Deuteronômio - Bíblia de Estudo Online

Após a proibição geral contra o envolvimento na adoração pagã (12:29-31) Moisés discutiu três maneiras em que a tentação à idolatria provavelmente viria: através de um falso profeta (13:1–5), um ente querido (vv. 6 –11), ou “revolucionários” que tiveram sucesso em levar uma cidade inteira à apostasia (Deuteronômio 12–18).

Sinais miraculosos nunca foram feitos para ser um teste da verdade. Milagres acontecem em muitas religiões porque Satanás usa falsas religiões e falsos profetas para enganar o mundo (cf. 2Co 11: 13-15; Ef 6:11; Ap 12: 9).

Então Moisés advertiu o povo que o padrão da verdade nunca deve ser um sinal milagroso ou uma maravilha (ou outras áreas da experiência humana). O padrão da verdade é a Palavra de Deus.

A previsão de um profeta ou sonhador pode se tornar realidade. Mas se sua mensagem contradisse os mandamentos de Deus, as pessoas confiariam em Deus e em Sua Palavra, em vez de em sua experiência de um milagre.

Se a experiência humana parecia contradizer os claros ensinamentos de Deus, os israelitas deveriam se curvar em submissão aos mandamentos de Deus, pois Sua Palavra é a verdade (cf. João 17:17).

Teste de amor

Os israelitas deviam ver cada solicitação à idolatria como teste de seu amor pelo SENHOR. Embora houvesse sempre o perigo de sucumbirem à tentação, com cada resistência bem-sucedida a pecar, a fé e o amor por Ele se tornariam mais fortes (cf. Tiago 1: 2–4).

Eles deveriam amar,  seguir, reverenciar, obedecer, servir e agarrar-se a Ele (cf. Dt 10:20; 11:22; 30:20). A pena de morte para um falso profeta era apropriada, pois se ele conseguisse seduzir as pessoas à idolatria, ele as colocaria sob o julgamento de Deus (cf. 7:26).

Matar um falso profeta era uma maneira de eliminar o mal de Israel. A necessidade de manter a pureza nacional foi enfatizada por Moisés, pois o mandamento “Você deve purgar o mal” ocorre nove vezes (13: 5; 17: 7, 12; 19:19; 21:21; 22: 21–22 24; 24: 7). (1)

Esboço de Deuteronômio 13:

13.1 – 5: Advertência contra a idolatria

13.6 – 11: Cuidado com o tentador

13.12 – 18: Cidade rebelada 

 

Deuteronômio 13.1 – 5: Advertência contra a idolatria

1 Se aparecer entre vocês um profeta ou al­guém que faz predições por meio de sonhos e lhes anunciar um sinal miraculoso ou um prodígio,

2 e se o sinal ou prodígio de que ele falou acontecer, e ele disser: “Vamos seguir outros deuses que vocês não conhecem e vamos adorá-los”,

3 não dêem ouvidos às palavras daquele profeta ou sonhador. O Senhor, o seu Deus, está pondo vocês à prova para ver se o amam de todo o coração e de toda a alma.

4 Sigam somente o Senhor, o seu Deus, e temam a ele somente. Cumpram os seus mandamentos e obedeçam-lhe; sirvam-no e apeguem-se a ele.

5 Aquele profeta ou sonhador terá que ser morto, pois pregou rebelião contra o Senhor, o seu Deus, que os tirou do Egito e os redimiu da terra da escravidão; ele tentou afastá-los do caminho que o Senhor, o seu Deus, lhes ordenou que seguissem. Eliminem o mal do meio de vocês.

Deuteronômio 13.6 – 11: Cuidado com o tentador

6 Se o seu próprio irmão ou filho ou filha, ou a mulher que você ama ou o seu amigo mais chegado secretamente instigá-lo, dizendo: “Vamos adorar outros deuses!” — deuses que nem você nem os seus antepassados conheceram,

7 deuses dos povos que vivem ao seu redor, quer próximos, quer distantes, de um ao outro lado da terra —

8 não se deixe convencer nem ouça o que ele diz. Não tenha piedade nem compaixão dele e não o proteja.

9 Você terá que matá-lo. Seja a sua mão a primeira a levantar-se para matá-lo, e depois as mãos de todo o povo.

10 Apedreje-o até a morte, porque tentou desviá-lo do Senhor, o seu Deus, que o tirou do Egito, da terra da escravidão.

11 Então todo o Israel saberá disso; todos temerão e ninguém tornará a cometer uma maldade dessas.

Deuteronômio 13.12 – 18: Cidade rebelada

12 Se vocês ouvirem dizer que numa das cidades que o Senhor, o seu Deus, lhes dá para nelas morarem,

13 surgiram homens perversos e desviaram os seus habitantes, dizendo: “Vamos adorar outros deuses!”, deuses que vocês não conhecem,

14 vocês deverão verificar e investigar. Se for verdade e ficar comprovado que se praticou esse ato detestável entre vocês,

15 matem ao fio da espada todos os que viverem naquela cidade. Destruam totalmente a cidade, matando tanto os seus habitantes quanto os seus animais.

16 Ajuntem todos os despojos no meio da praça pública e queimem totalmente a cidade e todos os seus despojos, como oferta ao Senhor, o seu Deus. Fique ela em ruínas para sempre, e nunca mais seja reconstruída.

17 Não seja encontrado em suas mãos nada do que foi destinado à destruição, para que o Senhor se afaste do fogo da sua ira. Ele terá misericórdia e compaixão de vocês, e os fará multiplicar-se, conforme prometeu sob juramento aos seus antepassados,

18 somente se obedecerem ao Senhor, o seu Deus, guardando todos os seus mandamentos, que lhes estou dando, e fazendo o que é justo para ele.

 

Referências:

Deere, J. S. (1985). Deuteronomy. In J. F. Walvoord & R. B. Zuck (Orgs.), The Bible Knowledge Commentary: An Exposition of the Scriptures (Vol. 1, p. 286). Wheaton, IL: Victor Books.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here