Em Eclesiastes 7, Salomão deu muitas provas e exemplos da vaidade deste mundo e das coisas dele; agora, neste capítulo ele nos recomenda alguns meios bons e adequados para serem usados na reparação dessas queixas.

Além de serem úteis para nosso próprio armamento contra a malícia de que nós estamos correndo perigo, para nós possamos fazer o melhor do pior, como cuidado de nossa reputação, v. 1. 2. Seriedade, v.v. 2-6. Tranquilidade de espírito, v.v. 7-10.

Prudência na administração dos nossos assuntos, v.v.11,12. Submissão à vontade de Deus em todos os acontecimentos, acomodando-nos a cada condição, v.v. 13-15.

Uma abstenção consciente de todos os extremos perigosos, v.v. 16-18. 7. Mansidão e ternura com aqueles que nos têm prejudicado, v.v. 19-22.

Em resumo, a melhor maneira de salvar a nós mesmos da aflição que a vaidade do mundo cria para nós é manter a calma e sustentar um governo rígido das nossas paixões.

Ele lamenta sua própria iniquidade, que foi mais aflitiva do que qualquer uma dessas vaidades, esse mistério da iniquidade, ter muitas esposas, pelo que ele se afastou de Deus e de suas obrigações, v.v. 23-29. (Henry, Matthew, Comentário dos Livros Poéticos)

Esboço de Eclesiastes 7:

Eclesiastes 7.1 – 6: O valor de um bom nome

Eclesiastes 7.7 – 10: Tristeza e alegria

Eclesiastes 7.11 – 22: Vantagens da sabedoria

Eclesiastes 7.23 – 29: O mal do pecado 

 

Eclesiastes 7.1 – 6: O valor de um bom nome

1 O bom nome é melhor do que um perfume finíssimo, e o dia da morte é melhor do que o dia do nascimento.

2 É melhor ir a uma casa onde há luto do que a uma casa em festa, pois a morte é o destino de todos; os vivos devem levar isso a sério!

3 A tristeza é melhor do que o riso, porque o rosto triste melhora o coração.

4 O coração do sábio está na casa onde há luto, mas o do tolo, na casa da alegria.

5 É melhor ouvira repreensão de um sábio do que a canção dos tolos.

6 Tal como o estalo de espinhos debaixo da panela, assim é o riso dos tolos. Isso também não faz sentido.

Eclesiastes 7.7 – 10: Tristeza e alegria

7 A opressão transforma o sábio em tolo, e o suborno corrompe o coração.

8 O fim das coisas é melhor que o seu início, e o paciente é melhor que o orgulhoso.

9 Não permita que a ira domine depressa o seu espírito, pois a ira se aloja no íntimo dos tolos.

10 Não diga: “Por que os dias do passado foram melhores que os de hoje?” Pois não é sábio fazer esse tipo de pergunta.

Eclesiastes 7.11 – 22: Vantagens da sabedoria

11 A sabedoria, como uma herança, é coisa boa, e beneficia aqueles que vêem o sol.

12 A sabedoria oferece proteção, como o faz o dinheiro, mas a vantagem do conhecimento é esta: a sabedoria preserva a vida de quem a possui.

13 Considere o que Deus fez: Quem pode endireitar o que ele fez torto?

14 Quando os dias forem bons, aproveite-os bem; mas, quando forem ruins, considere: Deus fez tanto um quanto o outro, para evitar que o homem descubra alguma coisa sobre o seu futuro.

15 Nesta vida sem sentido eu já vi de tudo: Um justo que morreu[12]apesar da sua justiça, e um ímpio que teve vida longa apesar da sua impiedade.

16 Não seja excessivamente justo nem demasiadamente sábio; por que destruir-se a si mesmo?

17 Não seja demasiadamente ímpio e não seja tolo; por que morrer antes do tempo?

18 É bom reter uma coisa e não abrir mão da outra, pois quem teme a Deus evitará ambos os extremos[13].

19 A sabedoria torna o sábio mais poderoso que uma cidade guardada por dez valentes.

20 Todavia, não há um só justo na terra, ninguém que pratique o bem e nunca peque.

21 Não dê atenção a todas as palavras que o povo diz, caso contrário, poderá ouvir o seu próprio servo falando mal de você;

22 pois em seu coração você sabe que muitas vezes você também falou mal de outros.

Eclesiastes 7.23 – 29: O mal do pecado

23 Tudo isso eu examinei mediante a sabedoria e disse: Estou decidido a ser sábio; mas isso estava fora do meu alcance.

24 A realidade está bem distante e é muito profunda; quem pode descobri-la?

25 Por isso dediquei-me a aprender, a investigar, a buscar a sabedoria e a razão de ser das coisas, para compreendera insensatez da impiedade e a loucura da insensatez.

26 Descobri que muito mais amarga que a morte é a mulher que serve de laço, cujo coração é uma armadilha e cujas mãos são correntes. O homem que agrada a Deuses capará dela, mas o pecador ela apanhará.

27 “Veja”, diz o mestre, “foi isto que descobri: Ao comparar uma coisa com outra para descobrir a sua razão de ser,

28 sim, durante essa minha busca que ainda não terminou[14], entre mil homens descobri apenas um que julgo digno, mas entre as mulheres não achei uma sequer.

29 Assim, cheguei a esta conclusão: Deus fez os homens justos, mas eles foram em busca de muitas intrigas.

Estudos Relacionados

Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » QUERO SER UM INSCRITO!

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here