Bíblia de Estudo Online

Atos 6 Estudo: A Instituição Dos Diáconos

Atos 6.1 – 7: A medida que a Igreja crescia, aumentavam as necessidades e os problemas a serem resolvidos, ou seja, a demanda de trabalho era enorme para os apóstolos.

Contudo, eles sabiam que para que o fluir de Deus continuasse na Igreja eles precisavam continuar dedicados à Palavra de Deus e a oração.

Foi dessa necessidade que surgiu o ministério dos diáconos (do grego antigo διάκονος: ministro, servo, ajudante). Os apóstolos se reuniram oraram e nomearam a princípio 7 diáconos para auxiliar no ministério.

De agora em diante, as questões funcionais da Igreja passavam a ser responsabilidade deles.

Atos 6.8 – 15: Um dos diáconos que mais se destacou na Igreja Primitiva foi Estevão: “homem cheio de fé e do Espírito Santo”.

Ele era poderoso em Deus. Anunciava o Evangelho de Jesus Cristo e Deus por meio dele operava sinais extraordinários.

Esse desempenho fez com que muitos líderes religiosos se levantassem em oposição a ele. Inclusive pagaram propina para que falsas testemunhas apresentassem declarações de blasfêmia contra Estevão. (Ver Atos 5 Estudo)

Atos 6.1 – 7: A instituição dos diáconos

1 Naqueles dias, crescendo o número de discípulos, os judeus de fala grega entre eles queixaram-se dos judeus de fala hebraica, porque suas viúvas estavam sendo esquecidas na distribuição diária de alimento.

2 Por isso os Doze reuniram todos os discípulos e disseram: Não é certo negligenciarmos o ministério da palavra de Deus, a fim de servir às mesas.

3 Irmãos, escolham entre vocês sete homens de bom testemunho, cheios do Espírito e de sabedoria. Passaremos a eles essa tarefa

4 e nos dedicaremos à oração e ao ministério da palavra.

5 Tal proposta agradou a todos. Então escolheram Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo, além de Filipe, Prócoro, Nicanor, Timom, Pármenas e Nicolau, um convertido ao judaísmo, proveniente de Antioquia.

6 Apresentaram esses homens aos apóstolos, os quais oraram e lhes impuseram as mãos.

7 Assim, a palavra de Deus se espalhava. Crescia rapidamente o número de discípulos em Jerusalém; também um grande número de sacerdotes obedecia à fé.

Atos 6.8 – 15: O testemunho de Estevão e a oposição

8 Estêvão, homem cheio da graça e do poder de Deus, realizava grandes maravilhas e sinais entre o povo.

9 Contudo, levantou-se oposição dos membros da chamada sinagoga dos Libertos, dos judeus de Cirene e de Alexandria, bem como das províncias da Cilícia e da Ásia. Esses homens começaram a discutir com Estêvão,

10 mas não podiam resistir à sabedoria e ao Espírito com que ele falava.

11 Então subornaram alguns homens para dizerem: “Ouvimos Estêvão falar palavras blasfemas contra Moisés e contra Deus”.

12 Com isso agitaram o povo, os líderes religiosos e os mestres da lei. E, prendendo Estêvão, levaram-no ao Sinédrio.

13 Ali apresentaram falsas testemunhas que diziam: Este homem não pára de falar contra este lugar santo e contra a Lei.

14 Pois o ouvimos dizer que esse Jesus, o Nazareno, destruirá este lugar e mudará os costumes que Moisés nos deixou.

15 Olhando para ele, todos os que estavam sentados no Sinédrio viram que o seu rosto parecia o rosto de um anjo.

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, estudante de Teologia e Administração. Seu amor por Jesus o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.