O que Davi disse ao ouvir o relato pesaroso da morte de Saul pode muito bem ser aplicado à história triste de 2 Samuel 11, em que lemos acerca do adultério e assassinato de Davi: “Não o noticieis em Gate, não o publiqueis nas ruas de Asquelom” (2 Samuel 1.20).

Gostaríamos de passar uma borracha sobre esses acontecimentos, e que nunca ficasse conhecido, nem fosse comentado, que Davi cometeu tais coisas conforme foram registradas aqui.

Mas isso não pode nem deve ser ocultado. A Palavra de Deus é fiel em relatar as faltas, mesmo daqueles que ela mais aplaude; esse é um exemplo da sinceridade dos autores, e uma evidência que não foi escrita de forma parcial, sem servir a qualquer grupo específico.

E, mesmo histórias como essas, “para nosso ensino foram escritas” (Romanos 15.4), para que “aquele que cuida estar em pé, olhe para que não caia” (1 Coríntios 10.12), e para que as ofensas dos outros se tornem nossa advertência.

Muitos, sem dúvida, têm sido levados ao pecado, e endurecidos nele, em decorrência dessa história; para eles, ela é “cheiro de morte para morte”; mas muitos foram, por meio dela, despertados a um zelo santo e uma vigilância constante contra o pecado, e para eles ela é “cheiro de vida para vida” (2 Coríntios 2.16).

Os pecados dos quais Davi é culpado aqui são muito graves. Ele cometeu adultério com Bate-Seba, a esposa de Urias (v.v. 1-5). Ele buscou atribuir a gravidez a Urias (v.v. 6-13). Quando esse plano fracassou, tramou a morte de Urias pela espada dos filhos de Amom, e a realizou (v.v. 14-25). Ele casa com Bate-Seba (v.v. 26,27).

Será que esse é o mesmo Davi? E este o homem segundo o coração de Deus?

Acaso o seu comportamento agora não é pior do que quando esteve diante de Abimeleque? Por que esse ouro ficou ofuscado?

Que o leitor possa entender o que ocorre com os homens mais justos e santos quando Deus os deixa por conta própria. (Henry, Matthew, Comentário de Josué a Ester)

Esboço de 2 Samuel 11:

2 Samuel 11.1 – 5: O grande erro de Davi com Bate-Seba

2 Samuel 11.6 – 13: A trama de Davi

2 Samuel 11.14 – 27: Davi arquiteta a morte de Urias

 

2 Samuel 11.1 – 5: O grande erro de Davi com Bate-Seba

1 Na primavera, época em que os reis saíam para a guerra, Davi enviou para a batalha Joabe com seus oficiais e todo o exército de Israel; e eles derrotaram os amonitas e cercaram Rabá. Mas Davi permaneceu em Jerusalém.

2 Uma tarde Davi levantou-se da cama e foi passear pelo terraço do palácio. Do terraço viu uma mulher muito bonita tomando banho,

3 e mandou alguém procurar saber quem era. Disseram-lhe: “É Bate-Seba, filha de Eliã e mulher de Urias, o hitita”.

4 Davi mandou que a trouxessem, e se deitou com ela, que havia acabado de se purificar da impureza da sua menstruação. Depois, voltou para casa.

5 A mulher engravidou e mandou um recado a Davi, dizendo que estava grávida.

2 Samuel 11.6 – 13: A trama de Davi

6 Em face disso, Davi mandou esta mensagem a Joabe: “Envie-me Urias, o hitita”. E Joabe o enviou.

7 Quando Urias chegou, Davi perguntou-lhe como estavam Joabe e os soldados e como estava indo a guerra;

8 e lhe disse: “Vá descansar um pouco em sua casa”. Urias saiu do palácio e logo lhe foi mandado um presente da parte do rei.

9 Mas Urias dormiu na entrada do palácio, onde dormiam os guardas de seu senhor, e não foi para casa.

10 Quando informaram a Davi que Urias não tinha ido para casa, ele lhe perguntou: “Depois da viagem que você fez, por que não foi para casa?”

11 Urias respondeu: “A arca e os homens de Israel e de Judá repousam em tendas; o meu senhor Joabe e os seus soldados estão acampados ao ar livre. Como poderia eu ir para casa para comer, beber e deitar-me com minha mulher? Juro por teu nome e por tua vida que não farei uma coisa dessas!”

12 Então Davi lhe disse: “Fique aqui mais um dia; amanhã eu o mandarei de volta”. Urias ficou em Jerusalém, mas no dia seguinte

13 Davi o convidou para comer e beber, e o embriagou. À tarde, porém, Urias saiu para dormir em sua esteira onde os guardas de seu senhor dormiam, e não foi para casa.

2 Samuel 11.14 – 27: Davi arquiteta a morte de Urias

14 De manhã, Davi enviou uma carta a Joabe por meio de Urias.

15 Nela escreveu: “Ponha Urias na linha de frente e deixe-o onde o combate estiver mais violento, para que seja ferido e morra”.

16 Como Joabe tinha cercado a cidade, colocou Urias no lugar onde sabia que os inimigos eram mais fortes.

17 Quando os homens da cidade saíram e lutaram contra Joabe, alguns dos oficiais da guarda de Davi morreram, e morreu também Urias, o hitita.

18 Joabe enviou a Davi um relatório completo da batalha,

19 dando a seguinte instrução ao men­sageiro: Ao­ acabar de apresentar ao rei este relatório,

20 pode ser que o rei fique muito indignado e lhe pergunte: “Por que vocês se aproximaram tanto da cidade para combater? Não sabiam que eles atirariam flechas da muralha?

21 Em Tebes, quem matou Abimeleque, filho de Jerubesete? Não foi uma mulher que da muralha atirou-lhe uma pedra de moinho, e ele morreu? Por que vocês se aproximaram tanto da muralha?” Se ele perguntar isso, diga-lhe: E mor­reu também o teu servo Urias, o hitita.

22 O mensageiro partiu e, ao chegar, contou a Davi tudo o que Joabe lhe havia man­dado falar,

23 dizendo: Eles nos sobrepujaram e saíram contra nós em campo aberto, mas nós os fizemos retroceder para a porta da cidade.

24 Então os flecheiros atiraram do alto da muralha contra os teus servos, e mataram alguns deles. E morreu também o teu servo Urias, o hitita.

25 Davi mandou o mensageiro dizer a Joabe: “Não fique preocupado com isso, pois a espada não escolhe a quem devorar. Reforce o ataque à cidade até destruí-la”. E ainda insistiu com o mensageiro que encorajasse Joabe.

26 Quando a mulher de Urias soube que o seu marido havia morrido, chorou por ele.

27 Passado o luto, Davi mandou que a trouxessem para o palácio; ela se tornou sua mulher e teve um filho dele. Mas o que Davi fez desagradou ao Senhor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here