastia de Davi.

21 Quando Roboão, filho de Salomão, chegou em Jerusalém, convocou cento e oitenta mil homens de combate, das tribos de Judá e de Benjamim, para guerrearem contra Israel e recuperarem o reino.

22 Entretanto, veio esta palavra de Deus a Semaías, homem de Deus:

23 Diga a Roboão, filho de Salomão, rei de Judá, às tribos de Judá e Benjamim, e ao restante do povo:

24 Assim diz o Senhor: Não saiam à guerra contra os seus irmãos israelitas. Voltem para casa, todos vocês, pois fui eu que fiz isso. E eles obedeceram à palavra do Senhor e voltaram para as suas casas, conforme o Senhor tinha ordenado.

1 Reis 12.25 – 33: Jeroboão e a idolatria

25 Jeroboão fortificou Siquém, nos montes de Efraim, onde passou a morar. Depois saiu e fortificou Peniel.

26 Jeroboão pensou: O reino agora provavelmente voltará para a dinastia de Davi.

27 Se este povo subir a Jerusalém para oferecer sacrifícios no templo do Senhor, novamente dedicarão sua lealdade ao senhor deles, Roboão, rei de Judá. Eles vão me matar e vão voltar para o rei Roboão.

28 Depois de aconselhar-se, o rei fez dois bezerros de ouro e disse ao povo: “Vocês já subiram muito a Jerusalém. Aqui estão os seus deuses, ó Israel, que tiraramavocês do Egito”.

29 Mandou pôr um bezerro em Betel, e o outro em Dã.

30 E isso veio a ser um pecado, pois o povo ia até Dã para adorar aquele bezerro.

31 Jeroboão construiu altares idólatras e designou sacerdotes dentre o povo, apesar de não serem levitas.

32 Instituiu uma festa no décimo quinto dia do oitavo mês, semelhante à festa realizada em Judá, e ofereceu sacrifícios no altar. Ele fez isso em Betel, onde sacrificou aos bezerros que havia feito. Também estabeleceu lá sacerdotes nos seus altares idólatras.

33 No décimo quinto dia do oitavo mês, data que ele mesmo escolheu, ofereceu sacrifícios no altar que havia construído em Betel. Assim ele instituiu a festa para os israelitas e foi ao altar para queimar incenso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here