Bíblia de Estudo Online

Atos 17 Estudo: Os Cristãos de Beréia

Atos 17.1 – 4: Chegando em Tessalônica, Paulo prontamente procurou uma sinagoga judaica. O que houve não foi incomum, ali ele começou a testemunhar acerca de Jesus Cristo.

Em consequência da manifestação do poder do Espírito Santo, alguns dos ouvintes creram, sendo judeus e gregos.

Atos 17.5 – 9: Os judeus com inveja de Paulo, organizaram um motim contra os cristãos. Então, eles invadiram a casa de Jasom a procura de Paulo e Silas, não os encontrando levaram a Jasom que os acolhera, preso.

Atos 17.10 – 14: Os cristãos da cidade de Beréia ao ouvirem a mensagem do Evangelho de Jesus e a revelação de Ele era o Messias, conferiam atentamente as profecias para ver que as palavras anunciadas estavam de acordo com a revelação de Deus.

Isso fez com que os apóstolos a considerassem uma Igreja nobre. Dessa forma, muitos deles creram tanto judeus como gregos.

Os bereanos nos ensinam muito com respeito ao amor a Palavra de Deus. Mesmo ouvindo Paulo e Silas, dois homens de Deus profundos e respeitados eles não abriram mão de ter a certeza de que suas palavras eram um reflexo do que estava escrito.

Muitos de nós hoje, dependendo de quem esteja pregando fazemos concessões, no ensino. Concordamos, aplaudimos, fazemos sim com a cabeça.

Atos 17.15 – 18: Quando chegou ao berço da civilização, Atenas, Paulo ficou muito triste com a idolatria. Isso fez com que ele fosse às sinagogas e anunciasse a Jesus Cristo, tanto a gregos como a gentios.

Eles ficaram impressionados com Paulo, de tal modo que o convidaram para ir ao Areópago, o mais importante centro de toda discussão em Atenas.

Atos 17.19 – 30: Já no Areópago Paulo vê um número extenso de altares, e um deles estava erguido ao DEUS DESCONHECIDO. Pegando gancho nisso, Ele começou a anunciar ao Deus e Pai de Jesus Cristo, o criador de todas as coisas.

É fascinante ver o empenho de Paulo na pregação do Evangelho. Sua criatividade e a forma como ele utilizava todos os elementos que estavam ao seu alcance para comunicar as profundas verdades de Deus.

Atos 17.31 – 34: Quando entrou no tema da ressurreição de Jesus, os gregos pediram um tempo. Disseram que sobre este assunto gostariam de ouvi-lo depois. Ao final, algumas das pessoas importantes do Areópago creram na mensagem. (Ver Atos 16 Estudo)

Atos 17.1 – 4: Paulo anuncia a Jesus em Tessalônica

1 Tendo passado por Anfípolis e Apolônia, chegaram a Tessalônica, onde havia uma sinagoga judaica.

2 Segundo o seu costume, Paulo foi à sinagoga e por três sábados discutiu com eles com base nas Escrituras,

3 explicando e provando que o Cristo deveria sofrer e ressuscitar dentre os mortos. E dizia: “Este Jesus que lhes proclamo é o Cristo”.

4 Alguns dos judeus foram persuadidos e se uniram a Paulo e Silas, bem como muitos gregos tementes a Deus, e não poucas mulheres de alta posição.

Atos 17.5 – 9: Jasom é preso

5 Mas os judeus ficaram com inveja. Reuniram alguns homens perversos dentre os desocupados e, com a multidão, iniciaram um tumulto na cidade. Invadiram a casa de Jasom, em busca de Paulo e Silas, a fim de trazê-los para o meio da multidão.

6 Contudo, não os achando, arrastaram Jasom e alguns outros irmãos para diante dos oficiais da cidade, gritando: Esses homens, que têm causado alvoroço por todo o mundo, agora chegaram aqui,

7 e Jasom os recebeu em sua casa. Todos eles estão agindo contra os decretos de César, dizendo que existe um outro rei, chamado Jesus.

