Bíblia de Estudo Online

Daniel 3 Estudo: O Quarto Homem da Fornalha

Em Daniel 3, vemos um dos episódios mais famosos da Bíblia: Sadraque, Mesaque e Abede-Nego na fornalha ardente. Tudo começou com mais uma atitude narcisista do rei Nabucodonosor.

Desta vez, impulsionado por suas conquistas e pela glória da Babilônia ele decide fazer uma estátua de ouro e ordena que todos a reverenciem.

Para os que pensassem em desobedecer, ele deixou um aviso: “Quem não se prostrar em terra e não adorá-la será imediatamente atirado numa fornalha em chamas”.

O que houve é que quando todos deveriam prostrar-se diante da estátua, Sadraque, Mesaque e Abede-Nego permaneceram de pé.

É uma grande lição para nós. Muitos cristãos se prostram diante da pressão do mundo, muitas vezes por coisas tão pequenas. Um namoro, um sentimento, um desejo, um pensamento, enfim.

Os amigos de Daniel devem ser inspiração para nós. Mesmo com suas vidas em perigo eles não abandonaram sua fé. Se mantiveram de pé e honraram a Deus.

Isto desagradou e muito, ao rei que deu ordem para que a fornalha fosse sete vezes mais aquecida.

Sadraque, Mesaque e Abede-nego foram lançados dentro dela. Contudo, um quarto “homem” apareceu dentro dela, e era semelhante “um filho dos deuses”.

Glória a Deus!

O Senhor não nos desampara. Se confiarmos nele e dependermos inteiramente de Seu grande Amor, Ele nos mostra Suas maravilhas.

Sadraque, Mesaque e Abede-nego saíram completamente ilesos da fornalha. Nem cheiro de queimadura ou fumaça. Nem um fio de cabelo foi chamuscado. (Ver Daniel 2 Estudo)

Em Daniel 3 veremos:

Daniel 3.1 – 3: A estátua de Nabucodonosor

Daniel 3.4 – 7: O decreto do rei

Daniel 3.8 – 18: A decisão de Sadraque, Mesaque e Abede-nego

Daniel 3.19 – 25: O Quarto homem da fornalha

Daniel 3.26 – 30: Maravilhados com a Glória de Deus

 

Daniel 3.1 – 3: A estátua de Nabucodonosor

1 O rei Nabucodonosor fez uma imagem de ouro de vinte e sete metros de altura e dois metros e setenta centímetros de largura, e a ergueu na planície de Dura, na província da Babilônia.

2 Depois convocou os sátrapas, os prefeitos, os governadores, os conselheiros, os tesoureiros, os juízes, os magistrados e todas as autoridades provinciais, para assistirem à dedicação da imagem que mandara erguer.

3 Assim todos eles, sátrapas, prefeitos, governadores, conselheiros, tesoureiros, juízes, magistrados e todas as autoridades provinciais se reuniram para a dedicação da imagem que o rei Nabucodonosor mandara erguer, e ficaram em pé diante dela.

Daniel 3.4 – 7: O decreto do rei

4 Então o arauto proclamou em alta voz: Esta é a ordem que lhes é dada, ó homens de todas as nações, povos e línguas:

5 Quando ouvirem o som da trombeta, do pífaro, da cítara, da harpa, do saltério, da flauta dupla e de toda espécie de música, prostrem-se em terra e adorem a imagem de ouro que o rei Nabucodonosor ergueu.

6 Quem não se prostrar em terra e não adorá-la será imediatamente atirado numa fornalha em chamas.

7 Por isso, logo que ouviram o som da trombeta, do pífaro, da cítara, da harpa, do saltério e de toda espécie de música, os homens de todas as nações, povos e línguas prostraram-se em terra e adoraram a imagem de ouro que o rei Nabucodonosor mandara erguer.

Daniel 3.8 – 18: A decisão de Sadraque, Mesaque e Abede-nego

8 Nesse momento alguns astrólogos se aproximaram e denunciaram os judeus,

9 dizendo ao rei Nabucodonosor: Ó rei, vive para sempre!

