2 Reis - Bíblia de Estudo Online

Quando Eliseu ficou sabendo da ansiedade de Jorão pela carta de Ben-Hadade, ele enviou ao rei uma mensagem para não se preocupar. Se Jorão lhe enviasse Naamã, o profeta o curaria. Naamã aprenderia, mesmo que Jorão não tivesse, que havia um verdadeiro profeta em Israel. Em pouco tempo, Naamã e todo o seu grupo chegaram à porta de Eliseu (2 Reis 5:8-10).

Não impressionado pelo grande general, Eliseu nem sequer saiu para encontrá-lo; ao invés disso, ele enviou um mensageiro para transmitir sua simples “receita”. Naamã foi instruído a mergulhar sete vezes no rio Jordão e ele estaria livre de sua doença. A cura não estava na água do Jordão, mas na fé obediente na promessa de Deus através de Seu profeta.

A indignação de Naamã

Naamã saiu da casa de Eliseu com raiva por dois motivos: (1) Seu orgulho se ofendeu com o tratamento desleixado de Eliseu; ele esperava uma cerimônia de limpeza de acordo com sua própria dignidade. (2) Ele se ressentiu de ter sido dito para lavar em um rio lamacento que ele considerava inferior aos rios Abana e Farfar em sua cidade natal; a água do Jordão, pensou ele, não poderia lhe fazer bem algum (2 Reis 5:11-14).

Os servos do comandante, no entanto, não foram pessoalmente reprimidos como o seu mestre, e puderam ver a situação de forma mais objetiva. Aproximando-se dele com ternura, eles apelaram para ele como pai para ser razoável. Eles apontaram que não era como se Eliseu tivesse pedido algo difícil (alguma coisa grande).

Que mal haveria em dar uma chance ao seu remédio?

Sem dúvida sentindo-se bastante envergonhado, Naamã se humilhou e obedeceu à palavra do Senhor. Como ele obedeceu na fé, ele foi purificado. Deus fez ainda mais por ele e restaurou sua carne à sua textura de infância.

Deus prescreveu que ele lavasse sete vezes (cf. 4:35) para indicar que a cura era completamente uma obra de Deus ”, pois sete é o selo das obras de Deus”. O fato de que no dia de Eliseu um leproso arameu foi curado enquanto que nenhum leproso israelita foi (Lucas 4:27) aponta para a apostasia de Israel. (1)

Esboço de 2 Reis 5:

5.1 – 8: Naamã, o leproso

5.9 – 14: A cura de Naamã o leproso

5.15 – 19: A gratidão de Naamã a Eliseu

5.20 – 27: A ganância de Geazi

 

2 Reis 5.1 – 8: Naamã, o leproso

1 Naamã, comandante do exército do rei da Síria, era muito respeitado e honrado pelo seu senhor, pois por meio dele o Senhor dera vitória à Síria. Mas esse grande guerreiro ficou leproso.

2 Ora, tropas da Síria haviam atacado Israel e levado cativa uma menina, que passou a servir à mulher de Naamã.

3 Um dia ela disse à sua senhora: “Se o meu senhor procurasse o profeta que está em Samaria, ele o curaria da lepra”.

4 Naamã foi contar ao seu senhor o que a menina israelita dissera.

5 O rei da Síria respondeu: “Vá. Eu lhe darei uma carta que você entregará ao rei de Israel”. Então Naamã partiu, levando consigo trezentos e cinquenta quilos de prata, setenta e dois quilos de ouro e dez mudas de roupas finas.

6 A carta que levou ao rei de Israel dizia: “Junto com esta carta estou te enviando meu oficial Naamã, para que o cures da lepra”.

7 Assim que o rei de Israel leu a carta, rasgou as vestes e disse: “Por acaso sou Deus, capaz de conceder vida ou morte? Por que este homem me envia alguém para que eu o cure da lepra? Vejam como ele procura um motivo para se desentender comigo!”

8 Quando Eliseu, o homem de Deus, soube que o rei de Israel havia rasgado suas vestes, mandou-lhe esta mensagem: “Por que rasgaste tuas vestes? Envia o homem a mim, e ele saberá que há profeta em Israel”.

2 Reis 5.9 – 14: A cura de Naamã

9 Então Naamã foi com seus cavalos e carros e parou à porta da casa de Eliseu.

10 “Eliseu enviou um mensageiro para lhe dizer: “Vá e lave-se sete vezes no rio Jordão; sua pele será restaurada e você ficará purificado”.”

