Em 1 Tessalonicenses 4, Paulo exorta aos cristãos de Tessalônica que vivam para agradar a Deus. Não devem viver contaminados por práticas sexuais ilícitas ou qualquer prática que ofenda a santidade de Deus, a quem eles servem.

O amor fraternal é mais uma vez enfatizado e Paulo dá, um bom destaque ao trabalho justo e honesto. Este deve ser conservado entre eles.Ele encerra, ensinado acerca do descanso e ressurreição dos mortos (Ver Estudo Sobre a Ressurreição de Jesus) e sobre o arrebatamento dos santos.

Esboço de 1 Tessalonicenses 4:

1 Tessalonicenses 4.1 – 8: Vivendo para agradar a Deus

1 Tessalonicenses 4.9 – 12: O amor fraternal e o trabalho justo

1 Tessalonicenses 4.13 – 18: Os mortos, a ressurreição e o arrebatamento

 

A Esperança da Ressurreição

“Irmãos, não queremos que vocês sejam ignorantes quanto aos que dormem, para que não se entristeçam como os outros que não têm esperança”. (1 Tessalonicenses 4.13)

Isso dá a entender que não temos esperança. Dessa forma, somos muito semelhantes aos gentios, que não têm esperança de uma vida melhor depois desta.

Ao passo que, nós cristãos, que temos uma esperança segura, a esperança de vida eterna depois desta vida terrena, a qual Deus, que não pode mentir, prometeu, deveríamos moderar todas as nossas alegrias e nossas tristezas no interesse das coisas mundanas.

Essa esperança é mais do que suficiente para equilibrar todas as nossas tristezas, se comparada com qualquer uma das cruzes do tempo presente.

Esse é um resultado da ignorância em relação àqueles que estão mortos. Existem algumas coisas nas quais continuaremos ignorantes em relação àqueles que já dormem.

Porque a terra para a qual foram transferidos é uma terra de escuridão, da qual sabemos muito pouco e com a qual não temos como nos corresponder.

Ir ao meio dos mortos é ir ao meio dos que não conhecemos e dos que não sabemos como vivem. A morte é uma coisa desconhecida, e não conhecemos muito acerca do estado dos mortos, ou o estado após a morte.

No entanto, existem algumas coisas especialmente em relação àqueles que morreram no Senhor das quais não precisamos, ou não deveríamos, ser ignorantes.

E, se essas coisas forem realmente entendidas e devidamente consideradas, elas serão suficientes para tranquilizar nossas tristezas quanto aos mortos.

Eles Dormem em Jesus

“Se cremos que Jesus morreu e ressurgiu, cremos também que Deus trará, mediante Jesus e juntamente com ele, aqueles que nele dormiram”. (1 Tessalonicenses 4.14)

Eles dormiram em Cristo (1 Coríntios 15.18). A morte não os aniquila. É apenas um sono para eles. E um descanso, um descanso imperturbado.

Eles se retiraram deste mundo atribulado, para descansar dos seus trabalhos e tristezas, e dormem em Jesus. Continuando em união com Ele, dormem em seus braços e estão debaixo da sua proteção e cuidado especiais.

A alma deles está na sua presença, e seu pó está debaixo do seu cuidado e poder; assim, eles não estão perdidos, nem são perdedores, mas são grandes ganhadores por meio da morte, e a transferência deles para fora deste mundo é para um lugar melhor.

Ressuscitados da Morte

Eles serão ressuscitados da morte, e despertados do seu sono, porque Deus os tornará a trazer com ele (v. 14). Eles então estão com Deus, e estão num estado melhor onde estão do que quando estavam aqui. E quando Deus vier, Ele os trará consigo.

A doutrina da ressurreição e da segunda vinda de Cristo é um grande antídoto contra o medo da morte e a tristeza excessiva pela morte dos nossos amigos cristãos; e essa doutrina é certa, porque cremos que Jesus morreu e ressuscitou (v. 14).

Assume-se que como cristãos eles sabiam e criam nisso. A morte e a ressurreição de Cristo são artigos fundamentais da religião cristã, e nos dão esperança de uma ressurreição alegre.

Porque Cristo ressuscitou dos mortos e foi feito as primícias dos que dormem; e, portanto, os que dormiram em Cristo não pereceram nem estão perdidos (1 Coríntios 15.18,20).

Sua ressurreição é uma completa confirmação de tudo que é dito no evangelho, ou pela palavra do Senhor, que trouxe à luz a vida e a incorrupção.

A Segunda Vinda de Cristo

“Dizemos a vocês, pela palavra do Senhor, que nós, os que estivermos vivos, os que ficarmos até a vinda do Senhor, certamente não precederemos os que dormem”. (1 Tessalonicenses 4:15)

Seu estado e condição serão gloriosos e felizes na segunda vinda de Cristo. O apóstolo traz essa informação aos Tessalonicenses pela palavra do Senhor.

