Bíblia de Estudo Online Diego Nascimento

Eclesiastes 5 Estudo: Um Presente de Deus

Em Eclesiastes 5, Salomão, neste discursa a respeito da adoração a Deus, receitando-a como um remédio contra todas aquelas vaidades que ele já tinha observado estar na sabedoria, aprendizado, prazer, honra, poder e trabalho.

Para que nós possamos não ser enganados por estas coisas, nem ter nossos espíritos afligidos com as decepções que encontramos nelas, vamos ter consciência de nossas obrigações para com Deus e manter nossa comunhão com Ele.

Mas, além disso, ele dá uma advertência necessária contra as vaidades que são também frequentemente encontradas nos exercícios religiosos, as quais os privam de sua excelência, tornando-os incapazes de evitar outras vaidades.

Se a nossa religião é uma religião vaidosa, quão grande é essa vaidade!

Vamos, portanto, prestar atenção à vaidade ouvindo a palavra e oferecendo sacrifício, v. 1. 2. Em oração, v.v. 2,3. 3. Fazendo votos, v.v. 4-6. Fingindo ter sonhos divinos, v. 7. Agora como remédio contra aquelas vaidades, ele receita o temor a Deus, v. 7.

Para evitar a ofensa que pode surgir do sofrimento presente das pessoas boas, ele nos direciona a voltar os olhos para Deus, v. 8. A respeito das riquezas deste mundo e da vaidade e aflição que as atingem.

Os frutos da terra são de fato necessários para o sustento da vida (v. 9), porém, da mesma maneira que a prata, o ouro e as riquezas eles são insatisfatórios, v. 10.

Eles não têm proveito, v. 11. Eles são inquietantes, v. 12. Eles frequentemente provam ser cruéis e destruidores, v. 13. Eles são perecíveis, v. 14. Eles devem ser deixados para trás quando nós morremos, v.v.15,16.7. Se nós não temos um coração para utilizá-los, eles causam grande inquietação, v. 17.

E, portanto, ele nos recomenda o uso confortável do que Deus nos dá, com os olhos nele, que é o doador, como o melhor caminho tanto para responder ao fim de nossa posse disso quanto para prevenir as malícias que geralmente atingem as grandes propriedades, v.v. 18-20.

Assim que, se nós pudermos aprender deste capítulo a administrar os negócios da religião e os negócios deste mundo (ambos os quais tomam uma boa parte do nosso tempo), de modo que ambos possam ter sucesso, e nem nossos sábados nem nossos dias da semana sejam perdidos, nós teremos motivo para dizer: Nós aprendemos duas boas lições. (Henry, Matthew, Comentário dos Livros Poéticos)

Esboço de Eclesiastes 5:

Eclesiastes 5.1 – 3: Advertência aos adoradores

Eclesiastes 5.4 – 8: A seriedade de um voto

Eclesiastes 5.9 – 17: A vaidade dos ricos

Eclesiastes 5.18 – 20: Um presente de Deus 

 

Eclesiastes 5.1 – 3: Advertência aos adoradores

1 Quando você for ao santuário de Deus, seja reverente. Quem se aproxima para ouvir é melhor do que os tolos que oferecem sacrifício sem saber que estão agindo mal.

2 Não seja precipitado de lábios, nem apressado de coração para fazer promessas diante de Deus. Deus está nos céus, e você está na terra, por isso, fale pouco.

3 Das muitas ocupações brotam sonhos; do muito falar nasce a prosa vã do tolo.

Eclesiastes 5.4 – 8: A seriedade de um voto

4 Quando você fizer um voto, cumpra-o sem demora, pois os tolos desagradam a Deus; cumpra o seu voto.

5 É melhor não fazer voto do que fazer e não cumprir.

6 Não permita que a sua boca o faça pecar. E não diga ao mensageiro de Deus: “O meu voto foi um engano”. Por que irritar a Deus com o que você diz e deixá-lo destruir o que você realizou?

7 Em meio a tantos sonhos absurdos e conversas inúteis, tenha temor de Deus.

8 Se você vir o pobre oprimido numa provín­cia e vir que lhe são negados o direito e a justiça, não fique surpreso; pois todo oficial está subordinado a alguém que ocupa posição superior, e sobre os dois há outros em posição ainda mais alta.

Eclesiastes 5.9 – 17: A vaidade dos ricos

9 Mesmo assim, é vantagem a nação ter um rei que a governe e que se interesse pela agricultura.

10 Quem ama o dinheiro jamais terá o suficiente; quem ama as riquezas jamais ficará satisfeito com os seus rendimentos. Isso também não faz sentido.

11 Quando aumentam os bens, também aumentamos que os consomem. E que benefício trazem os bens a quem os possui, senão dar um pouco de alegria aos seus olhos?

12 O sono do trabalhador é ameno, quer coma pouco quer coma muito, mas a fartura de um homem rico não lhe dá tranqüilidade para dormir.

13 Há um mal terrível que vi debaixo do sol: Riquezas acumuladas para infelicidade do seu possuidor.

14 Se as riquezas dele se perdem num mau negócio, nada ficará para o filho que lhe nascer.

15 O homem sai nu do ventre de sua mãe, e como vem, assim vai. De todo o trabalho em que se esforçou nada levará consigo.

16 Há também outro mal terrível: Como o homem vem, assim ele vai, e o que obtém de todo o seu esforço em busca do vento?

17 Passa[10] toda a sua vida nas trevas, com grande frustração, doença e amargura.

Eclesiastes 5.18 – 20: Um presente de Deus

18 Assim, descobri que, para o homem, o melhor e o que mais vale a pena é comer, beber, e desfrutar o resultado de todo o esforço que se faz debaixo do sol durante os poucos dias de vida que Deus lhe dá, pois essa é a sua recompensa.

19 E quando Deus concede riquezas e bens a alguém e o capacita a desfrutá-los, a aceitar a sua sorte e a ser feliz em seu trabalho, isso é um presente de Deus.

20 Raramente essa pessoa fica pensando na brevidade de sua vida, porque Deus o mantém ocupado com a alegria do coração.

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, e estudante de Teologia. Seu amor por Jesus e pela Bíblia o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
});

O jesuseabiblia.com tem uma nova Política de Privacidade e Cookies Saiba mais.