Em 1 Timóteo 4, Paulo alerta que nos últimos dias o compromisso com a fé em Jesus, será cada vez menor. Em contrapartida, as pessoas buscarão cada vez mais a idolatria e o engano. 

Para ser bem-sucedido o cristão deve estar atento a Palavra de Deus e ao exercício da fé cristã. O bom combate deve ser bem lutado. Por isso, é nosso dever estar atentos às Escrituras e também dar bom exemplo de Cristo e da sã doutrina. 

Esboço de 1 Timóteo 4:

1 Timóteo 4.1 – 5: A apostasia dos últimos dias

1 Timóteo 4.6 – 10: O bom ministro de Jesus Cristo

1 Timóteo 4.12 – 16: O dever de Timóteo

 

A Apostasia é Predita

“O Espírito diz claramente que nos últimos tempos alguns abandonarão a fé e seguirão espíritos enganadores e doutrinas de demônios. Tais ensinamentos vêm de homens hipócritas e mentirosos, que têm a consciência cauterizada” (1 Timóteo 4.1,2)

No final do último capítulo, ele resumiu o mistério da piedade, e, portanto, muito adequadamente, no início desse capítulo, vemos o mistério da iniquidade resumido.

O Espírito expressamente diz que, nos últimos tempos, apostatarão alguns da fé; quer ele se refira ao Espírito do Antigo Testamento, ou ao Espírito nos profetas do Novo Testamento, ou a ambos.

As profecias referentes ao anticristo, bem como as profecias referentes a Cristo, vieram do Espírito. O Espírito nos dois falou expressamente de uma apostasia geral da fé em Cristo e da adoração pura em Deus.

Isso deveria ocorrer nos últimos tempos, durante a dispensação cristã, porque esses são chamados de últimos dias; nas épocas seguintes da Igreja, porque o mistério da iniquidade agora começou a agir.

Apostatarão da fé, a fé que foi dada aos santos (Judas 3), que foi dada de uma vez por todas, a sã doutrina do evangelho. Dando ouvidos a espíritos enganadores, homens que simulavam pelo Espírito, mas realmente não eram guiados pelo Espírito.

Amados, não creiais em todo espírito (1 João 4.1), ou todos que simulam pelo Espírito. Um dos grandes exemplos da apostasia, ou seja, dar ouvidos a doutrinas de demônios, ou referentes a demônios.

Isto é, essas doutrinas que ensinam a adoração de santos e anjos, como uma espécie de deidade, entre o Deus imortal e os homens mortais, esses que os pagãos chamavam de demônios e os adoravam de acordo com essa noção.

Ora, isso claramente harmoniza com a Igreja de Roma, e foi um dos primeiros passos em direção a essa grande apostasia, a colocação dos mártires em um relicário.

Pagando honras divinas a eles, erigindo altares, queimando incenso, consagrando imagens e templos e fazendo orações e louvores em honra aos santos que partiram.

Essa adoração a demônios é o paganismo revivido, a imagem da primeira besta.

Promoção da Apostasia

Isso será feito por meio da hipocrisia daqueles que falam mentiras, os agentes e emissários de Satanás, que promovem essas ilusões por mentiras e falsificações e milagres simulados.

Isso é feito pela hipocrisia deles, professando honra a Cristo, e, no entanto, ao mesmo tempo, lutando contra todos os seus oficiais ungidos e corrompendo e profanando todas as suas ordenanças.

Isso também diz respeito à hipocrisia daqueles que têm cauterizado a sua própria consciência, que estão completamente perdidos desde os primeiros princípios da virtude e honestidade moral.

Se os homens não tivessem sua consciência cauterizada, jamais usariam de poder para administrar com juramentos pela causa católica (ou “universal”).

Jamais poderiam sustentar que hereges guardassem a fé, jamais poderiam desnudar-se de todos os vestígios de humanidade e compaixão, e vestir-se com a crueldade mais bárbara, com o pretexto de promover os interesses da igreja.

Um outro aspecto do seu caráter é que proíbem o casamento, proíbem o clero de casar e falam de modo muito injurioso acerca do casamento, embora seja uma ordenança de Deus.

Eles também ordenam a abstinência dos manjares, e colocam religião nesse tipo de abstinência em certos tempos e estações, somente para exercer uma tirania sobre a consciência das pessoas.

Não Deve Nos Surpreender

A apostasia dos últimos tempos não deveria nos surpreender, porque ela foi expressamente prenunciada pelo Espírito. O Espírito é Deus, caso contrário Ele certamente não poderia prenunciar acontecimentos tão distantes, que para nós são incertos e inesperados, dependendo da disposição, do humor e entusiasmo das pessoas.

A diferença entre as predições do Espírito e os oráculos dos pagãos é marcante. O Espírito fala claramente, mas os oráculos dos pagãos estavam sempre em dúvida e incertos.

É consolador pensar que em apostasias gerais como essas nem todos serão afastados, mas somente alguns.

É comum para sedutores e enganadores imitar o Espírito, que é uma forte suposição de que todos estão convencidos de que isso muito provavelmente operará em nós uma aprovação do que simula vir do Espírito.

As pessoas precisam ser endurecidas, e sua consciência, cauterizada, antes de poderem afastar-se da fé e atrair outros para o seu lado.

Um sinal de que as pessoas afastaram-se da fé é quando ordenam o que Deus proibiu, tal como a adoração de santos, anjos ou demônios, e proíbem o que Deus permitiu, ou ordenou, como casamentos e manjares. (Henry, Matthew, Comentário de Atos a Apocalipse)

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here