Bíblia de Estudo Online Diego Nascimento

Ester 9 Estudo: A Vitória dos Judeus

Em Ester 9, os inimigos dos judeus não estão satisfeitos com a suspensão do decreto de morte. Por isso, na data em que a ordem deveria ser executada, eles atacam o povo de Deus.

O que eles não imaginavam é que seriam brutalmente derrotados. Os judeus, com autorização do rei, se defenderam e defenderam suas famílias. Infligiram terror em seus inimigos e vizinhos.

Sob a liderança de Ester e Mardoqueu eles se tornavam cada vez mais estimados e respeitados pelo rei e por todos os seus súditos.

A vitória daqueles dias provocou grande alegria entre os judeus e a instituição do Purim, um feriado nacional, onde eles recordam estes dias e louvam ao Senhor Deus pelo livramento.

Esboço de Ester 9:

Ester 9.1 – 10: A vitória dos judeus

Ester 9.11 – 19: Vitória em Susã

Ester 9.20 – 32: A instituição do Purim

 

O Triunfo dos Judeus

“No décimo terceiro dia do décimo segundo mês, o mês de adar, entraria em vigor o decreto do rei. Naquele dia os inimigos dos judeus esperavam vencê-los, mas aconteceu o contrário; os judeus dominaram aqueles que os odiavam, reunindo-se em suas cidades, em todas as províncias do rei Xerxes, para atacar os que buscavam a sua destruição. Ninguém conseguia resistir-lhes, porquanto todos os povos estavam com medo deles”. (Ester 9:1,2)

Os inimigos dos judeus eram os verdadeiros agressores. Eles esperavam, apesar do último edito, assenhorear-se deles, em virtude do primeiro, e investiram contra eles de acordo; organizaram-se em grupos, e juntaram-se em ligas contra eles, para procurar o seu mal.

De acordo com o parafrasta caldeu, não apareceram contra os judeus senão amalequitas, os quais estavam enfeitiçados, com os corações endurecidos, como o de faraó, contra Israel, determinados a pegar em armas para destruí-los.

Efeito Reverso

Tão inveterado e implacável ódio tinham alguns deles em relação aos judeus que a queda de Hamã e a promoção de Mardoqueu, em vez de persuadi-los, não fez senão exasperá-los, e inflamar-lhes a ira, e firmar-lhes a resolução de cortar a garganta aos judeus.

Os filhos de Hamã, particularmente, juraram vingar a morte do pai, e perseguir seus intentos, a que chamaram nobres e bravos, quaisquer que fossem os perigos que viessem por passar; e um forte partido haviam eles formado, tanto em Susã como nas províncias, para esse fim.

E de fato lutaram, embora vissem claramente a Providência utando contra eles; e assim foram enfeitiçados até a própria destruição.

Se tivessem permanecido em seu devido lugar, e nada tentado contra o povo de Deus, nenhum cabelo de suas cabeças teria caído ao chão: mas eles não puderam se contei’.

Eles tinham que se intrometer, ainda que isso constituísse sua própria ruína; eles tinham que rolar a pedra pesada que voltaria, inevitavelmente, por sobre suas próprias cabeças. (Henry, Matthew, Comentário de Josué a Ester)

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, e estudante de Teologia. Seu amor por Jesus e pela Bíblia o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
});

O jesuseabiblia.com tem uma nova Política de Privacidade e Cookies Saiba mais.