Bíblia de Estudo Online Diego Nascimento

1 Timóteo 2 Estudo: Oração Pelas Autoridades

Em 1 Timóteo 2, Paulo inicia ensinando sobre o dever de orar por todas as autoridades. Os cristãos dessa época, enfrentavam a impiedade do imperador Nero, o qual lhes fazia muito mal. Mesmo assim, é dever dos cristãos suplicar, orar, interceder e dar graças a Deus em favor das autoridades.

O discurso prossegue com a explanação de que a salvação em Cristo, está à disposição de todos. Paulo revela o desejo de Deus de salvar a toda a humanidade e não apenas alguns poucos escolhidos. O Espírito Santo procura orientar aos cristãos em todas as áreas da vida. Aqui não é diferente.

Por meio de Paulo Ele dá conselhos aos homens e as mulheres para que se comportem de forma decente e ordeira, de forma que o seu comportamento na comunidade local, reflita a luz do Filho de Deus.

Esboço 1 Timóteo 2:

1 Timóteo 2.1 – 4: O dever de orar pelas autoridades

1 Timóteo 2.5 – 7: A salvação está à disposição de todos

1 Timóteo 2.8 – 15: Recomendações a homens e mulheres

 

A Incumbência da Oração

“Antes de tudo, recomendo que se façam súplicas, orações, intercessões e ação de graças por todos os homens; pelos reis e por todos os que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranquila e pacífica, com toda a piedade e dignidade. Isso é bom e agradável perante Deus, nosso Salvador”. (1 Timóteo 2. 1 – 3)

Uma ordem dada aos cristãos para orar por todos os homens, e em particular por todos imbuídos de autoridade. Timóteo deve cuidar para que isso seja feito.

Paulo não ressalta qualquer forma de oração prescrita, como acharíamos que faria se quisesse que os ministros seguissem uma maneira restrita de orar; mas, em geral, que fizessem deprecações, orações, intercessões e ações de graças.

Deprecações para evitar o mal, orações para alcançar o bem, intercessões pelos outros, e ações de graças pelas misericórdias já recebidas. Paulo achava que era suficiente dar a eles tópicos gerais.

Tendo as Escrituras para orientá-los na oração e o Espírito de oração derramado sobre eles, não precisavam de mais orientações.

O intento da religião cristã é promover a oração; e os discípulos de Cristo devem ser pessoas de oração. Orem em todo tempo com toda oração (Efésios 6.18). Devemos orar a nosso favor em primeiro lugar.

Isso está implícito aqui. Também devemos orar por todos os homens, pela humanidade em geral, por pessoas específicas que necessitam ou desejam nossas orações.

Veja quão longe a religião cristã estava de ser uma seita, ao ensinar aos homens essa caridade ampla, a orar, não somente por aqueles mais próximos, mas por todos os homens.

“Orem Pelos Reis”

Embora os reis dessa época fossem pagãos, inimigos do cristianismo, e perseguidores dos cristãos, mesmo assim, eles devem orar por eles, porque é para o bem público que haja um governo civil.

E pessoas adequadas encarregadas da administração dele, por quem, portanto, devemos orar, sim, mesmo quando sofremos debaixo do governo deles.

Pelos reis e por todos os que estão em eminência, isto é, magistrados inferiores, devemos orar por eles e agradecer por eles, orar pelo seu bem-estar e pelo bem-estar dos seus reinos.

E, portanto, não devemos conspirar contra eles, para que possamos desfrutar da paz do seu governo e dar graças por eles e pelos benefícios que temos debaixo do governo deles, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade.

Devemos rogar pelos reis, para que Deus mude o seu coração, dirija-os e use-os, para que debaixo da autoridade deles possamos ter uma vida quieta e sossegada.

Ele não diz: “Para que tenhamos privilégios debaixo do governo deles, que nos tornemos ricos e estejamos em honra e poder debaixo deles”; não, o ápice da ambição de um cristão justo é levar uma vida quieta e sossegada, passar pelo mundo com tranquilidade, sem visar luzes e holofotes.

Deveríamos rogar para que nós e os outros pudéssemos levar uma vida sossegada em toda a piedade e honestidade, inferindo disso que não podemos esperar ser guardados quietos e sossegados se não guardarmos a piedade e a honestidade.

Vamos cuidar dos nossos afazeres, então podemos esperar ser colocados debaixo da proteção de Deus e do governo. Em toda a piedade e honestidade.

Nosso dever como cristãos pode ser resumido em duas palavras: piedade, isto é, adoração certa a Deus; e honestidade, isto é, uma conduta justa em relação a todas as pessoas.

Esses dois atributos devem andar juntos; não somos verdadeiramente honestos se não somos piedosos, e não conferimos a Deus o seu direito; e não somos verdadeiramente piedosos se não somos honestos, porque Deus odeia a iniquidade do roubo.

Cristãos Devem Orar

Os cristãos devem ser homens dados à oração, eles devem fluir nisso, dedicando-se às orações, súplicas etc. Em nossas orações devemos ter um interesse generoso pelos outros, bem como por nós mesmos.

Devemos orar por todos os homens e dar graças por todos os homens; e não devemos limitar nossas orações e ações de graças somente a nós mesmos e às nossas famílias.

A oração consiste em várias partes: súplicas, intercessões e ações de graças; porque devemos orar pelas misericórdias que desejamos, bem como ser gratos pelas misericórdias já recebidas; e devemos censurar os julgamentos que nossos próprios pecados ou os pecados de outros merecem.

Todos os homens, sim, os próprios reis, e aqueles que estão imbuídos de autoridade, precisam receber as nossas orações. Eles querem nossas orações, porque se defrontam com muitas dificuldades e ciladas que fazem parte das suas posições elevadas.

Ao orar pelos nossos governos, tomamos o curso mais adequado para levar uma vida sossegada e quieta. Os judeus na Babilónia foram ordenados a procurar a paz da cidade para onde o Senhor os transportou, e orar por ela ao Senhor, porque, na sua paz, eles teriam paz (Jeremias 29.7).

Se desejamos levar uma vida sossegada e quieta, devemos viver em toda piedade e honestidade; devemos cumprir nosso dever em relação a Deus e aos homens.

Quem quer amar a vida e ver os dias bons, refreie a sua língua do mal, e os seus lábios não falem engano; aparte-se do mal e faça o bem; busque a paz e siga-a (1 Pedro 3.10,11).

O motivo para isso é que isto é bom diante de Deus, nosso Salvador; isto é, o evangelho de Cristo requer isso. Deveríamos fazer em abundância aquilo que é aceitável diante de Deus, nosso Salvador.  (Henry, Matthew, Comentário de Atos a Apocalipse)

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, e estudante de Teologia. Seu amor por Jesus e pela Bíblia o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

  1. Davi disse:

    Por que nos versículos 11 em diante da 1Tm 2 Paulo recomenda q as mulheres fiquem nos seus lugares, em silêncio, sem “usurpar” a autoridade dos homens? Isso quer dizer q elas não podem ser pastoras, pregadores ou exercer qualquer função principal na igreja? Ainda diz q elas serão salvas SE tiverem filhos. Isso me deixa meio confuso por causa do tempo em q estamos hoje é do tanto de mulheres q pensam diferente disso é do tanto de mulheres q, se lessem isso na bíblia, jamais ousariam pisar o pé na igreja…

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
});

O jesuseabiblia.com tem uma nova Política de Privacidade e Cookies Saiba mais.