Bíblia de Estudo Online Diego Nascimento

2 Timóteo 1 Estudo: Exemplo de Fidelidade

Em 2 Timóteo 1, Paulo expressa grande alegria, por causa da vida de seu filho na fé: Timóteo. Ele destaca a forma como a fé do jovem é consistente e como ele deve perseverar em servir a Jesus Cristo.

Ele nos mostra como o Espírito Santo nos conduz em vitória, triunfo e energia para anunciar o Evangelho. Paulo incentiva Timóteo a seguir nesta linha. Embora enfrente muitas lutas, o apóstolo mostra como se sente honrado por anunciar o Evangelho e esforça o ovem pastor a fazer o mesmo.

Esboço de 2 Timóteo 1:

2 Timóteo 1.1 – 5: Saudação e alegria pela vida de Timóteo

2 Timóteo 1.6 – 8: Timóteo e o testemunho de Jesus Cristo

2 Timóteo 1.9,10: A manifestação da Salvação em Jesus Cristo

2 Timóteo 1.11 – 13: O Evangelho é motivo de orgulho

2 Timóteo 1.14 – 18: Recomendações finais

 

Aviva a Chama!

“Por essa razão, torno a lembrar-lhe que mantenha viva a chama do dom de Deus que está em você mediante a imposição das minhas mãos. Pois Deus não nos deu espírito de covardia, mas de poder, de amor e de equilíbrio”. (2 Timóteo 1.6,7)

Ele o exorta a despertar o dom de Deus que estava nele. Despertar ou avivar como o fogo no meio das brasas. Aqui significa todos os dons e graças que Deus tinha dado a ele, para qualificá-lo para a obra de evangelista.

Dons do Espírito Santo, dons extraordinários que foram conferidos pela imposição de mãos do apóstolo. É isso que ele deve despertar.

Ele deve exercitá-los e crescer neles: use dons e tenha dons. Porque a qualquer que tiver será dado (Mateus 25.29). Ele deve aproveitar todas as oportunidades para usar esses dons, e, assim, despertá-los, porque essa é a melhor maneira de torná-los mais eficientes.

Quer o dom de Deus em Timóteo fosse comum, quer não (embora eu me incline para o sobrenatural), ele deveria despertá-lo, caso contrário esse dom definharia.

Além disso, verifica-se que o dom veio sobre ele pela imposição das mãos do apóstolo, o que deduzo ser um ato distinto de sua ordenação, pois esta fora efetuada pelas mãos do presbitério (1 Timóteo 4.14).

É provável que o Espírito Santo, em seus dons e graça extraordinários, tenha sido conferido a Timóteo pela imposição das mãos do apóstolo (porque entendo que ninguém, a não ser os apóstolos, possuía autoridade para invocar Espírito Santo) e, mais tarde, sendo assim ricamente suprido para a obra do ministério, foi ordenado pelo presbitério.

O Espírito de Temor

O grande impedimento de proveito no progresso de nossos dons é a hesitação escrava. Paulo, portanto, adverte Timóteo contra isso: Porque Deus não nos deu o espírito de temor.

Foi devido ao medo vergonhoso que o servo mau enterrou seu talento e não negociou com ele (Mateus 25.25). Por isso, Deus tem nos fortalecido contra o espírito do medo, dizendo repetidas vezes para não temermos.

“Não tema a face de ninguém; não tema os perigos que possa enfrentar no seu dever”. Deus nos libertou do espírito de temor e nos deu um espírito de fortaleza, e de amor, e de moderação.

O Espírito de Fortaleza

O espírito de fortaleza, ou de coragem e resolução para combater dificuldades e perigos; o espírito de amor a Deus, que nos ajudará durante a oposição que podemos encontrar, como Jacó que não se incomodou com o serviço pesado que precisou suportar por amor a Raquel.

O Espírito de Amor

O espírito de amor a Deus vai nos colocar acima do medo do homem e toda dor que o homem possa nos causar; e o espírito de moderação, ou quietude na mente.

Um desfrutar pacífico de nós mesmos, porque somos, às vezes, desencorajados em nosso caminho e trabalho pelas criaturas da nossa própria fantasia e imaginação. Mas uma mente sóbria e sólida preveniria e facilmente contestaria esse temor.

O espírito que Deus dá aos seus ministros não é um espírito medroso, mas, sim, corajoso; ele é um espírito de fortaleza, porque falam em nome daquele que tem todo o poder, tanto nos céus como na terra.

E é um espírito de amor, porque o amor a Deus e aos homens deve inflamar os ministros em todas as suas tarefas; e é um espírito de moderação, porque anunciam as palavras da verdade e da sobriedade.  (Henry, Matthew, Comentário de Atos a Apocalipse)

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, e estudante de Teologia. Seu amor por Jesus e pela Bíblia o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
});