8 Ouvindo isso, a multidão e os oficiais da cidade ficaram agitados.

9 Então receberam de Jasom e dos outros a fiança estipulada e os soltaram.

Atos 17.10 – 14: Os nobres cristãos de Beréia

10 Logo que anoiteceu, os irmãos enviaram Paulo e Silas para Beréia. Chegando ali, eles foram à sinagoga judaica.

11 Os bereanos eram mais nobres do que os tessalonicenses, pois receberam a mensagem com grande interesse, examinando todos os dias as Escrituras, para ver se tudo era assim mesmo.

12 E creram muitos dentre os judeus, bem como dentre os gregos, um bom número de mulheres de elevada posição e não poucos homens.

13 Quando os judeus de Tessalônica ficaram sabendo que Paulo estava pregando a palavra de Deus em Beréia, dirigiram-se também para lá, agitando e alvoroçando as multidões.

14 Imediatamente os irmãos enviaram Paulo para o litoral, mas Silas e Timóteo permaneceram em Beréia.

Atos 17.15 – 18: Paulo em Atenas

15 Os homens que foram com Paulo o levaram até Atenas, partindo depois com instruções para que Silas e Timóteo se juntassem a ele, tão logo fosse possível.

16 Enquanto esperava por eles em Atenas, Paulo ficou profundamente indignado ao ver que a cidade estava cheia de ídolos.

17 Por isso, discutia na sinagoga com judeus e com gregos tementes a Deus, bem como na praça principal, todos os dias, com aqueles que por ali se encontravam.

18 Alguns filósofos epicureus e estóicos começaram a discutir com ele. Alguns perguntavam: “O que está tentando dizer esse tagarela?” Outros diziam: “Parece que ele está anunciando deuses estrangeiros”, pois Paulo estava pregando as boas novas a respeito de Jesus e da ressurreição.

Atos 17.19 – 30: Paulo anuncia o Deus desconhecido

19 Então o levaram a uma reunião do Areópago, onde lhe perguntaram: Podemos saber que novo ensino é esse que você está anunciando?

20 Você está nos apresentando algumas ideias estranhas, e queremos saber o que elas significam.

21 Todos os atenienses e estrangeiros que ali viviam não se preocupavam com outra coisa senão falar ou ouvir as últimas novidades.

22 Então Paulo levantou-se na reunião do Areópago e disse: Atenienses! Vejo que em todos os aspectos vocês são muito religiosos,

23 pois, andando pela cidade, observei cuidadosamente seus objetos de culto e encontrei até um altar com esta inscrição: AO DEUS DESCONHECIDO. Ora, o que vocês adoram, apesar de não conhecerem, eu lhes anuncio.

24 O Deus que fez o mundo e tudo o que nele há é o Senhor dos céus e da terra, e não habita em santuários feitos por mãos humanas.

25 Ele não é servido por mãos de homens, como se necessitasse de algo, porque ele mesmo dá a todos a vida, o fôlego e as demais coisas.

26 De um só fez ele todos os povos, para que povoassem toda a terra, tendo determinado os tempos anteriormente estabelecidos e os lugares exatos em que deveriam habitar.

27 Deus fez isso para que os homens o buscassem e talvez, tateando, pudessem encontrá-lo, embora não esteja longe de cada um de nós.

28 “Pois nele vivemos, nos movemos e existimos”, como disseram alguns dos poetas de vocês: “Também somos descendência dele”.

29 Assim, visto que somos descendência de Deus, não devemos pensar que a Divindade é semelhante a uma escultura de ouro, prata ou pedra, feita pela arte e imaginação do homem.

30 No passado Deus não levou em conta essa ignorância, mas agora ordena que todos, em todo lugar, se arrependam.

Atos 17.31 – 34: Paulo fala sobre a ressurreição

31 Pois estabeleceu um dia em que há de julgar o mundo com justiça, por meio do homem que designou. E deu provas disso a todos, ressuscitando-o dentre os mortos.

32 Quando ouviram sobre a ressurreição dos mortos, alguns deles zombaram, e outros disseram: “A esse respeito nós o ouviremos outra vez”.

33 Com isso, Paulo retirou-se do meio deles.

34 Alguns homens juntaram-se a ele e creram. Entre eles estava Dionísio, membro do Areópago, e também uma mulher chamada Dâmaris, e outros com eles.

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, estudante de Teologia e Administração. Seu amor por Jesus o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.