Bíblia de Estudo Online Diego Nascimento

Efésios 1 Estudo: O Sangue de Jesus e o Perdão

Em Efésios 1, Paulo fala sobre a escolha de Deus operada em Cristo, antes da fundação do mundo. Foi o sangue de Jesus, derramado na cruz que promoveu tão grande eleição.

A igreja de Éfeso correspondeu de forma surpreendente a fé anunciada. Por isso Paulo expressa sua alegria, e ora para que o Senhor Deus os aperfeiçoe cada vez mais no conhecimento de seu Filho Jesus.

 

Esboço de Efésios 1:

Efésios 1.1 – 6: Saudação e a escolha de Deus

Efésios 1.7 – 14: A redenção em Jesus Cristo

Efésios 1.15 – 19: Alegria e oração de Paulo

Efésios 1.20 – 23: O poder de Jesus Cristo

 

Ações de Graças a Deus

Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nas regiões celestiais em Cristo. (Efésios 1.3)

Ele inicia com ações de graça e louvor e expande o seu discurso com grande fluência e abundância de afeição acerca dos benefícios extraordinariamente grandes e preciosos de que desfrutamos em Jesus Cristo.

Os grandes privilégios da nossa religião são mui habilmente relatados e estendidos em nossos louvores a Deus.

Ele bendiz a Deus pelas “…bênçãos espirituais” (v.3), denominando-o de “…o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo”; porque, como Mediador, o Pai era seu Deus; como Deus, e a segunda pessoa na bendita Trindade, Deus era seu Pai.

Isso evidencia a união mística entre Cristo e os crentes, ou seja, que o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo é o Deus e Pai deles, e isso nele e por meio dele.

Todas as bênçãos vêm de Deus como o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. Nenhum benefício pode ser esperado de um Deus justo e santo a criaturas pecadoras, se não for por meio da mediação dele.

“…nos abençoou ou com todas as bênçãos espirituais”.

As melhores bênçãos são as bênçãos espirituais de Deus, com as quais devemos abençoar. Ele nos abençoa ao derramar sobre nós essas coisas que nos tornam realmente abençoados.

Não podemos retribuir do mesmo modo; mas devemos bendizê-lo ao louvar e exaltar e falar bem dele. As pessoas que Deus abençoa com algumas bênçãos espirituais, Ele abençoa com todas.

A quem Ele concede o Cristo, ele dá liberalmente todas essas coisas. O mesmo não ocorre com bênçãos temporais, alguns são favorecidos com saúde, mas não com riquezas. Outros com riquezas, mas não com saúde etc.

Mas, onde Deus abençoa com bênçãos espirituais, tudo é abençoado. Elas são “…bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo”.

Para alguns, isso significa na igreja, separado do mundo, e chamado para fora dele. Mas esse texto também pode significar nas coisas celestiais, ou seja, coisas que vêm do céu, e são designadas para preparar o homem para o mesmo e para assegurar sua admissão nele.

Deveríamos aprender a reconhecer as coisas espirituais e celestiais como as coisas principais, as bênçãos espirituais e celestiais como as melhores bênçãos.

Com elas não poderemos ser miseráveis e sem elas certamente o seremos. Não penseis nas coisas que são da terra, mas nas que são de cima.

Somos abençoados em Cristo com as coisas de cima. Uma vez que todos os nossos serviços ascendem a Deus por meio de Cristo, assim todas as bênçãos são transmitidas a nós da mesma maneira, sendo Ele o Mediador entre Deus e nós.

As bênçãos espirituais especiais com as quais somos abençoados em Cristo, e pelas quais devemos bendizer a Deus, são (muitas delas) aqui enumeradas e descritas.

A Eleição

A eleição, ou escolha, diz respeito aos que são escolhidos, separados e distinguidos de entre todos os seres humanos.

A predestinação se refere às bênçãos para as quais estão destinados, especialmente a bênção que nos predestinou para filhos de adoção.

Era o propósito de Deus que no devido tempo chegássemos a ser seus filhos adotivos, e dessa forma tivéssemos o direito a todos os privilégios e à herança de filhos.

Lemos aqui a época desse ato de amor: “…antes da fundação do mundo”; não somente antes da existência do povo de Deus, mas antes da existência do mundo; porque eles foram escolhidos de acordo com o desígnio de Deus desde a eternidade.

O que enaltece essas bênçãos é o fato de serem produto do desígnio eterno. A esmola que você dá aos pedintes na sua casa procede de uma decisão súbita.

Em contrapartida, a provisão que os pais fazem para os seus filhos é o resultado de muita contemplação, e é colocado no seu testamento com grande solenidade.

E, assim como isso exalta o amor divino, também assegura as bênçãos aos eleitos de Deus, porque o propósito de Deus, segundo a eleição, permanecerá (veja Romanos 9.11).

Ele age de acordo com seus propósitos eternos ao conceder bênçãos espirituais ao seu povo.

Ele “…nos abençoou […] como também nos elegeu nele”, em Cristo, o grande cabeça da eleição, que é enfaticamente chamado de eleito de Deus, seu escolhido.

E por meio do Redentor escolhido eles receberam uma atenção especial. Podemos ver finalidade e intento importantes nessa escolha: Escolhidos, “…para que fôssemos santos”. (Henry, Matthew, Comentário de Atos a Apocalipse)

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, e estudante de Teologia. Seu amor por Jesus e pela Bíblia o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.