Bíblia de Estudo Online Diego Nascimento

Ester 7 Estudo: O Pedido de Ester

Em Ester 7, o escritor descreve o relato do banquete da rainha Ester. Finalmente este dia chegou. O rei e Hamã comem, bebem e se divertem fartamente.

No segundo dia do banquete, o rei mais uma vez pergunta: “Rainha Ester, qual é o seu pedido? Você será atendida. Qual o seu desejo? Mesmo que seja a metade do reino, isso lhe será concedido”.

Ester contou ao rei que ela e seu povo estavam condenados à morte, e o seu desejo é que ele os poupasse. Sabiamente ela honra o rei com suas palavras e diz:

“Se apenas tivéssemos sido vendidos como escravos e escravas, eu teria ficado em silêncio, porque nenhuma aflição como essa justificaria perturbar o rei”.

Quando ouviu o pedido de Ester, Xerxes ficou muito contrariado, e perguntou: “Quem se atreveu a uma coisa dessas? Onde está ele?”

“Respondeu Ester: “O adversário e inimigo é Hamã, esse perverso”. Diante disso, Hamã ficou apavorado na presença do rei e da rainha”.

Profundamente irado, Xerxes ordena que Hamã seja enforcado. Providencialmente, seus servos lhe dizem que ele mandou construir uma forca para enforcar Mardoqueu.

Ao saber disso, o rei determina: ““Enforquem-no nela!”

A Bíblia Sagrada é um livro que nos coloca cada vez mais perto de Deus. Ler um relato poderoso como esse nos estimula a confiar cada vez mais no Senhor.

Esboço de Ester 7:

Ester 7.1 – 4: O pedido de Ester

Ester 7.5 – 8: A fúria de Xerxes

Ester 7.9,10: Hamã é enforcado

 

A Surpresa do Rei

“Então a rainha Ester respondeu: “Se posso contar com o favor do rei, e se isto lhe agrada, poupe a minha vida e a vida do meu povo; este é o meu pedido e o meu desejo. Pois eu e meu povo fomos vendidos para destruição, morte e aniquilação. Se apenas tivéssemos sido vendidos como escravos e escravas, eu teria ficado em silêncio, porque nenhuma aflição como essa justificaria perturbar o rei”. O rei Xerxes perguntou à rainha Ester: “Quem se atreveu a uma coisa dessas? Onde está ele? ” (Ester 7:3-5)

O rei fica estupefato com a queixa de Ester, e pergunta: Quem é esse? E onde está esse, cujo coração o instigou afazer assim? O quê? Tramar a morte da rainha e todos os seus amigos? Haverá porventura tal homem, ou antes, tal monstro, em toda a natureza? Quem é esse? E onde está esse, cujo coração o instigou para assim fazer, ou: “Quem encheu seu coração?”.

Ele se pergunta como alguém pode ser tão perverso a ponto de pensar tal coisa; Satanás sem dúvida encheu seu coração. Que qualquer um fosse tão ousado, que se atrevesse a decidir em seu coração cometer tão grande iniquidade, é de uma audácia descomunal.

Às vezes é difícil acreditar que as terríveis maldades que se comete no mundo sejam reais. Quem, onde está ele, que tem a presunção, que ousa questionar o Ser e a Providência de Deus, e caçoar de seus oráculos, e profanar seu nome, e perseguir seu povo, e ainda assim desafiar sua ira?

Alguns há, que o mero pensar neles faz com que grande indignação se apodere de nós (SaImos 119.53). As vezes nos espantamos ante a menção de pecados de que nós mesmos, todavia, somos também culpados.

Perplexo!

Assuero fica pasmo com a perversidade de que ele mesmo, no entanto, é também culpado; pois consentira, afinal de contas, com o edito sanguinário. Tu és este homem, Ester com verdade mais que suficiente poderia ter dito.

Ester acusa Hamã, sem meias palavras, e na presença deste: “Aqui está ele, deixe-o falar por si mesmo, pois é para isso que foi convidado: o opressor, e o inimigo, é este mau Hamã (Ester 7.6).

É ele que tramou a nossa morte, e, o que é pior, que sordidamente fez do rei um particeps criminis — um participante no crime, concordando em sua ignorância com o edito”.

Hamã não demora em ficar apreensivo, e ciente de seu perigo: perturbou-se ante o rei e a rainha; e era de fato uma ocasião de temor, pois era a própria rainha a querelante, o próprio rei o juiz, e sua própria consciência a testemunha.

E a surpreendente operação da Providência contra o tramador, naquela mesma manhã, não podia senão aumentar o seu medo. Agora ele não se alegra mais por ter sido convidado; antes, encontra-se em apuros, quando pensava ser plena a sua abastança. Por seus próprios pés é lançado na rede. (Henry, Matthew, Comentário de Josué a Ester)

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, e estudante de Teologia. Seu amor por Jesus e pela Bíblia o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
});

O jesuseabiblia.com tem uma nova Política de Privacidade e Cookies Saiba mais.