2 Samuel 16 Estudo: A Fuga de Davi

A fuga forçada de Davi de Jerusalém não apenas pôs em risco seu próprio reinado, mas também abriu a porta para uma disputa adicional pelo trono entre as dinastias de Saul e Davi (2 Samuel 16:1-4).

Absalão estava aparentemente no processo de tomada do poder em Jerusalém, mas isso não implicava de forma alguma que ele também pudesse obter controle sobre as tribos do norte. Na verdade, o abalo na própria família de Davi começou a despertar a esperança entre os sulitas de que eles poderiam recuperar o reino por si mesmos.

Isso é evidente pela primeira reação do neto de Saul, Mefibosete, com a retirada de Davi. Enquanto o rei se dirigia para o leste pelas colinas da Judéia, ele foi recebido pelo servo de Miba, que, por sua gratidão a Davi por sua bondade passada em relação a ele (cap. 9), agora fornecia ao rei fugitivo burros e provisões para a jornada.

Mas Ziba também trouxe a Davi a triste notícia de que Mefibosete havia se voltado contra o rei, esperando que no meio da turbulência ocasionada pela revolução ele pudesse recuperar o antigo trono de Saul (16: 3; porém 19: 24-30 ).

Davi então tirou de Mefibosete a generosa pensão que lhe havia dado anteriormente e legou tudo a Ziba (cf. 9: 7, 13). (1)

Esboço de 2 Samuel 16:

16.1 – 4: A fuga de Davi

16.5 – 14: Simei amaldiçoa Davi

16.15 – 23: Absalão entra triunfante em Jerusalém

 

2 Samuel 16.1 – 4: A fuga de Davi

1 Mal Davi tinha passado pelo alto do monte, lá estava à sua espera Ziba, criado de Mefibosete. Ele trazia dois jumentos carregando duzentos pães, cem bolos de uvas passas, cem frutas da estação e uma vasilha de couro cheia de vinho.

2 O rei perguntou a Ziba: “Por que você trouxe essas coisas?” Ziba respondeu: “Os jumentos servirão de montaria para a família do rei, os pães e as frutas são para os homens comerem, e o vinho servirá para reanimar os que ficarem exaustos no deserto”.

3 “Onde está Mefibosete, neto de seu senhor?”, perguntou o rei. Respondeu-lhe Ziba: “Ele ficou em Jerusalém, pois acredita que os israelitas lhe restituirão o reino de seu avô”.

4 Então o rei disse a Ziba: “Tudo o que pertencia a Mefibosete agora é seu”. “Humildemente me prostro”, disse Ziba. “Que o rei, meu senhor, agrade-se de mim”.

2 Samuel 16.5 – 14: Simei amaldiçoa Davi

5 Chegando o rei Davi a Baurim, um homem do clã da família de Saul chamado Simei, filho de Gera, saiu da cidade proferindo maldições contra ele.

6 Ele atirava pedras em Davi e em todos os conselheiros do rei, embora todo o exército e a guarda de elite estivessem à direita e à esquerda de Davi.

7 Enquanto amal­diçoava, Simei dizia: Saia daqui, saia daqui! Assassino! Bandido!

8 O Senhor retribuiu a você todo o sangue derramado na família de Saul, em cujo lugar você reinou. O Senhor entregou o reino nas mãos de seu filho Absalão. Você está arruinado porque é um assassino!

9 Então Abisai, filho de Zeruia, disse ao rei: “Por que esse cão morto amaldiçoa o rei, meu senhor? Permite que eu lhe corte a cabeça”.

10 Mas o rei disse: “Que é que vocês têm com isso, filhos de Zeruia? Ele me amaldiçoa porque o Senhor lhe disse que amaldiçoasse Davi. Portanto, quem poderá questioná-lo?”

11 Disse então Davi a Abisai e a todos os seus conselheiros: Até meu filho, sangue do meu sangue, procura matar-me. Quanto mais este benjamita! Deixem-no em paz! Que amaldiçoe, pois foi o Senhor que mandou fazer isso.

12 Talvez o Senhor considere a minha aflição e me retribua com o bem a maldição que hoje recebo.

13 Assim, Davi e os seus soldados prosseguiram pela estrada, enquanto Simei ia pela encosta do monte, no lado oposto, amaldiçoando e jogando pedras e terra.

14 O rei e todo o povo que estava com ele chegaram exaustos a seu destino. E lá descansaram.

2 Samuel 16.15 – 23: Absalão entra triunfante em Jerusalém

15 Enquanto isso, Absalão e todos os homens de Israel entraram em Jerusalém, e Aitofel estava com eles.

16 Então Husai, o arquita, amigo de Davi, aproximou-se de Absalão e exclamou: “Viva o rei! Viva o rei!”

17 Mas Absalão disse a Husai: “É essa a lealdade que você tem para com o seu amigo? Por que você não foi com ele?”

18 Respondeu Husai: Não! Sou do ­escolhido do Senhor, deste povo e de todos os israelitas, e com ele permanecerei.

19 Além disso, a quem devo servir? Não deveria eu servir ao filho? Assim como servi a teu pai, também te servirei.

20 Então Absalão disse a Aitofel: “Dê-nos o seu conselho. Que devemos fazer?”

21 Aitofel respondeu: “Aconselho que tenhas relações com as concubinas de teu pai, que ele deixou para tomar conta do palácio. Então todo o Israel ficará sabendo que te tornaste repugnante para teu pai, e todos os que estão contigo se encherão de coragem”.

22 E assim armaram uma tenda no terraço do palácio para Absalão, e ele teve relações com as concubinas de seu pai à vista de todo o Israel.

23 Naquela época, tanto Davi como Absalão consideravam os conselhos de Aitofel como se fossem a palavra do próprio Deus.

 

Referências:

Merrill, E. H. (1985). 2 Samuel. In J. F. Walvoord & R. B. Zuck (Orgs.), The Bible Knowledge Commentary: An Exposition of the Scriptures (Vol. 1, p. 471–472). Wheaton, IL: Victor Books.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here