Eclesiastes 1 Estudo: A Vaidade do Mundo

Tal como acontece com outras literaturas de sabedoria no Antigo Testamento (por exemplo, Provérbios 30:1; 31:1; cf. Provérbios 1:6; 22:17; 24:23) o autor de Eclesiastes identificou este livro como seu (Eclesiastes 1:1).

Em outro lugar (Ec 12:11), no entanto, ele também reivindicou autoridade divina para isso. O autor identificou-se apenas por seus títulos: o Mestre, filho de Davi, o rei em Jerusalém. 

A futilidade do esforço humano

Depois de se identificar como autor, Salomão declarou enfaticamente que tudo é fútil ou insignificante. Cinco vezes neste versículo ele usou heel, a palavra hebraica para “sem sentido” (Eclesiastes 1:2).

Quatro desses tempos estão em uma dupla repetição de uma construção hebraica superlativa que o KJV processa “Vaidade de vaidades” e a NVI torna Sem Sentido! Sem significado! e totalmente sem sentido!

Como indicado no “Tema e Propósito” da Introdução, ele usou esse termo metafórico ao longo do livro para se referir ao que é sem substância, valor, permanência, significado ou significado real.

Aqui, no início, ele aplicou isso a tudo, com o que ele se referia a todos os esforços humanos, como é óbvio no versículo 3 e em seu argumento ao longo do livro. (1)

Esboço de Eclesiastes 1:

1.1 – 3: A vaidade do mundo

1.4 – 8: As gerações passam

1.9 – 11: Mudanças sem novidade

1.12 – 18: Empenhado em conhecer

 

Eclesiastes 1.1 – 3: A vaidade do mundo

1 As palavras do mestre, filho de Davi, rei em Jerusalém:

2 “Que grande inutilidade!”, diz o mestre. “Que grande inutilidade! Nada faz sentido!”

3 O que o homem ganha com todo o seu trabalho em que tanto se esforça debaixo do sol?

Eclesiastes 1.4 – 8: As gerações passam

4 Gerações vêm e gerações vão, mas a terra permanece para sempre.

5 O sol se levanta e o sol se põe, e depressa volta ao lugar de onde se levanta.

6 O vento sopra para o sul e vira para o norte; dá voltas e voltas, seguindo sempre o seu curso.

7 Todos os rios vão para o mar, contudo, o mar nunca se enche; ainda que sempre corram para lá, para lá voltam a correr.

8 Todas as coisas trazem canseira. O homem não é capaz de descrevê-las; os olhos nunca se saciam de ver, nem os ouvidos de ouvir.

Eclesiastes 1.9 – 11: Mudanças sem novidade

9 O que foi tornará a ser, o que foi feito se fará novamente; não há nada novo debaixo do sol.

10 Haverá algo de que se possa dizer: “Veja! Isto é novo!”? Não! Já existiu há muito tempo, bem antes da nossa época.

11 Ninguém se lembrados que viveram na antiguidade, e aqueles que ainda virão tampouco serão lembrados pelos que vierem depois deles. 

Eclesiastes 1.12 – 18: Empenhado em conhecer

12 Eu, o mestre, fui rei de Israel em Jerusalém.

13 Dediquei-me a investigar e a usar a sabedoria para explorar tudo o que é feito debaixo do céu. Que fardo pesado Deus pôs sobre os homens!

14 Tenho visto tudo o que é feito debaixo do sol; tudo é inútil, é correr atrás do vento!

15 O que é torto não pode ser endireitado; o que está faltando não pode ser contado.

16 Fiquei pensando: Eu me tornei famoso e ultrapassei em sabedoria todos os que governaram Jerusalém antes de mim; de fato adquiri muita sabedoria e conhecimento.

17 Por isso me esforcei para compreender a sabedoria, bem como a loucura e a insensatez, mas aprendi que isso também é correr atrás do vento.

18 Pois quanto maior a sabedoria, maior o sofrimento; e quanto maior o conhecimento, maior o desgosto.

 

Referências:

Glenn, D. R. (1985). Ecclesiastes. In J. F. Walvoord & R. B. Zuck (Orgs.), The Bible Knowledge Commentary: An Exposition of the Scriptures (Vol. 1, p. 979). Wheaton, IL: Victor Books.

2 COMENTÁRIOS

  1. Quero aqui parabenizar ao criador dessa página e a toda equipe, que o Eterno vós conceda ainda mais graça e sabedoria.
    JESUS E A BIBLIA referencia na hora de fazer estudos

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here