Bíblia de Estudo Online Diego Nascimento

Ester 2 Estudo: Ester é Coroada Rainha

Em Ester 2, observamos que o plano de Deus para nomeação de Ester como rainha, continua. Aqui o rei Xerxes é aconselhado a iniciar uma seleção com as melhores virgens do reino, para que dentre elas, uma seja a nova rainha.

A partir daí, surge Ester, que na verdade se chama Hadassa. Prima de Mardoqueu e órfã, de pai e mãe. Viveu sob os cuidados do primo durante a maior parte da vida, e era como filha para ele.

Percebemos que a educação e influência de Mardoqueu na vida de Ester são determinantes para sua nomeação como rainha. Tudo quanto ele lhe dizia, ela observava e seguia.

O procedimento de Ester era excelente. Quando chegou diante do responsável pela seleção da nova rainha, Hegai, ele prontamente gostou mais dela e a favoreceu.

Havia uma graça nela que só pode ser explicada pela presença de Deus. Todos os meses, após o tempo determinado o rei conhecia uma nova jovem. Quando viu Ester, ele ficou extremamente encantado.

“O rei gostou mais de Ester do que de qualquer outra mulher; ela foi favorecida por ele e ganhou sua aprovação mais do que qualquer das outras virgens. Então ele lhe colocou uma coroa real e tornou-a rainha em lugar de Vasti”.

Há algo nessa história que me chama muito a atenção. Ester sempre deu ouvidos as autoridades instituídas sobre ela. E mesmo depois de se tornar rainha, continuou submissa as orientações de Mardoqueu.

Com isso, percebemos que ela era uma mulher naturalmente sábia e submissa. O procedimento de Ester deve ser imitado por todas as mulheres, pois desta maneira elas serão agradáveis diante de Deus e dos homens.

Por fim, Mardoqueu descobre um plano de insurgentes para matar o rei, e denuncia a rainha. Esta por sua vez, avisa ao rei que ao investigar descobre a verdade e os traidores são mortos.

Este fato se torna posteriormente, determinante, para salvação de Mardoqueu e de todos os judeus.

Esboço de Ester 2:

Ester 2.1 – 4: A eleição de uma nova rainha

Ester 2.5 – 7: A origem de Ester

Ester 2.8 – 15: O procedimento de Ester

Ester 2.16 – 20: Ester é coroada rainha

Ester 2.21 – 23: Mardoqueu e a conspiração contra o rei

 

A Providência de Deus

“Mardoqueu tinha uma prima chamada Hadassa, que havia sido criada por ele, por não ter pai nem mãe. Essa moça, também conhecida como Ester, era atraente e muito bonita, e Mardoqueu a havia tomado como filha quando o pai e a mãe dela morreram”. (Ester 2.7)

A soberana providência de Deus torna Ester rainha. Tivesse ela sido recomendada a Assuero como esposa, ele teria rejeitado proposta com desdém, mas quando ela veio na sua vez, depois de muitas outras, e percebeu-se que, apesar de muitas delas serem habilidosas, discretas, graciosas e agradáveis, ainda assim Ester sobressaía entre todas.

Foi aberto caminho para ela, concedido até mesmo por suas próprias rivais, para a afeição do rei e as honras daí consequentes. É certo que, como diz o bispo Patrick, quem sugere que ela cometeu um grave pecado em obedecer a essa dignidade não entende os costumes desses tempos e terras.

Toda aquela que o rei levasse à cama estava casada com ele, e era sua esposa de posição inferior, como o era Agar em relação a Abraão; de modo que, se Ester não tivesse sido feita rainha, os filhos de Jacó não precisariam dizer que ele fez a nossa irmã como a uma prostituta.

Personalidade e Caráter

Ela era uma dos que vieram do cativeiro, uma judia, e partícipe com seu povo de sua escravidão. Daniel e seus companheiros eram prósperos na terra em que eram cativos, pois eram dos que Deus para lá enviara para seu bem (Jeremias 24.5).

Ela era órfã; tanto seu pai como mãe eram mortos (Ester 2.7), mas quando eles a abandonaram, o Senhor a acolheu (SaImos 27.10).

Quando aqueles cuja tristeza é uma infância sem pai nem mãe conseguem, ainda assim, posteriormente, tornarem-se eminentemente piedosos e prósperos, devemos tomar nota disto, para a glória de Deus, e sua graça e providência, que tomou para um dos títulos de sua honra o de Pai dos órfãos.

Era uma beldade, bela de parecer; e formosa à vista; assim está na margem (Ester 2.7). Sua sabedoria e virtude constituíam sua maior beleza, mas é vantajoso para um diamante estar bem guardado.

A Importância de Mardoqueu

Mardoqueu, seu primo-irmão, era seu guardião, cuidou dela e a tomu por sua filha. A Septuaginta diz que planejou tomá-la como mulher; se foi o caso, é louvável que ele não se tenha oposto à preferência de Ester.

Que Deus seja reconhecido por conceder amigos aos que não têm pai nem mãe; que este piedoso exemplo de caridade seja um encorajamento, bem como o de muitos que assumiram para si a responsabilidade pela educação de órfãos, e que viveram para ver, com abundante conforto de espírito, os bons frutos de seu cuidado e dedicação.

O Dr. Lightfoot acha que este Mardoqueu é o mesmo que se menciona em Esdras 2.2, que subiu para Jerusalém com os primeiros, e ajudou no estabelecimento de seu povo até a construção do templo ser interrompida, e então retornou à corte persa, para ver que serviço ali poderia render. (Henry, Matthew, Comentário de Josué a Ester)

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, e estudante de Teologia. Seu amor por Jesus e pela Bíblia o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
});

O jesuseabiblia.com tem uma nova Política de Privacidade e Cookies Saiba mais.