Bíblia de Estudo Online Diego Nascimento

Êxodo 32 Estudo: O Bezerro de Ouro

A história de Êxodo 32 faz uma interrupção lamentável ao registro do estabelecimento da igreja e da religião entre os judeus. As coisas corriam admiravelmente bem, rumo a este feliz estabelecimento.

Deus tinha se mostrado muito favorável, e o povo também parecia ser bastante dócil e obediente. Moisés agora tinha quase completado seus quarenta dias sobre o monte, e, podemos supor, estava se alegrando com as ideias da prazerosa acolhida que teria no acampamento de Israel, ao retornar, e da rápida edificação do tabernáculo entre eles.

Mas as medidas são interrompidas, o pecado de Israel afasta deles estas coisas boas e interrompe a corrente dos favores de Deus. O pecado que causou o prejuízo (você teria imaginado isto?) foi a adoração a um bezerro de ouro.

A solenidade de casamento estava prestes a ser realizada entre Deus e Israel, mas Israel age como uma prostituta, e desta maneira o compromisso é rompido, e não será nada fácil estabelecê-lo outra vez.

Aqui temos o pecado de Israel, e de Arão, em particular, ao fazer um deus de um bezerro de ouro (v.v. 1-4) e adorá-lo, v.v. 5,6. O aviso que Deus deu, sobre isto, a Moisés, que agora estava no monte com Ele (v.v. 7,8), e a sentença da sua ira contra eles, v.v. 9,10.

A intercessão que Moisés fez imediatamente por eles, no monte (v.v. 11-13), e a preponderância desta intercessão, v. 14. A descida de Moisés do monte.

Neste momento ele foi uma testemunha ocular da idolatria do povo (v.v. 15-19), que lhe causou tal abominação, que, como expressão de justa indignação, ele quebrou as tábuas (v. 19) e queimou o bezerro de ouro, v. 20.

Arão é questionado sobre o acontecido, v.v. 21-24. A execução dos líderes da idolatria, v.v. 25-29. A nova intercessão que Moisés fez por eles, para afastar a ira de Deus (v.v. 30-32), e a concessão de um adiamento, reservando o povo para uma prestação de contas futura, v. 33ss. (Henry, Matthew, Comentário do Pentateuco)

Esboço de Êxodo 32:

Êxodo 32.1 – 6: O bezerro de ouro

Êxodo 32.7 – 14: A intercessão de Moisés

Êxodo 32.15 – 20: Moisés quebra as tábuas da lei

Êxodo 32.21 – 29: A destruição dos idólatras

Êxodo 32.30 – 35: O pedido de Moisés 

 

Êxodo 32.1 – 6: O bezerro de ouro

1 O povo, ao ver que Moisés demora­va a descer do monte, juntou-se ao redor de Arão e lhe disse: “Venha, faça para nós deuses que nos conduzam, pois a esse Moi­sés, o homem que nos tirou do Egito, não sabemos o que lhe aconteceu”.

2 Respondeu-lhes Arão: “Tirem os brincos de ouro de suas mulheres, de seus filhos e de suas filhas e tragam-nos a mim”.

3 Todos tiraram os seus brincos de ouro e os levaram a Arão.

4 Ele os recebeu e os fundiu, transformando tudo num ídolo, que modelou com uma ferramenta própria, dando-lhe a forma de um bezerro. Então disseram: “Eis aí os seus deuses, ó Israel, que tiraram vocês do Egito!”

5 Vendo isso, Arão edificou um altar diante do bezerro e anunciou: “Amanhã haverá uma festa dedicada ao Senhor”.

6 Na manhã seguinte, ofereceram holocaustos e sacrifícios de comunhão. O povo se assentou para comer e beber, e levantou-se para se entregar à farra.

Êxodo 32.7 – 14: A intercessão de Moisés

7 Então o Senhor disse a Moisés: Desça, porque o seu povo, que você tirou do Egito, corrompeu-se.

8 Muito depressa se desviaram daquilo que lhes ordenei e fizeram um ídolo em forma de bezerro, curvaram-se diante dele, ofereceram-lhe sacrifícios, e disseram: “Eis aí, ó Israel, os seus deuses que tiraram vocês do Egito”.

