Em 2 Crônicas 3, Esdras narra o início da construção do Templo de Salomão. Seguindo a planta deixada por seu pai Davi, a obra liderada por ele é executada com maestria, perfeição e muito zelo.

As medidas, desenhos e materiais de cada parte é mantida de acordo com o projeto original. Salomão não cede a tentação de mudar, não há ego envolvido. Seu maior desejo é que o Deus de Israel seja honrado.

Esboço de 2 Crônicas 3:

2 Crônicas 3.1 – 7: Começa a construção do Templo

2 Crônicas 3.8 – 14: O Lugar Santíssimo

2 Crônicas 3.15 – 17: Parte frontal do Templo

 

2 Crônicas 3.1 – 7: Começa a construção do Templo

Templo de Salomão

1 Então Salomão começou a construir o templo do Senhor em Jerusalém, no monte Moriá, onde o Senhor havia aparecido a seu pai Davi, na eira de Araúna, o jebuseu, local que havia sido providenciado por Davi.

2 Começou a construção no segundo dia do segundo mês do quarto ano de seu reinado.

3 Os alicerces que Salomão lançou para o templo de Deus tinham vinte e sete metros de comprimento e nove metros de largura, pela medida antiga.

4 O pórtico da entrada do templo tinha nove metros de largura e nove metros de altura. Ele revestiu de ouro puro o seu interior.

5 Recobriu de pinho o átrio principal, revestiu-o de ouro puro e o decorou com desenhos de tamareiras e correntes.

6 Ornamentou o templo com pedras preciosas. O ouro utilizado era de Parvaim.

7 Também revestiu de ouro as vigas do forro, os batentes, as paredes e as portas do templo, e esculpiu querubins nas paredes.

2 Crônicas 3.8 – 14: O Lugar Santíssimo

Templo de Salomão - O Lugar Santíssimo

8 Fez o Lugar Santíssimo, com nove metros de comprimento e nove metros de largura, igual à largura do templo. Revestiu o seu interior de vinte e uma toneladas de ouro puro.

9 Os pregos de ouro pesavam seiscentos gramas. Também revestiu de ouro as salas superiores.

10 No Lugar Santíssimo esculpiu e revestiu de ouro dois querubins,

11 os quais, de asas abertas, mediam juntos nove metros. Cada asa, de dois metros e vinte e cinco centímetros, tocava, de um lado, na parede do templo,

12 e do outro lado, na asa do outro querubim.

13 Assim os querubins, com asas que se estendiam por nove metros, estavam em pé, de frente para o átrio principal.

14 Ele fez o véu de tecido azul, roxo, vermelho e linho fino, com querubins desenhados nele.

2 Crônicas 3.15 – 17: Parte frontal do Templo

15 Fez na frente do templo duas colunas, que, juntas, tinham dezesseis metros, cada uma tendo em cima um capitel com dois metros e vinte e cinco centímetros.

16 Fez correntes entrelaçadas e colocou-as no alto das colunas. Fez também cem romãs, colocando-as nas correntes.

17 Depois levantou as colunas na frente do templo, uma ao sul, outra ao norte; à que ficava ao sul deu o nome de Jaquim , e à que ficava ao norte, Boaz.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here