Em 2 Reis 13, vemos novamente a história dos reis de Israel, e particularmente, da família de Jeú. Nós temos aqui um registro dos reinados de seu filho Jeoacaz, que durou dezessete anos.

Seu mau-caráter em geral (v.v. 1,2), o problema para o qual foi levado (v. 3), e a situação ruim de seus negócios (v. 7). 2. Sua humilhação diante de Deus e a compaixão de Deus para com ele (v.v. 4,5 e novamente (v. 23). E sua persistência na idolatria, mesmo assim (v. 6). Sua morte (v.v. 8,9). Seu neto Joás, que durou dezesseis anos.

Aqui está um registro geral de seu reinado na forma usual (v.v. 10-12), mas um registro particular da morte de Eliseu no tempo do seu reinado.

A gentil visita que o rei lhe fez (v. 14), o encorajamento que ele deu ao rei em suas guerras com a Síria (v.v. 15-19).

Sua morte e sepultamento (v. 20), e um milagre realizado pelos seus ossos (v. 21). E, finalmente, as vantagens que Joás obteve contra os siros, de acordo com as predições de Eliseu (w. 24,25). (Henry, Matthew, Comentário de Josué a Ester)

Esboço de 2 Reis 13:

2 Reis 13.1 – 9: O reinado de Jeoacaz

2 Reis 13.10 – 19: O reinado de Joás e a visita de Eliseu

2 Reis 13.20,21: Os ossos de Eliseu

2 Reis 13.22 – 25: A vitória de Jeoás

 

2 Reis 13.1 – 9: O reinado de Jeoacaz

1 No vigésimo terceiro ano do reinado de Joás, filho de Acazias, rei de Judá, Jeoacaz, filho de Jeú, tornou-se rei de Israel em Samaria, e reinou dezessete anos.

2 “Ele fez o que o Senhor reprova, seguindo os pecados que Jeroboão, filho de Nebate, levara Israel a cometer; e não se afastou deles.”

3 Por isso a ira do Senhor se acendeu contra Israel, e por longo tempo ele os manteve sob o poder de Hazael, rei da Síria, e de seu filho Ben-Hadade.

4 Então Jeoacaz buscou o favor do Senhor, e este o atendeu, pois viu quanto o rei da Síria oprimia Israel.

5 O Senhor providenciou um libertador para Israel, que escapou do poder da Síria. Assim os israelitas moraram em suas casas como anteriormente.

6 Mas continuaram a praticar os pecados que a dinastia de Jeroboão havia levado Israel a cometer, permanecendo neles. Inclusive o poste sagrado permanecia em pé em Samaria.

7 De todo o exército de Jeoacaz só restaram cinquenta cavaleiros, dez carros de guerra e dez mil soldados de infantaria, pois o rei da Síria havia destruído a maior parte, reduzindo-a a pó.

8 Os demais acontecimentos do reinado de Jeoacaz, os seus atos e tudo o que realizou, estão escritos nos registros históricos dos reis de Israel.

9 Jeoacaz descansou com os seus antepassados e foi sepultado em Samaria. Seu filho Jeoás foi o seu sucessor.

2 Reis 13.10 – 19: O reinado de Joás e a visita de Eliseu

10 No trigésimo sétimo ano do reinado de Joás, rei de Judá, Jeoás, filho de Jeoacaz, tornou-se rei de Israel em Samaria, e reinou dezesseis anos.

11 “Ele fez o que o Senhor reprova e não se desviou de nenhum dos pecados que Jeroboão, filho de Nebate, levara Israel a cometer; antes permaneceu neles.”

12 Os demais acontecimentos do reinado de Jeoás, os seus atos e as suas realizações, inclusive sua guerra contra Amazias, rei de Judá, estão escritos no livro dos registros históricos dos reis de Israel.

13 Jeoás descansou com os seus antepassados e Jeroboão o sucedeu no trono. Jeoás foi sepultado com os reis de Israel em Samaria.

14 Ora, Eliseu estava sofrendo da doença da qual morreria. Então Jeoás, rei de Israel, foi visitá-lo e, curvado sobre ele, chorou gritando: “Meu pai! Meu pai! Tu és como os carros e os cavaleiros de Israel!”

15 E Eliseu lhe disse: “Traga um arco e algumas flechas”, e ele assim fez.

16 “Pegue o arco em suas mãos”, disse ao rei de Israel. Quando pegou, Eliseu pôs suas mãos sobre as mãos do rei

17 e lhe disse: “Abra a janela que dá para o leste e atire”. O rei o fez, e Eliseu declarou: “Esta é a flecha da vitória do Senhor, a flecha da vitória sobre a Síria! Você destruirá totalmente os arameus, em Afeque”.

18 Em seguida Eliseu mandou o rei pegar as flechas e golpear o chão. Ele golpeou o chão três vezes e parou.

19 “O homem de Deus ficou irado com ele e disse: “Você deveria ter golpeado o chão cinco ou seis vezes; assim iria derrotar a Síria e a destruiria completamente. Mas agora você a vencerá somente três vezes”.”

2 Reis 13.20,21: Os ossos de Eliseu

20 Então Eliseu morreu e foi sepultado. Ora, tropas moabitas costumavam entrar no país a cada primavera.

21 “Certa vez, enquanto alguns israelitas sepultavam um homem, viram de repente uma dessas tropas; então jogaram o corpo do homem no túmulo de Eliseu e fugiram. Assim que o cadáver encostou nos ossos de Eliseu, o homem voltou à vida e se levantou.”

2 Reis 13.22 – 25: A vitória de Jeoás

22 Hazael, rei da Síria, oprimiu os israelitas durante todo o reinado de Jeoacaz.

23 Mas o Senhor foi bondoso para com eles, teve compaixão e mostrou preocupação por eles, por causa da sua aliança com Abraão, Isaque e Jacó. Até hoje ele não se dispôs a destruí-los ou a eliminá-los de sua presença.

24 E Hazael, rei da Síria, morreu, e seu filho Ben-Hadade foi o seu sucessor.

25 Então Jeoás, filho de Jeoacaz, conquistou de Ben-Hadade, filho de Hazael, as cidades que em combate Hazael havia tomado de seu pai Jeoacaz. Três vezes Jeoás o venceu e, assim, reconquistou aquelas cidades israelitas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here