2 Reis 3 Estudo: A Profecia de Eliseu

Os moabitas criaram muitas ovelhas. Quando Omri subjugou Moabe, ele impôs um tributo de cordeiros e lã que os moabitas, relutantemente, proveram por muitos anos (2 Reis 3:4–8). Quando Acabe morreu em batalha, Messa, o rei moabita, se rebelou contra o rei Acazias (1:1).

Essa rebelião parece ter sido ineficaz, já que Messa também se rebelou contra o sucessor de Acazias, Jorão (3:4-27). Ansioso para reprimir esta insurreição Jorão mobilizou todos de Israel.

Buscando permissão para marchar através de Judá para lutar contra Moabe pelo sul, Jorão pediu a Josafá de Judá que se juntasse a ele como aliado em batalha. Josafá concordou e prometeu seu apoio a Jorão. Jorão sugeriu atacar pelo sul através do deserto de Edom, em vez de pelo norte, a fronteira mais normal, embora fortemente defendida, e Jeosafá concordou.

Edom, neste momento, estava sob a autoridade de Judá e se juntou à aliança. Depois de marchar através de Judá pela costa sudoeste do Mar Morto, ao redor do extremo sul, e em Edom, o exército ficou sem água.

A expressão de consternação de Jorão (v. 10) indica que ele considerava o Senhor responsável por sua situação (2 Reis 3:9–12). Como em uma ocasião anterior (1 Reis 22:7) Josafá sugeriu que encontrassem um profeta do SENHOR que pudesse obter instruções para eles.

Um dos oficiais de Jorão disse que Eliseu estava por perto. Provavelmente o Senhor o havia direcionado para estar pronto para essa missão; É improvável que ele estivesse viajando com o exército.

Derramar água nas mãos de outro para lavar roupa era um trabalho de servo; Eliseu tinha sido ministro de Elias (cf. 1 Reis 19:21). Evidentemente, o oficial pensou que Jorão não conhecia Eliseu, o que pode ter sido o caso. Se Jorão sabia de Eliseu ou não, Josafá sabia. Humilhando-se diante do profeta, os três reis fizeram-lhe uma visita. (1)

Esboço de 2 Reis 3:

3.1 – 5: O caráter de Jorão

3.6 – 19: A Profecia de Eliseu

3.20 – 27: A derrota dos moabitas

 

2 Reis 3.1 – 5: O caráter de Jorão

1 Jorão, filho de Acabe, tornou-se rei de Israel em Samaria no décimo oitavo ano de Josafá, rei de Judá, e reinou doze anos.

2 Fez o que o Senhor reprova, mas não como seu pai e sua mãe, pois derrubou a coluna sagrada de Baal, que seu pai havia feito.

3 No entanto, persistiu nos pecados que Jeroboão, filho de Nebate, levara Israel a cometer e deles não se afastou.

4 Ora, Messa, rei de Moabe, tinha muitos rebanhos e pagava como tributo ao rei de Israel cem mil cordeiros e a lã de cem mil carneiros.

5 Mas, depois que Acabe morreu, o rei de Moabe rebelou-se contra o rei de Israel.

2 Reis 3.6 – 19: Profecia de Eliseu

6 Então, naquela ocasião, o rei Jorão partiu de Samaria e mobilizou todo o Israel.

7 Também enviou esta mensagem a Josafá, rei de Judá: “O rei de Moabe rebelou-se contra mim. Irás acompanhar-me na luta contra Moabe?” Ele respondeu: “Sim, eu irei. Serei teu aliado, os meus soldados e os teus, os meus cavalos e os teus serão um só exército”.

8 E perguntou: “Por qual caminho atacaremos?” Respondeu Jorão: “Pelo deserto de Edom”.

9 Então o rei de Israel partiu com os reis de Judá e de Edom. Depois de uma marcha de sete dias, já havia acabado a água para os homens e para os animais.

10 Exclamou, então, o rei de Israel: “E agora? Será que o Senhor ajuntou a nós, os três reis, para nos entregar nas mãos de Moabe?”

11 Mas Josafá perguntou: “Será que não há aqui profeta do Senhor, para que possamos consultar o Senhor por meio dele?” Um conselheiro do rei de Israel respondeu: “Eliseu, filho de Safate, está aqui. Ele era auxiliar de Elias”.

12 Josafá prosseguiu: “A palavra do Senhor está com ele”. Então o rei de Israel, Josafá e o rei de Edom foram falar com ele.

13 Eliseu disse ao rei de Israel: “Nada tenho que ver com você. Vá consultar os profetas de seu pai e de sua mãe”. Mas o rei de Israel insistiu: “Não, pois foi o Senhor que nos ajuntou, três reis, para entregar-nos nas mãos de Moabe”.

14 Então Eliseu disse: Juro pelo nome do Senhor dos Exércitos, a quem sirvo, que se não fosse por respeito a Josafá, rei de Judá, eu não olharia para você nem mesmo lhe daria atenção.

15 Mas agora tragam-me um harpista. Enquanto o harpista estava tocando, o poder do Senhor veio sobre Eliseu,

16 e ele disse: Assim diz o Senhor: Cavem muitas cisternas neste vale.

17 Pois assim diz o Senhor: Vocês não verão vento nem chuva; contudo, este vale ficará cheio de água, e vocês, seus rebanhos e seus outros animais beberão.

18 Mas para o Senhor isso ainda é pouco; ele também lhes entregará Moabe nas suas mãos.

19 Vocês destruirão todas as suas cidades fortificadas e todas as suas cidades importantes. Derrubarão toda árvore frutífera, taparão todas as fontes e encherão de pedras todas as terras de cultivo.

2 Reis 3.20 – 27: A derrota dos moabitas

20 No dia seguinte, na hora do sacrifício da manhã, a água veio descendo da direção de Edom e alagou a região.

21 Quando os moabitas ficaram sabendo que os reis tinham vindo para atacá-los, todos os que eram capazes de empunhar armas, do mais jovem ao mais velho, foram convocados e posicionaram-se na fronteira.

22 Ao se levantarem na manhã seguinte, o sol refletia na água. Para os moabitas que estavam defronte dela, a água era vermelha como sangue.

23 Então gritaram: “É sangue! Os reis lutaram entre si e se mataram. Agora, ao saque, Moabe!”

24 Quando, porém, os moabitas chegaram ao acampamento de Israel, os israelitas os atacaram e os puseram em fuga. Entraram no território de Moabe e o arrasaram.

25 Des­truíram as cidades e, quando passavam por um campo cultivável, cada homem atirava uma pedra até que ficasse coberto. Taparam todas as fontes e derrubaram toda árvore frutífera. Só Quir-Haresete ficou com as pedras no lugar, mas homens armados de atiradeiras a cercaram e também a atacaram.

26 Quando o rei de Moabe viu que estava perdendo a batalha, reuniu setecentos homens armados de espadas para forçar a passagem, para alcançar o rei de Edom, mas fracassou.

27 Então pegou seu filho mais velho, que devia sucedê-lo como rei, e o sacrificou sobre o muro da cidade. Isso trouxe grande ira contra Israel, de modo que eles se retiraram e voltaram para a sua própria terra.

 

Referências:

Constable, T. L. (1985). 2 Kings. In J. F. Walvoord & R. B. Zuck (Orgs.), The Bible Knowledge Commentary: An Exposition of the Scriptures (Vol. 1, p. 542). Wheaton, IL: Victor Books.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here