9 Disse o Senhor a Moisés: Tenho visto que este povo é um povo obstinado.

10 Deixe-me agora, para que a minha ira se acenda contra eles, e eu os destrua. Depois farei de você uma grande nação.

11 Moisés, porém, suplicou ao Senhor, o seu Deus, clamando: Ó Senhor, por que se acenderia a tua ira contra o teu povo, que tiraste do Egito com grande poder e forte mão?

12 Por que diriam os egípcios: “Foi com intenção maligna que ele os libertou, para matá-los nos montes e bani-los da face da terra”? Arrepende-te do fogo da tua ira! Tem piedade, e não tragas este mal sobre o teu povo!

13 Lembra-te dos teus servos Abraão, Isaque e Israel, aos quais juraste por ti mesmo: “Farei que os seus descendentes sejam numerosos como as estrelas do céu e lhes darei toda esta terra que lhes prometi, que será a sua herança para sempre”.

14 E sucedeu que o Senhor arrependeu-se do mal que ameaçara trazer sobre o povo.

Êxodo 32.15 – 20: Moisés quebra as tábuas da lei

15 Então Moisés desceu do monte, levando nas mãos as duas tábuas da aliança; estavam escritas em ambos os lados, frente e verso.

16 As tábuas tinham sido feitas por Deus; o que nelas estava gravado fora escrito por Deus.

17 Quando Josué ouviu o barulho do povo gritando, disse a Moisés: “Há barulho de guerra no acampamento”.

18 Respondeu Moisés: “Não é canto de vitória, nem canto de derrota; mas ouço o som de canções!”

19 Quando Moisés aproximou-se do acampamento e viu o bezerro e as danças, irou-se e jogou as tábuas no chão, ao pé do monte, quebrando-as.

20 Pegou o bezerro que eles tinham feito e o destruiu no fogo; depois de moê-lo até virar pó, espalhou-o na água e fez com que os israelitas a bebessem.

Êxodo 32.21 – 29: A destruição dos idólatras

21 E perguntou a Arão: “Que lhe fez esse povo para que você o levasse a tão grande pecado?”

22 Respondeu Arão: Não te enfureças, meu senhor; tu bem sabes como esse povo é propenso para o mal.

23 Eles me disseram: “Faça para nós deuses que nos conduzam, pois não sabemos o que aconteceu com esse Moisés, o homem que nos tirou do Egito”.

24 Então eu lhes disse: Quem tiver enfeites de ouro, traga-os para mim. O povo trouxe-me o ouro, eu o joguei no fogo e surgiu esse bezerro!

25 Moisés viu que o povo estava desenfreado e que Arão o tinha deixado fora de controle, tendo se tornado objeto de riso para os seus inimigos.

26 Então ficou em pé, à entrada do acampamento, e disse: “Quem é pelo Senhor, junte-se a mim”. Todos os levitas se juntaram a ele.

27 Declarou-lhes também: “Assim diz o Senhor, o Deus de Israel: “Pegue cada um sua espada, percorra o acampamento, de tenda em tenda, e mate o seu irmão, o seu amigo e o seu vizinho””.

28 Fizeram os levitas conforme Moisés ordenou, e naquele dia morreram cerca de três mil dentre o povo.

29 Disse então Moisés: “Hoje vocês se consagraram ao Senhor, pois nenhum de vocês poupou o seu filho e o seu irmão, de modo que o Senhor os abençoou neste dia”.

Êxodo 32.30 – 35: O pedido de Moisés

30 No dia seguinte Moisés disse ao povo: “Vocês cometeram um grande pecado. Mas agora subirei ao Senhor, e talvez possa oferecer propiciação pelo pecado de vocês”.

31 Assim, Moisés voltou ao Senhor e disse: Ah, que grande pecado cometeu este povo! Fizeram para si deuses de ouro.

32 Mas agora, eu te rogo, perdoa-lhes o pecado; se não, risca-me do teu livro que escreveste.

33 Respondeu o Senhor a Moisés: Riscarei do meu livro todo aquele que pecar contra mim.

34 Agora vá, guie o povo ao lugar de que lhe falei, e meu anjo irá à sua frente. Todavia, quando chegar a hora de puni-los, eu os punirei pelos pecados deles.

35 E o Senhor feriu o povo com uma praga porque quiseram que Arão fizesse o bezerro.

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, e estudante de Teologia. Seu amor por Jesus e pela Bíblia o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
});