10 Tu emitiste um decreto, ó rei, ordenando que todo aquele que ouvisse o som da trombeta, do pífaro, da cítara, da harpa, do saltério, da flauta dupla e de toda espécie de música se prostrasse em terra e adorasse a imagem de ouro,

11 e que todo aquele que não se prostrasse em terra e não a adorasse seria atirado numa fornalha em chamas.

12 Mas há alguns judeus que nomeaste para administrar a província da Babilônia, Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, que não te dão ouvidos, ó rei. Não prestam culto aos teus deuses nem adoram a imagem de ouro que mandaste erguer.

13 Furioso, Nabucodonosor mandou chamar Sadraque, Mesaque e Abede-Nego. E assim que eles foram conduzidos à presença do rei,

14 Nabucodonosor lhes disse: É verdade, Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, que vocês não prestam culto aos meus deuses nem adoram a imagem de ouro que mandei erguer?

15 Pois agora, quando vocês ouvirem o som da trombeta, do pífaro, da cítara, da harpa, do saltério, da flauta dupla e de toda espécie de música, se vocês se dispuserem a prostrar-se em terra e a adorar a imagem que eu fiz, será melhor para vocês. Mas, se não a adorarem, serão imediatamente atirados numa fornalha em chamas. E que deus poderá livrá-los das minhas mãos?

16 Sadraque, Mesaque e Abede-Nego responderam ao rei: Ó Nabucodonosor, não precisamos defender-nos diante de ti.

17 Se formos atirados na fornalha em chamas, o Deus a quem prestamos culto pode livrar-nos, e ele nos livrará das tuas mãos, ó rei.

18 Mas, se ele não nos livrar, saiba, ó rei, que não prestaremos culto aos teus deuses nem adoraremos a imagem de ouro que mandaste erguer.

Daniel 3.19 – 25: O Quarto homem da fornalha

19 Nabucodonosor ficou tão furioso com Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, que o seu semblante mudou. Deu ordens para que a fornalha fosse aquecida sete vezes mais que de costume

20 e ordenou que alguns dos soldados mais fortes do seu exército amarrassem Sadraque, Mesaque e Abede-Nego e os atirassem na fornalha em chamas.

21 E os três homens, vestidos com seus mantos, calções, turbantes e outras roupas, foram amarrados e atirados na fornalha extraordinariamente quente.

22 A ordem do rei era urgente e a fornalha estava tão quente que as chamas mataram os soldados que levaram Sadraque, Mesaque e Abede-Nego,

23 e estes caíram amarrados dentro da fornalha em chamas.

24 Mas logo depois o rei Nabucodonosor, alarmado, levantou-se e perguntou aos seus conselheiros: “Não foram três os homens amarrados que nós atiramos no fogo?” Eles responderam: “Sim, ó rei”.

25 E o rei exclamou: “Olhem! Estou vendo quatro homens, desamarrados e ilesos, andando pelo fogo, e o quarto se parece com um filho dos deuses”.

Daniel 3.26 – 30: Maravilhados com a Glória de Deus

26 Então Nabucodonosor aproximou-se da entrada da fornalha em chamas e gritou: “Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, servos do Deus Altíssimo, saiam! Venham aqui!” E Sadraque, Mesaque e Abede-Nego saíram do fogo.

27 Os sátrapas, os prefeitos, os governadores e os conselheiros do rei se ajuntaram em torno deles e comprovaram que o fogo não tinha ferido o corpo deles. Nem um só fio de cabelo tinha sido chamuscado, os seus mantos não estavam queimados, e não havia cheiro de fogo neles.

28 Disse então Nabucodonosor: Louvado seja o Deus de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, que enviou o seu anjo e livrou os seus servos! Eles confiaram nele, desafiaram a ordem do rei, preferindo abrir mão de sua vida a prestar culto e adorar a outro deus que não fosse o seu próprio Deus.

29 Por isso eu decreto que todo homem de qualquer povo, nação e língua que disser alguma coisa contra o Deus de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego seja despedaçado e sua casa seja transformada em montes de entulho, pois nenhum outro deus é capaz de livrar alguém dessa maneira.

30 Então o rei promoveu Sadraque, Mesa­que e Abede-Nego na província da Babilônia.

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, estudante de Teologia e Administração. Seu amor por Jesus o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.