O livro de Deuteronômio é uma repetição de grande parte da história e das leis contidas nos três livros anteriores. Repetição que Moisés transmitiu a Israel (tanto oralmente, para que pudesse influenciá-los, quanto por escrito, para que pudesse permanecer) pouco tempo antes da sua morte.

Nele não existem histórias novas, exceto a da morte de Moisés, no último capítulo. Também não há nenhuma nova revelação a Moisés, pelo que parece e, por isto, o estilo aqui já não é mais como antes: “E falou o Senhor a Moisés”.

Mas as leis anteriores são repetidas e comentadas, explicadas e detalhadas, e alguns preceitos particulares são acrescentados a elas, com copiosos argumentos para que fossem cumpridos.

Nisto, Moisés foi divinamente inspirado e auxiliado, de modo que isto é tão verdadeiramente a palavra do Senhor escrita por Moisés quanto é o que foi dito a ele com uma voz audível da tenda da congregação, Levítico 1.1.

Os intérpretes gregos chamam este livro de Deuteronômio, que quer dizer a segunda lei, ou a segunda edição da lei, não com correções, pois não havia necessidade de nenhuma, mas com acréscimos, para melhor orientação do povo em diversos casos não mencionados anteriormente.

Era para honra da lei divina que ela devia ser assim repetida. Como eram grandiosas as coisas desta lei que era assim inculcada, e como eram indesculpáveis aqueles que a consideravam como alguma coisa estranha! Oséias 8.12.

Deuteronômio e a Repetição da Lei

Pode ter havido uma razão particular para a repetição agora. Os homens daquela geração, à qual a lei fora dada, já estavam todos mortos, e uma nova geração nascera à qual Deus desejava ver a lei repetida por Moisés, para que, se possível, ela tivesse uma impressão duradoura sobre eles.

Agora que estavam se dirigindo para tomar posse da terra de Canaã, Moisés devia ler os artigos da aliança com eles, para que pudessem saber em que termos e sob quais condições deveriam manter esta terra e fazer uso dela.

Ele também os leu para que pudessem compreender que dependiam do seu bom comportamento.

Seria de muita utilidade, para que o povo tivesse assim estas partes da lei reunidas e ligadas, que mais diretamente lhes interessavam bem como a sua prática.

Pois as leis que diziam respeito aos sacerdotes e aos levitas e a execução de seus cargos não são repetidas. Era suficiente para eles que estas leis tivessem sido transmitidas uma vez.

Mas, em compaixão pelas fraquezas do povo, as leis de interesse mais comum são transmitidas uma segunda vez. Deve ser mandamento sobre mandamento, regra sobre regra, Isaías 28.10.

Características de Deuteronômio

Este livro de Deuteronômio começa com uma breve recapitulação dos mais notáveis eventos que tinham acontecido com os israelitas desde a sua saída do monte Sinai.

No quarto capítulo, temos uma exortação muito patética à obediência. No capítulo 12, e prosseguindo até ao 27, são repetidas muitas leis em particular, que devem ser obedecidas (capítulos 27 e 28) com promessas e ameaças, bênçãos e maldições, formando um concerto, caps. 29 e 30.

São tomadas precauções para perpetuar a recordação destas coisas entre eles (capítulo 31), particularmente por um cântico (capítulo 32) e assim Moisés conclui com uma bênção, capítulo 33.

Tudo isto foi transmitido por Moisés a Israel no último mês da sua vida. O livro inteiro abrange a história de apenas dois meses. Compare capítulo 1.3 com Josué 4.19, sendo o último deles o dos trinta dias de luto de Israel por Moisés.

Veja o quanto este grande e bom homem esteve ocupado em fazer o bem quando sabia que o seu tempo era curto. Como ele se apressou quando se aproximava de seu descanso.

Da mesma maneira, nós temos mais registros do que o nosso bendito Salvador fez e disse na última semana da sua vida do que em qualquer outra. As últimas palavras de pessoas eminentes causam, ou deviam causar, impressões profundas.

Observe, para a honra deste livro, que quando o nosso Salvador decidiu responder às tentações do diabo com a frase: “Está escrito”, Ele extraiu todas as suas citações deste livro – Deuteronômio (Mateus 4.4,7,10).

Capítulos de Deuteronômio

Capítulo 1: A história de Israel é Repetida

Capítulo 2: Moisés e os Filhos de Esaú

Capítulo 3: Josué é Nomeado Sucessor de Moisés

Capítulo 4: Moisés Anuncia Sua Morte

Capítulo 5: O Decálogo é Repetido

Capítulo 6: Uma Obrigação Para Israel

Capítulo 7: Advertência Contra a Idolatria

Capítulo 8: A Prosperidade Material

Capítulo 9: Promessa de Vitória

Capítulo 10: Exortação à Obediência

Capítulo 11: A Benção e a Maldição

Capítulo 12: Relíquias da Idolatria

Capítulo 13: Advertência Contra a Idolatria

Capítulo 14: Os Dízimos Para Manutenção

Capítulo 15: Ano da Remissão

Capítulo 16: A Remissão Anual

Capítulo 17: Punição a Idolatria

Capítulo 18: O Grande Profeta

Capítulo 19: Os Falsos Testemunhos

Capítulo 20: Instruções a Respeito da Guerra

Capítulo 21: O Assassinato de Autoria Desconhecida

Capítulo 22: Bondade e Humanidade

Capítulo 23: Pureza Moral e Cerimonial

Capítulo 24: As Leis a Respeito do Divórcio

Capítulo 25: Limite Para os Açoites

Capítulo 26: A Oferta das Primícias

Capítulo 27: A Exibição da Lei

Capítulo 28: As Promessas e Ameaças

Capítulo 29: O Concerto é Renovado

Capítulo 30: Vida, Prosperidade, Morte e Destruição

Capítulo 31: O Incentivo a Josué

Capítulo 32: “Não Há Deus Além de Mim”

Capítulo 33: Moisés Abençoa Israel

Capítulo 34: A Morte de Moisés

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here