Esdras - Bíblia de Estudo Online

Em Esdras 9, o escritor é pego de surpresa por uma grande tristeza. Muitos dos exilados haviam se casado com mulheres estrangeiras, quebrando o mandamento do Senhor.

Como vimos nos capítulos anteriores, a reforma das cidades e do Templo estão prosperando. O culto foi restabelecido, os muros de Jerusalém levantados, os inimigos não os ameaçam mais, o rei os apoia. Ou seja, eles estão prosperando, como há muito tempo não acontecia.

A notícia dos casamentos mistos entre os exilados e alguns dos líderes do povo, foi uma espécie de “banho de água fria” sobre Esdras. Ele ficou profundamente triste.

É possível que o leitor leigo, interprete a atitude dele como exagero. Mas se você ler com cuidado os livros de Isaías, Jeremias e Lamentações, pode ver quais as causas do cativeiro na Babilônia e destruição do reino de Judá e Israel.

Uma delas era exatamente os casamentos mistos e o adultério. A ordem de Deus para seu povo é de que o judeu, só se casaria com o judeu. Exatamente como Esdras repete em sua oração.

Observamos que este é um mandamento válido para o Novo Testamento. O apóstolo Paulo, escrevendo recomendações acerca do casamento aconselha:

“Não se ponham em jugo desigual com descrentes. Pois o que têm em comum a justiça e a maldade? Ou que comunhão pode ter a luz com as trevas?

Que harmonia entre Cristo e Belial? Que há de comum entre o crente e o descrente?

Que acordo há entre o templo de Deus e os ídolos? Pois somos santuário do Deus vivo. Como disse Deus: “Habitarei com eles e entre eles andarei; serei o seu Deus, e eles serão o meu povo”.

Portanto, “saiam do meio deles e separem-se”, diz o Senhor. “Não toquem em coisas impuras, e eu os receberei” “e lhes serei Pai, e vocês serão meus filhos e minhas filhas”, diz o Senhor Todo-poderoso. (2 Coríntios 6:14-18)

Contudo, essa é uma prática extremamente comum em nossos dias. Crente com descrente, cristão evangélico com cristão católico. 

A Bíblia Sagrada nos mostra claramente que não é esta a vontade de Deus. Muitas pessoas são infelizes em seus casamentos (Ver Estudo Bíblico Sobre o Casamento Cristão), por decidir quebrar este princípio bíblico.

Esdras ao se deparar com a informação, fica profundamente triste e ora ao Senhor. Na verdade, ele se humilha, rasga as vestes, chora, pede perdão.

Porque para ele, aquelas pessoas não se converteram, mesmo depois de terem sofrido por tanto tempo no cativeiro.

Esboço de Esdras 9:

9.1 – 4: Casamentos mistos

9.5 – 11: A oração de Esdras

9.12 – 15: Ordem antiga

 

Esdras 9.1 – 4: Casamentos mistos

1 Depois que foram feitas essas coisas, os líderes vieram dizer-me: O povo de Israel, inclusive os sacerdotes e os levitas, não se mantiveram separados dos povos vizinhos e de suas práticas repugnantes, como as dos cananeus, dos hititas, dos ferezeus, dos jebuseus, dos amonitas, dos moabitas, dos egípcios e dos amorreus.

2 Eles e seus filhos se casaram com mulheres daqueles povos e com eles misturaram a descendência santa. E os líderes e os oficiais estão à frente nessa atitude infiel!

3 Quando ouvi isso, rasguei a minha túnica e o meu manto, arranquei os cabelos da cabeça e da barba e me sentei estarrecido!

4 Então todos os que tremiam diante das palavras do Deus de Israel reuniram-se ao meu redor por causa da infidelidade dos exilados. E eu fiquei sentado ali, estarrecido, até o sacrifício da tarde.

Esdras 9.5 – 11: A oração de Esdras

5 Então, na hora do sacrifício da tarde, eu saí do meu abatimento, com a túnica e o manto rasgados, e caí de joelhos com as mãos estendidas para o Senhor, o meu Deus,

6 e orei: Meu Deus, estou por demais envergonhado e humilhado para levantar o rosto diante de ti, meu Deus, porque os nossos pecados cobrem a nossa cabeça e a nossa culpa sobe até os céus.

7 Desde os dias dos nossos antepassados até agora, a nossa culpa tem sido grande. Por causa dos nossos pecados, nós, os nossos reis e os nossos sacerdotes temos sido entregues à espada e ao cativeiro, ao despojo e à humilhação nas mãos de reis estrangeiros, como acontece hoje.

8 Mas agora, por um breve momento, o Senhor, o nosso Deus, foi misericordioso, deixando-nos um remanescente e dando-nos um lugar seguro em seu santuário, e dessa maneira o nosso Deus ilumina os nossos olhos e nos dá um pequeno alívio em nossa escravidão.

9 Somos escravos, mas o nosso Deus não nos abandonou na escravidão. Ele tem sido bondoso para conosco diante dos reis da Pérsia: ele nos deu vida nova para reconstruir o templo do nosso Deus e levantar suas ruínas, e nos deu um muro de proteção em Judá e em Jerusalém.

10 E agora, ó nosso Deus, o que podemos dizer depois disso? Pois nós abandonamos os mandamentos que

11 nos deste por meio dos teus servos, os profetas, quando disseste: A terra que vocês estão conquistando está contaminada pelas práticas repugnantes dos seus povos. Com essas práticas eles encheram de impureza toda essa terra.

Esdras 9.12 – 15: Ordem antiga

12 Por isso, não deem as suas filhas em casamento aos filhos deles, nem aceitem as filhas deles para os filhos de vocês. Nunca procurem o bem-estar e a prosperidade desses povos, para que vocês sejam fortes e desfrutem os bons produtos da terra, e a deixem para os seus filhos como herança eterna.

13 Depois de tudo o que nos aconteceu por causa de nossas más obras e por causa de nossa grande culpa, apesar de nos teres punido menos do que os nossos pecados mereciam, ó Deus, e ainda nos teres dado um remanescente como este,

14 como podemos voltar a quebrar os teus mandamentos e a realizar casamentos mistos com esses povos de práticas repugnantes? Como não ficarias irado conosco, não nos destruirias, e não nos deixarias sem remanescente ou sobrevivente algum?

15 Ó Senhor, Deus de Israel, tu és justo! E até hoje nos deixaste sobreviver como um remanescente. Aqui estamos diante de ti com a nossa culpa, embora saibamos que por causa dela nenhum de nós pode permanecer na tua presença.

2 COMENTÁRIOS

  1. A paz do Senho Jesus!

    Estava lendo o tema que o irmão abordou aqui e tenho uma pergunta para lhe fazer. Espero poder receber uma resposta sincera do irmão que não fuja os padrões dos mandamentos de Deus acerca do casamento.

    A minha questão é a seguinte:
    – Segundo os ensinamentos bíblicos, que atitude deve tomar o cristão evangélico mediante ao seu casamento com um cristão católico? O cristão evangélico deve se divorciar ou permanecer em matrimônio de jugo desigual?
    – Se houver o divórcio cada um pode refazer a sua vida baseando-se novamente?

    Obrigado pelo seu tempo e estou aguardando por sua resposta.

    Graça e paz!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here