Bíblia de Estudo Online Diego Nascimento

Ester 5 Estudo: O Rei Concede Favor a Ester

Em Ester 5, o escritor revela o desfecho da grande trama que teve início em Ester 4. Quando a rainha Ester se apresenta ao rei sem ser chamada, ele lhe estende o cetro. E diz:

““Que há, rainha Ester? Qual é o seu pedido? Mesmo que seja a metade do reino, lhe será dado”.

Sua atitude significa permissão, favor. A partir disso, ela pode permanecer diante do rei e apresentar sua necessidade.

A rainha não é precipitada no falar. No tempo em que ela e os judeus passaram jejuando e orando, o Espírito Santo ministrou as palavras e a forma como ela devia conduzir todo o processo.

Com isso, ela convida apenas o rei e Hamã para um banquete. Ela não fala sobre nada sobre o plano para matar os judeus. Para isso, Xerxes consentiu mais uma vez e garantiu que ele e Hamã estariam presentes.

Hamã sentiu-se profundamente honrado e “vangloriou-se de sua grande riqueza, de seus muitos filhos e de como o rei o havia honrado e promovido acima de todos os outros nobres e oficiais”.

Ele era um “borçal”, narcisista. Queria toda a atenção para si. Era seu próprio deus. Ao perceber que Mardoqueu não amaciava seu ego inchado seu ódio crescia e ele mandou construir uma forma para matá-lo.

Servimos a um Deus que trabalha de uma maneira extraordinariamente espantosa. Ele é, muito Soberano e poderoso. Não há absolutamente nada nem ninguém capaz de pará-lo ou mudar seus desígnios.

Não há bondade ou maldade capaz de superar a grandeza de Deus. Enquanto Hamã comia, bebia e celebrava. Ester jejuava, orava e chorava. A atitude da rainha superou o desígnio do mal.

Esboço de Ester 5:

Ester 5.1 – 5: O rei concede favor a Ester

Ester 5.6 – 9: O pedido de Ester

Ester 5.10 – 14: Uma forca para Mardoqueu

O Favor do Rei

“Três dias depois, Ester vestiu seus trajes de rainha e colocou-se no pátio interno do palácio, em frente ao salão do rei. O rei estava no trono, de frente para a entrada. Quando viu a rainha Ester ali no pátio, teve misericórdia dela e estendeu-lhe o cetro de ouro que tinha na mão. Ester aproximou-se e tocou a ponta do cetro. E o rei lhe perguntou: “Que há, rainha Ester? Qual é o seu pedido? Mesmo que seja a metade do reino, lhe será dado”. (Ester 5:1-3)

Quando o rei viu a rainha Ester, ela alcançou graça aos seus olhos. O autor apócrifo e Josefo dizem que ela levava duas criadas consigo, uma em quem ela se apoiava, e outra que carregava a cauda de seu vestido — que seu semblante era animado e amigável, mas seu coração se encontrava angustiado.

Que o rei, erguendo o semblante, que irradiava majestade, primeiro lhe lançou um olhar muito severo, de modo que Ester empalideceu, e desmaiou sobre a criada que a acompanhava.

Mas então Deus mudou o espírito do rei, que saltou assustado de seu trono, e tomou-a em seus braços, até que recobrasse a consciência, e confortou-a com palavras amorosas.

A Proteção do Rei

Que ele a protegeu da lei, e garantiu-lhe segurança, apontando para Ester com o cetro de ouro (Ester 5.2), e Ester, agradecida, tocou a ponta do cetro, desse modo apresentando-se para ele como humilde peticionária.

Tendo assim contendido com Deus, e prevalecido, como Jacó, ela também era apta a contender com homens. Qualquer que perder a sua vida, por Deus, a salvam, ou reencontrá-la-á em uma vida melhor.

O rei a encorajou a fazer seu requerimento: Que é o que tens, minha Ester, ou qual é a tua petição?

Tão longe estava o rei de considerá-la como culpada que, antes, parecia feliz em vê-la, e desejoso de obsequiá-la. Ele, que divorciara sua mulher por não comparecer sob sua requisição, não foi áspero com outra mulher sua por comparecer sem ser chamada.

Deus pode converter o coração dos homens, mesmo dos grandes homens, mesmo dos de conduta mais arbitrária, como bem lhe aprouver. Ester temia sua morte, mas lhe foi prometido que teria o que quer que pedisse, mesmo que fosse até metade cio reino.

O Agir de Deus

Note como Deus muitas vezes anula os medos e supera as esperanças de seu povo, especialmente quando este se aventura por sua causa. Infiramos desta história, como o faz nosso Salvador da parábola do juiz injusto, um encorajamento para orar sem cessar.

Ouça o que esse rei altivo diz (Que é o que tens. rainha Ester, ou qual é a tua petição? E dar-se-te-á,), e diga se Deus não haverá de ouvir e responder as orações dos seus escolhidos, que clamam a ele de dia e de noite?

Ester compareceu diante de um homem soberbo e imperioso; nós comparecemos diante de um Deus de amor e graça. Ela não foi chamada; mas nós o somos: o Espírito diz: Vem, e o noivo diz: Vem.

Ela tinha uma lei contra si; nós temos uma promessa, ou antes, muitas promessas, em nosso favor: Pedi, e dar-se-vos-á.

Ela não tinha amigo para introduzi- la, ou interceder por ela, quando ao contrário o favorito do rei era seu inimigo; mas nós temos um intercessor junto ao Pai, de quem Ele sobremodo se agrada. Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça.

A Intenção de Ester

Que tudo que Ester tinha para lhe solicitar, nessa ocasião, era que ele viesse a um banquete que preparara para ele, e trouxesse Hamã consigo. Desse modo: Ela lhe confidenciaria o quanto estimava estar em sua graça e companhia.

O que quer que tivesse a pedir, ela desejava acima de tudo estar nas graças do rei, e faria tudo para consegui-las. Ela poria à prova a afeição do rei por si, pois, se este recusasse seu pedido, seria inútil fazei’ o próximo.

Esforçar-se-ia em deixá-lo de bom humor, e amansar-lhe o espírito, para que recebesse a queixa de Ester com a maior ternura possível. Ela iria agradá-lo, sendo cortês para com Hamã, seu favorito, e convidando-o à companhia do rei.

Sabendo que este se agradaria disso, e desejando que o réu de sua denúncia estivesse presente quando a fizesse, pois não se atreveria a dizer nada dele pelas costas, que não tivesse coragem de lhe dizer na cara.

Ela considerava o banquete de vinho a oportunidade mais favorável de fazer o seu pedido. A sabedoria é de grande proveito quando se precisa lidar com homens complicados, e ajuda a abordá-los com tato.  (Henry, Matthew, Comentário de Josué a Ester)

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, e estudante de Teologia. Seu amor por Jesus e pela Bíblia o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
});

O jesuseabiblia.com tem uma nova Política de Privacidade e Cookies Saiba mais.