Bíblia de Estudo Online Diego Nascimento

Esdras 7 Estudo: A Dedicação de Esdras

Em Esdras 7, conhecemos mais de perto a história, procedimento e importância da vida de Esdras, o escriba – no contexto de reconstrução de Israel. Aqui, provavelmente os sacerdotes Zorobabel e Jesua, dois personagens importantíssimos nessa época, estavam com idade avançada, e haviam cumprido seu ministério.

Além disso, Os profetas Ageu e Zacarias não são mencionados, é possível que eles também tivessem concluído a carreira do ministério. Contudo, Deus que é o Senhor da história, está neste momento levando Esdras a Jerusalém, e lá Neemias já foi despertado para a boa obra.

Com isso, aprendemos que em todo tempo, Deus levanta servos e servas para dar continuidade ao crescimento do seu Reino. Por duas vezes neste capítulo, vemos que a obra de Deus prospera nas mãos de Esdras, porque “a mão do Senhor, o seu Deus, estava sobre ele”.

Ele era um dos descendentes de Arão. Isso lhe dava o direito legítimo de sacerdócio e serviço no Templo. A postura de Esdras era de alguém profundamente dedicado e santo. Desde cedo ele decidiu “dedicar-se a estudar a Lei do Senhor e a praticá-la, e a ensinar os seus decretos e mandamentos aos israelitas”.

Posso dizer que, quando li este versículo na minha adolescência fui profundamente influenciado por ele. Quando percebi que a dedicação de Esdras em aprender, viver e ensinar a Lei do Senhor, havia agradado a Deus, quis o mesmo para minha vida.

Ou seja, este homem de Deus continua sendo instrumento poderoso para que o Reino de Deus cresça e prospere.

Como fruto de sua intimidade com Deus, o novo rei, Artexerxes, sucessor de Dario, o medo. Manteve a ordem para reconstrução do Templo. Reforçou a ordem para sustento da obra e manteve o apoio dado por seu sucessor.

Dessa forma, a obra de reconstrução em Jerusalém continuava com a aprovação de Deus. Ao ler a carta, Esdras demonstra sua gratidão, louva a Deus e reúne pessoas para o ajudar.

Esboço de Esdras 7:

Esdras 7.1 – 8: Esdras, o escriba

Esdras 7.9,10: A dedicação de Esdras

Esdras 7.11 – 26: O decreto de Artaxerxes

Esdras 7.27,28: A gratidão de Esdras

 

A Linhagem de Esdras

“Este Esdras veio da Babilônia. Ele era um escriba que conhecia muito a Lei de Moisés dada pelo Senhor, o Deus de Israel. O rei lhe concedera tudo o que ele tinha pedido, pois a mão do Senhor, o seu Deus, estava sobre ele”. (Esdras 7:6)

Ele foi um dos filhos de Arão, um sacerdote. Deus o escolheu para ser um instrumento do bem para Israel, para que pudesse honrar o sacerdócio, cuja glória tinha sido bastante obscurecida pelo cativeiro.

Ele era o filho de Seraías, esse Seraías, como se supõe, que o rei da Babilônia mandou matar quando saqueou Jerusalém (2 Reis 25.18,21). Se tomarmos o cálculo mais breve, foram 75 anos desde que Seraías morreu.

Muitos entendem que esse período foi muito maior e, visto que se supõe que Esdras foi chamado no início do seu tempo para o serviço público, acreditam que Seraías não foi seu pai imediato, mas seu avô ou bisavô.

Ele foi a primeira pessoa notável que surgiu em sua genealogia, que é traçada até Arão, mesmo deixando de fora muitos nomes para poupar tempo e espaço.

A lista completa pode ser encontrada em 1 Crônicas 6.4ss. Ele era um irmão mais novo, ou seu pai era Jozadaque, pai de Jesua, assim que não era sumo sacerdote, mas intimamente aliado a ele.

Seu Caráter

Embora da casa mais jovem, suas qualificações pessoais o tornavam muito notável. Ele era um homem de grande erudição, um escriba, um escriba hábil da Lei de Moisés (Esdras 7.6).

Ele era um profundo conhecedor das Escrituras, especialmente dos Escritos de Moisés, tinha as palavras preparadas e era bem familiarizado com o sentido e significado delas.

É provável que a erudição não fosse muito comum entre os judeus na Babilônia; mas Esdras foi um instrumento para restaurá-la. Os judeus dizem que ele reuniu e examinou todas as cópias da Lei que podia encontrar, e publicou uma edição cuidadosa dela.

Com todos os livros proféticos, históricos e poéticos, que foram escritos pela inspiração divina, e assim compôs o cânon do Antigo Testamento, com o acréscimo das profecias e histórias do seu próprio tempo.

Levantado Por Deus

Se foi levantado por Deus e qualificado e dirigido a fazer isso, todas as gerações têm motivos a chamá-lo de abençoado, e de abençoar a Deus pela vida dele. Deus enviou aos judeus profetas e escribas (Mateus 23.34).

Esdras pertencia a esse último grupo. Agora que a profecia estava prestes a cessar, era tempo de promover o conhecimento das Escrituras, conforme o conselho de Deus pelo último dos profetas: Lembrai-vos da Lei de Moisés (Malaquias 4.4).

Os ministros do evangelho são chamados de escribas instruídos acerca do Reino dos céus (Mateus 13.52), escribas do Novo Testamento.

Era uma pena que um nome tão digno como Esdras fosse usado na época degenerada da Igreja judaica por homens que eram inimigos professos de Cristo e seu evangelho (Ai de vós, escribas e fariseus), que eram estudados na letra da lei, mas estranhos ao espírito dela. (Henry, Matthew, Comentário de Josué a Ester)

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, e estudante de Teologia. Seu amor por Jesus e pela Bíblia o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

  1. gilmar pereira de melo disse:

    a paz do Senhor jesus meu irmao gostei quando Deus levantou esdras para tirar as mistura do meio de seu povo mais ater os tempo de hoje o pvovo nao aprendeu se livrar da mistura

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.