Bíblia de Estudo Online Diego Nascimento

2 Tessalonicenses 1 Estudo: O Juízo de Deus

Em 2 Tessalonicenses 1, Paulo continua a dar graças a Deus, por causa do Tessalonicenses. O comportamento deles em meio as lutas e dificuldades continua a estimular e muito às igrejas.

Ele inicia de forma mais enérgica, falando sobre o castigo de Deus sobre os que não conhecem a Cristo na segunda vinda. E como Deus glorificará aos seus santos.

Por fim ele ora, a fim de que o próprio Deus cumpra seu bom propósito na vida de cada um deles de uma forma gloriosa. E como o bom nome de Jesus será glorificado neles.

Esboço de 2 Tessalonicenses 1:

2 Tessalonicenses 1.1 – 5: Saudação e ação de graças

2 Tessalonicenses 1.6 – 10: O castigo de Deus na segunda volta de Cristo

2 Tessalonicenses 1.11,12: Oração de Paulo

 

Dignos do Reino dos Céus

“Elas dão prova do justo juízo de Deus, que deseja que vocês sejam considerados dignos do seu Reino, pelo qual vocês também estão sofrendo”. (2 Tessalonicenses 1.5)

Ele lhes fala da felicidade presente e da vantagem dos seus sofrimentos. Ao terem a fé provada dessa forma, e a paciência exercitada, eles foram aperfeiçoados pelos seus sofrimentos, de tal maneira que foram considerados dignos do Reino de Deus.

O sofrimento deles era uma prova manifesta de que eram dignos ou aptos de serem considerados cristãos responsáveis, reconhecendo de que podiam sofrer pelo cristianismo.

E a verdade é a seguinte: Se a religião vale alguma coisa, ela vale tudo. Aqueles que não sentem no coração a necessidade de sofrer por ela, não têm religião alguma, ou têm religião que não é digna ter, ou não sabem valorizá-la.

Além disso, a partir do sofrimento paciente deles ficou claro que, de acordo com o julgamento justo de Deus, eles deveriam ser considerados dignos da glória celestial.

Não por merecimento, mas somente pela coerência; não que pudessem merecer o céu, mas foram habilitados para tal.

Não podemos, nem por meio de todo sofrimento, ou por meio do nosso serviço, fazer por merecer o céu como uma dívida; mas pela nossa paciência no nosso sofrimento somos qualificados para a alegria que é prometida aos sofredores pacientes na causa de Deus.

A Retribuição Futura do Sofrimento

“É justo da parte de Deus retribuir com tribulação aos que lhes causam tribulação, e dar alívio a vocês, que estão sendo atribulados, e a nós também. Isso acontecerá quando o Senhor Jesus for revelado lá do céu, com os seus anjos poderosos, em meio a chamas flamejantes”. (2 Tessalonicenses 1:6,7)

Ele fala da retribuição futura que será dada aos perseguidores e perseguidos. Nessa retribuição futura haverá um castigo para os perseguidores: Deus dará em paga tribulação aos que vos atribulam.

E não há nada que mais infalivelmente marca um homem para a destruição eterna do que um espírito de perseguição e inimizade para com o nome e povo de Deus.

Como a fé, a paciência e a constância dos santos são para eles uma alegria e um descanso sério e eterno, assim o orgulho, a maldade e a impiedade dos seus perseguidores são para eles uma miséria séria e eterna.

Porque cada pessoa leva consigo deste mundo o seu céu ou o seu inferno. Deus dará uma retribuição e importunará aqueles que importunam seu povo.

Isso ele tem feito ocasionalmente neste mundo, testemunhar o fim temeroso de muitos perseguidores; mas isso Ele fará especialmente no outro mundo, onde a porção dos ímpios será choro e lamento e ranger de dentes.

Recompensa Para os Perseguidos

Deus retribuirá sua tribulação com descanso (2 Tessalonicenses 1.7). Há um descanso que permanece para o povo de Deus, um descanso do pecado e da tristeza.

Embora muitas sejam as tribulações do justo agora, Deus os libertará de todas elas. O descanso futuro compensará abundantemente todas as suas dificuldades presentes.

Os sofrimentos desse tempo presente não podem ser comparados com a glória que será revelada. Há suficiente no céu para compensar tudo que podemos perder ou sofrer em nome de Cristo neste mundo.

O apóstolo diz: Vós, que sois atribulados, descanso conosco. No céu, os ministros e o povo de Deus que sofreram aqui descansarão juntos e se alegrarão juntos.

E o cristão mais humilde descansará com o maior apóstolo. Mais ainda, se sofrermos, também com ele reinaremos (2 Timóteo 2.12).

Referente a essa retribuição futura precisamos observar: a certeza dela, provada pela retidão e justiça de Deus: É justo diante de Deus retribuir a cada um de acordo com suas obras.

Os pensamentos a esse respeito deveriam ser terríveis para os ímpios e perseguidores e ser um grande conforto para o justo e os perseguidos; porque vendo que há um Deus justo, também haverá uma retribuição justa.

O povo sofredor de Deus não perderá coisa alguma com o seu sofrimento, e seus inimigos não ganharão coisa alguma com sua predominância sobre eles.

Qual o Tempo da Retribuição?

Quando se manifestar o Senhor Jesus desde o céu. Esse será o dia da manifestação do juízo de Deus (veja Romanos 2.5); porque então Deus julgará o mundo em retidão por meio daquele homem que havia nomeado, a saber, Jesus Cristo, o justo Juiz.

A justiça de Deus não aparece tão visivelmente a todas as pessoas no uso da sua providência quanto aparecerá no processo do grande dia do julgamento.

As Escrituras nos fizeram conhecer acerca do julgamento futuro, e somos compelidos a receber a revelação aqui a respeito de Cristo. Como que o Senhor Jesus aparecerá naquele dia do céu.

Agora os céus que o retém, o ocultam; mas então ele será revelado e feito manifesto. Ele virá com toda pompa e poder do mundo acima, donde esperamos o Salvador (veja Filipenses 3.20). (Henry, Matthew, Comentário de Atos a Apocalipse)

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, e estudante de Teologia. Seu amor por Jesus e pela Bíblia o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
});

O jesuseabiblia.com tem uma nova Política de Privacidade e Cookies Saiba mais.