11 Mas Naamã ficou indignado e saiu dizendo: “Eu estava certo de que ele sairia para receber-me, invocaria em pé o nome do Senhor, o seu Deus, moveria a mão sobre o lugar afetado e me curaria da lepra.

12 Não são os rios Abana e Farfar, em Damasco, melhores do que todas as águas de Israel? Será que não poderia lavar-me neles e ser purificado?” E foi embora dali furioso.

13 Mas os seus servos lhe disseram: “Meu pai, se o profeta lhe tivesse pedido alguma coisa difícil, o senhor não faria? Quanto mais quando ele apenas lhe diz que se lave, e será purificado!”

14 “Assim ele desceu ao Jordão, mergulhou sete vezes conforme a ordem do homem de Deus e foi purificado; sua pele tornou-se como a de uma criança.”

2 Reis 5.15 – 19: A gratidão de Naamã a Eliseu

15 Então Naamã e toda a sua comitiva voltaram à casa do homem de Deus. Ao chegar diante do profeta, Naamã lhe disse: “Agora sei que não há Deus em nenhum outro lugar, senão em Israel. Por favor, aceita um presente do teu servo”.

16 O profeta respondeu: “Juro pelo nome do Senhor, a quem sirvo, que nada aceitarei”. Embora Naamã insistisse, ele recusou.

17 E disse Naamã: “Já que não aceitas o presente, ao menos permite que eu leve duas mulas carregadas de terra, pois teu servo nunca mais fará holocaustos e sacrifícios a nenhum outro deus senão ao Senhor.

18 Mas que o Senhor me perdoe por uma única coisa: quando meu senhor vai adorar no templo de Rimom, eu também tenho que me ajoelhar ali, pois ele se apóia em meu braço. Que o Senhor perdoe o teu servo por isso”.

19 Disse Eliseu: “Vá em paz”. Quando Naamã já estava a certa distância,

2 Reis 5.20 – 27: A ganância de Geazi

20 Geazi, servo de Eliseu, o homem de Deus, pensou: “Meu senhor foi bom demais para Naamã, aquele arameu, não aceitando o que ele lhe ofereceu. Juro pelo nome do Senhor que correrei atrás dele para ver se ganho alguma coisa”.

21 Então Geazi correu para alcançar Naamã, que, vendo-o se aproximar, desceu da carruagem para encontrá-lo e perguntou: “Está tudo bem?”

22 Geazi respondeu: “Sim, tudo bem. Mas o meu senhor enviou-me para dizer que dois jovens, discípulos dos profetas, acabaram de chegar, vindos dos montes de Efraim. Por favor, dê-lhes trinta e cinco quilos de prata e duas mudas de roupas finas”.

23 “Claro”, respondeu Naamã, “leve setenta quilos”. Ele insistiu com Geazi para que os aceitasse e colocou os setenta quilos de prata em duas sacolas, com as duas mudas de roupas, entregando tudo a dois de seus servos, os quais foram à frente de Geazi, levando as sacolas.

24 Quan­do Geazi chegou à colina onde morava, pegou as sacolas das mãos dos servos e as guardou em casa. Mandou os homens de volta, e eles partiram.

25 Depois entrou e apresentou-se ao seu senhor Eliseu. E este perguntou: “Onde você esteve, Geazi?” Geazi respondeu: “Teu servo não foi a lugar algum”.

26 Mas Eliseu lhe disse: “Você acha que eu não estava com você em espírito quando o homem desceu da carruagem para encontrar-se com você? Este não era o momento de aceitar prata nem roupas, nem de cobiçar olivais, vinhas, ovelhas, bois, servos e servas.

27 Por isso a lepra de Naamã atingirá você e os seus descendentes para sempre”. Então Geazi saiu da presença de Eliseu já leproso, parecendo neve.

 

Referências:

Constable, T. L. (1985). 2 Kings. In J. F. Walvoord & R. B. Zuck (Orgs.), The Bible Knowledge Commentary: An Exposition of the Scriptures (Vol. 1, p. 547–548). Wheaton, IL: Victor Books.

1 COMENTÁRIO

  1. Boa noite meu nome é Elias Gonçalves da Conceição.
    Preciso de resposta para minhas dúvidas.
    A bíblia diz que é pecado a divisão.
    Mas no livro de 2 reis CP 6v8 .
    O texto dis que Eliseu adivinha os conselhos do rei da Síria por favor preciso de resposta!!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here