Em Esdras 2, o escritor registra o nome e o número das famílias que retornaram a Judá e Jerusalém, após o decreto de Ciro. Sem dúvida alguma, retornar era uma grande demonstração de fé e confiança em Deus. O motivo?

Só havia ruínas, onde um dia foi visto a glória e a majestade do reino do povo de Deus. Como forma de honrá-los o Espirito Santo colocou no coração de Esdras, a direção de documentar os seus nomes.

Há uma grande lição aqui: o nome daqueles que confiam em Jesus Cristo e abandonam o procedimento do pecado, tem um memorial gravado no livro da vida.

Nossa confiança e perseverança não se perdem com o tempo, o Senhor Deus está atento as nossas obras.

É muito interessante notar, que embora estivessem em uma situação de dificuldade e escassez, o povo levanta uma oferta de “acordo com as suas possibilidades”, para a reconstrução do Templo (Ver Estudo Bíblico Sobre Dízimos e Ofertas). Portanto, Esdras 2 é muito rico em demonstração de fé e vigor espiritual.

Esboço de Esdras 2:

Esdras 2.1,2: Lista dos cativos que retornaram

Esdras 2.3 – 35: Nome e quantidade das famílias

Esdras 2.36 – 62: Sacerdotes e servidores do Templo

Esdras 2.64 – 67: Total dos que voltaram

Esdras 2.68 – 70: Oferta para reconstrução do Templo

Lista de Honra

“Esta é a lista dos homens da província que Nabucodonosor, rei da Babilônia, tinha levado prisioneiros para a Babilônia. Eles voltaram para Jerusalém e Judá, cada um para a sua própria cidade”. (Esdras 2:1)

Podemos observar aqui que foi mantido um relato por escrito das famílias que saíram do cativeiro, e o número de cada família. Isso foi feito para a honra deles, como parte de sua recompensa pela fé e coragem, sua confiança em Deus e sua afeição pela sua terra, para motivar outros a seguir o seu bom exemplo.

Aqueles que honram a Deus, a estes Ele também honrará. Os nomes de todos os israelitas que, de fato, aceitaram a oferta de livramento por Cristo serão encontrados, para honra deles, em um registro mais sagrado do que esse, a saber, no livro da vida cio Cordeiro (veja Apocalipse 21.27).

O relato que foi mantido das famílias que saíram do cativeiro foi planejado para o benefício da posteridade, para que conheçam a sua descendência e de quem eram aliados. Que foram chamados de filhos da província.

Judá, que tinha sido um reino ilustre, a quem outros reinos tinham sido sujeitados como províncias, dependentes dele, foi agora feito província, para receber leis e ordens do rei da Pérsia e de prestar contas a ele. Veja como o pecado diminui e humilha uma nação, que a justiça exaltaria.

A Terra da Promessa

Mas, ao serem feitos servos dessa forma (como os patriarcas ao se tornarem peregrinos em um país que era deles pela promessa), foram lembrados de uma pátria melhor, isto é, a celestial (Hebreus 11.16), um Reino que não pode ser abalado, ou transformado em uma província.

Que cada um tornaria para a sua casa, isto é, a cidade designada para eles. Sem dúvida, eles levaram em conta a instalação anterior realizada por Josué; e tendo isso em mente, voltaram.

Não parece que qualquer outro grupo, pelo menos ninguém que fosse capaz de opô-los, os tinha possuído na sua ausência. Que os líderes são mencionados primeiro (Esdras 1.2).

Zorobabel e Jesua eram Moisés e Arão para eles. Zorobabel era seu príncipe chefe e Jesua, o sumo sacerdote. Neemias e Mardoqueu são mencionados aqui; alguns acham que esses não eram os mesmos homens famosos dos quais lemos mais tarde.

Provavelmente, eles eram os mesmos, mas mais tarde retornaram para a corte para o serviço do seu país. Algumas dessas diversas famílias são mencionadas de acordo com as pessoas que eram seus antepassados, outros dos lugares onde haviam habitado anteriormente.

Alguns Dissidentes

O mesmo ocorre conosco, cujos sobrenomes são nomes de pessoas, outros de lugares. Existe uma pequena diferença entre os números de algumas famílias aqui e em Neemias 7, onde essa lista é repetida.

É possível que alguns que deram seus nomes inicialmente para voltar a Judá desistiram — disseram: Eu vou, senhor; e não foram, o que diminuiria o número das famílias às quais pertenciam; outros que rejeitaram o convite inicialmente, depois, arrependendo-se, foram (veja Mateus 21. 29,30), e assim aumentaram o número. (Henry, Matthew, Comentário de Josué a Ester)

Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » QUERO SER UM INSCRITO!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here