Deuteronômio - Bíblia de Estudo Online

O início de Deuteronômio 17 lembra aos israelitas que eles deveriam apresentar ao Senhor, ofertas agradáveis, com excelência e não com mediocridade como fez Caim.

Em seguida, o capítulo nos apresenta a importância da testemunha verdadeira para os casos importantes na nação. As palavras da testemunha verdadeira, determinariam a vida ou a morte do acusado.

Portanto, se exigia da testemunha que ela falasse a verdade, caso mentisse e fosse descoberta, ela mesmo morreria depois.

Com isso vemos o poder que há em nossas palavras. Não é sem motivo que o Senhor Jesus nos exorta, para que nossas palavras sejam: sim, sim, não, não (Mateus 5:37).

Devemos utilizar nossa boca para produzir vida e falar a verdade ao próximo. É triste ver que muitos cristãos são praticantes da mentira, do engano, muitas vezes não se sabe se estão mentindo ou falando a verdade.

Não é essa a vontade de Deus para nossa vida, o Senhor quer que sejamos testemunhas autênticas, pessoas que falem e inspirem a verdade por onde quer que estejam.

Esboço de Deuteronômio 17:

17.1 – 7: Punição a idolatria

17.8 – 13: Autoridade dos juízes

17.14 – 20: A escolha de um rei 

 

Deuteronômio 17.1 – 7: Punição a idolatria

1 Não sacrifiquem para o Senhor, o seu Deus, um boi ou uma ovelha que tenha qual­quer defeito ou imperfeição; isso seria detestável para ele.

2 Se um homem ou uma mulher que vive numa das cidades que o Senhor lhes dá, for encontrado fazendo o que o Senhor, o seu Deus, reprova, violando a sua aliança,

3 e, desobedecendo ao meu mandamento, estiver adorando outros deuses, prostrando-se diante deles, ou diante do sol, ou diante da lua, ou diante das estrelas do céu,

4 e vocês ficarem sabendo disso, investiguem o caso a fundo. Se for verdade e ficar comprovado que se fez tal abominação em Israel,

5 levem o homem ou a mulher que tiver praticado esse pecado à porta da sua cidade e apedreje-o até morrer.

6 Pelo depoimento de duas ou três testemunhas tal pessoa poderá ser morta, mas ninguém será morto pelo depoi­mento de uma única testemunha.

7 As mãos das testemunhas serão as primeiras a proceder à sua execução, e depois as mãos de todo o povo. Eliminem o mal do meio de vocês.

Deuteronômio 17.8 – 13: Autoridade dos juízes

8 Se para os seus tribunais vierem casos difíceis demais de julgar, sejam crimes de sangue, litígios ou agressões, dirijam-se ao local escolhido pelo Senhor, o seu Deus,

9 e procurem os sacerdotes levitas e o juiz que estiver exercendo o cargo na ocasião. Apresentem-lhes o caso, e eles lhes darão o veredicto.

10 Procedam de acordo com a decisão que eles proclamarem no local que o Senhor escolher. Tratem de fazer tudo o que eles ordenarem.

11 Procedam de acordo com a sentença e as orientações que eles lhes derem. Não se desviem daquilo que eles lhes determinarem, nem para a direita, nem para a esquerda.

12 Mas quem agir com rebeldia contra o juiz ou contra o sacerdote que ali estiver no serviço do Senhor, terá que ser morto. Eliminem o mal do meio de Israel.

13 Assim, todo o povo temerá e não ousará mais agir com rebeldia.

Deuteronômio 17.14 – 20: A escolha de um rei

14 Se quando entrarem na terra que o Senhor, o seu Deus, lhes dá, tiverem tomado posse dela, e nela tiverem se estabelecido, vocês disserem: “Queremos um rei que nos governe, como têm todas as nações vizinhas”,

15 tenham o cuidado de nomear o rei que o Senhor, o seu Deus, escolher. Ele deve vir dentre os seus próprios irmãos israelitas. Não coloquem um estrangeiro como rei, alguém que não seja israelita.

16 Esse rei, porém, não deverá adquirir muitos cavalos, nem fazer o povo voltar ao Egito para conseguir mais cavalos, pois o Senhor lhes disse: “Jamais voltem por este caminho”.

17 Ele não deverá tomar para si muitas mulheres; se o fizer, desviará o seu coração. Também não deverá acumular muita prata e muito ouro.

18 Quando subir ao trono do seu reino, mandará fazer num rolo, para o seu uso pessoal, uma cópia da lei que está aos cuidados dos sacerdotes levitas.

19 Trará sempre essa cópia consigo e terá que lê-la todos os dias da sua vida, para que aprenda a temer o Senhor, o seu Deus, e a cumprir fielmente todas as palavras desta lei, e todos estes decretos.

20 Isso fará que ele não se considere superior aos seus irmãos israelitas e que não se desvie da lei, nem para a direita, nem para a esquerda. Assim prolongará o seu reinado sobre Israel, bem como o dos seus descendentes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here