Pela divina revelação do Senhor Jesus; porque embora a ressurreição dos mortos e um futuro estado de bem-aventurança fizessem parte do credo dos santos do Antigo Testamento, são muito mais claramente revelados pelo evangelho.

Por essa palavra do Senhor, sabemos: Que o Senhor Jesus virá do céu com toda pompa e poder do mundo acima:

“Pois, dada a ordem, com a voz do arcanjo e o ressoar da trombeta de Deus, o próprio Senhor descerá do céu, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro. (1 Tessalonicenses 4:16)

O mesmo Senhor descerá do céu com alarido. Ele subiu aos céus depois da sua ressurreição, e passou por esses céus materiais até o terceiro céu, onde aguarda até a restituição de todas as coisas; e então virá outra vez e aparecerá em sua glória. Ele descerá do céu e aparecerá nos ares.

Com Glória e Poder

A aparição será com pompa e poder, com alarido – o alarido de um rei, e o poder e autoridade de um rei e conquistador poderoso, com voz de arcanjo; uma companhia inumerável de anjos o servirá.

Talvez um, como o general do exército do Senhor, notificará a sua chegada, e a aparição gloriosa desse grande Redentor e Juiz será proclamada e prenunciada pela trombeta de Deus.

Porque a trombeta soará, e ela despertará aqueles que dormem no pó da terra, e convocará o mundo inteiro a aparecer.

Porque os mortos serão ressuscitados: os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro (v. 16), antes daqueles que ficarem vivos para a vinda de Cristo, os quais serão transformados; e assim mostra-se que os que ficarem vivos não precederão os que dormem (v. 15).

O primeiro cuidado do Redentor naquele dia será com os seus santos que morreram antes; Ele os ressuscitará antes que a grande mudança ocorra nesses que estão vivos.

Assim que esses que não dormiram na morte não terão maior privilégio ou alegria naquele dia do que esses que adormeceram em Jesus.

Encontro nos Ares

“Depois disso, os que estivermos vivos seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, para o encontro com o Senhor nos ares. E assim estaremos com o Senhor para sempre”. (1 Tessalonicenses 4.17).

Esses que ficarem vivos serão então transformados e serão arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares.

No arrebatamento nas nuvens, ou imediatamente antes, esses que estão vivos sofrerão uma poderosa transformação, que será equivalente ao morrer.

Essa transformação é tão misteriosa que não podemos compreendê-la: sabemos pouco ou nada a respeito dela (1 Coríntios 15.51).

Somente, de modo geral, sabemos que isto que é mortal deve se revestir da imortalidade, e esses corpos serão adaptados para herdar o Reino de Deus, que carne e sangue no seu estado presente não podem herdar.

Essa mudança será num momento, num abrir e fechar de olhos (1 Coríntios 15.52), num instante, ou logo depois da ressurreição desses que dormiram em Jesus.

E esses que ressuscitarem e forem transformados se encontrarão nas nuvens, e lá se encontrarão com seu Senhor, para saudá-lo na sua vinda, para receber a coroa da glória que Ele então entregará a eles.

Eles serão assistentes dele no julgamento, aprovando e aplaudindo a sentença que ele anunciará ao príncipe das potestades do ar, e a todos os ímpios, que serão condenados à destruição com o Diabo e seus anjos.

A Consolação dos Santos

“Consolem-se uns aos outros com estas palavras”. (1 Tessalonicenses 4.18)

Lemos acerca da felicidade dos santos naquele dia: eles estarão sempre com o Senhor. Uma parte da felicidade deles é que todos os santos se reunirão, e permanecerão juntos para sempre.

Mas a maior felicidade do céu é a seguinte: estar com o Senhor, vê-lo, morar com Ele e desfrutá-lo, para sempre. Isso deveria confortar os santos quando seus amigos morrem.

Embora a morte tenha ocasionado a separação, a alma e o corpo deles se encontrarão novamente; nós e eles nos uniremos novamente.

Nós e eles com todos os santos nos uniremos com nosso Senhor e estaremos com Ele para sempre, para não sermos mais separados dele e uns dos outros.

E o apóstolo deseja que nos consolemos uns aos outros com estas palavras (v. 18). Deveríamos nos empenhar em apoiar uns aos outros em tempos de tristeza, não amortecendo o espírito uns dos outros, nem enfraquecendo as mãos uns dos outros, mas confortando-nos mutuamente.

E isso pode ser feito por meio de considerações e discursos sérios sobre as muitas boas lições a serem aprendidas da doutrina da ressurreição dos mortos, da segunda vinda de Cristo e da glória dos santos naquele dia. (Henry, Matthew, Comentário de Atos a Apocalipse)

3 COMENTÁRIOS

  1. Olla a Paz do Senhor Jesus!!! Quero agradecer pelos seus estudos,que Deus nosso Senhor continue te dando Sabedoria e ,Entendimento a cada dia,pois tenho admirado muito seus estudos,e aprendendo em nome de Jesus!!!.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here