Bíblia de Estudo Online

Ezequiel 43 Estudo: A Glória Enche o Templo

Em Ezequiel 43, o profeta vê a glória de Deus mais uma vez. Neste caso, ele perceba que ela entra no Templo e enche o Lugar. A partir disso, o Senhor Deus fala com Ezequiel sobre a santidade do Templo.

Embora na nova aliança, nós sejamos a habitação de Deus, o Templo continua sendo o lugar de adoração do povo de Deus. Sendo assim, devemos respeitá-lo e demonstrar reverencia o entrar para adorar.

A queixa de Deus com os israelitas é que eles estavam profanando o Templo com idolatria, ofertas impuras e pecado (Ver Estudo Bíblico Sobre Dízimos e Ofertas).

Ou seja, o Senhor está atento ao nosso comportamento e ao que é feito no Templo. Por isso, devemos estar atentos quando entrarmos na Casa de Deus. (Ver Ezequiel 42 Estudo)

Em Ezequiel 43 veremos:

Ezequiel 43.1 – 6: A glória enche o Templo

Ezequiel 43.7 – 12: Lugar do “Meu Trono”

Ezequiel 43.13 – 17: Mais medidas do Templo

Ezequiel 43.18 – 27: Regras do sacrifício

 

Ezequiel 43.1 – 6: A glória enche o Templo

1 Então o homem levou-me até a porta que dava para o leste,

2 e vi a glória do Deus de Israel, que vinha do lado leste. Sua voz era como o rugido de águas avançando, e a terra refulgia com a sua glória.

3 A visão que tive era como a que eu tivera quando ele veio destruir a cidade e como as que eu tivera junto ao rio Quebar; e me prostrei com o rosto em terra.

4 A glória do Senhor entrou no templo pela porta que dava para o lado leste.

5 Então o Espírito pôs-me em pé e levou-me para dentro do pátio interno, e a glória do Senhor encheu o templo.

6 Enquanto o homem estava ao meu lado, ouvi alguém falando comigo de dentro do templo.

Ezequiel 43.7 – 12: Lugar do “Meu Trono”

7 Ele disse: Filho do homem, este é o lugar do meu trono e o lugar para a sola dos meus pés. Aqui viverei para sempre entre os israelitas. A nação de Israel jamais contaminará o meu santo nome, nem os israelitas, nem seus reis, mediante a sua prostituição e os ídolos sem vida de seus reis, em seus santuários nos montes.

8 Quando eles puseram sua soleira perto de minha soleira e seus batentes junto de meus batentes, com apenas uma parede fazendo separação entre mim e eles, contaminaram o meu santo nome com suas práticas repugnantes. Por isso eu os destruí na minha ira.

9 Agora, que afastem de mim a sua prostituição e os ídolos sem vida de seus reis, e eu viverei entre eles para sempre.

10 Filho do homem, descreva o templo para a nação de Israel, para que se envergonhem dos seus pecados. Que eles analisem o modelo

11 e, se ficarem envergonhados por tudo o que fizeram, informe-os acerca da planta do templo — sua disposição, suas saídas e suas entradas — toda a sua planta e todas as suas estipulações e leis. Ponha essas coisas por escrito diante deles para que sejam fiéis à planta e sigam as suas estipulações.

12 Esta é a lei do templo: toda a área ao redor, no topo do monte, será santíssima. Essa é a lei do templo.

Ezequiel 43.13 – 17: Mais medidas do Templo

13 Estas são as medidas do altar pela medida longa, isto é, a de meio metro: sua calha tem meio metro de profundidade e meio metro de largura, com uma aba de um palmo em torno da beirada. E esta é a altura do altar:

14 desde a calha no chão até a saliência inferior, ele tem um metro de altura e um metro de largura, e desde a saliência menor até a saliência maior, tem dois metros de altura e meio metro de largura.

15 A fornalha do altar tem dois metros de altura, e quatro pontas se projetam dela para cima.

16 Ela é quadrada, com seis metros de comprimento e seis metros de largura.

17 A saliência superior também é quadrada, com sete metros de comprimento e sete metros de largura, com uma aba de vinte e cinco centímetros e uma calha de meio metro em toda a sua extensão ao redor. Os degraus do altar estão voltados para o oriente.

Ezequiel 43.18 – 27: Regras do sacrifício

18 Então ele me disse: Filho do homem, assim diz o Soberano, o Senhor: Estes serão os regulamentos que deverão ser seguidos no cerimonial do sacrifício dos holocaustos e da aspersão do sangue no altar, quando ele for construído:

19 Você deverá dar um novilho como oferta aos sacerdotes levitas, da família de Zadoque, que se aproximam para ministrar diante de mim. Palavra do Soberano, o Senhor.

20 Você colocará um pouco do sangue nas quatro pontas do altar, nos quatro cantos da saliência superior e ao redor de toda a aba, e assim purificará o altar e fará propiciação por ele.

21 Você queimará o novilho para a oferta pelo pecado no lugar determinado da área do templo, fora do santuário.

22 No segundo dia você oferecerá um bode sem defeito como oferta pelo pecado, e o altar será purificado como foi purificado com o novilho.

23 Quando terminar de purificá-lo, ofereça um novilho e um carneiro tirados do rebanho, ambos sem defeito.

24 Você os oferecerá perante o Senhor, e os sacerdotes deverão pôr sal sobre eles e sacrificá-los como holocausto ao Senhor.

25 Durante sete dias você fornecerá diariamente um bode como oferta pelo pecado; fornecerá também um novilho e um carneiro tirados do rebanho, ambos sem defeito.

26 Durante sete dias os sacerdotes farão propiciação pelo altar e o purificarão; assim eles o consagrarão.

27 No final desses dias, a partir do oitavo dia, os sacerdotes apresentarão os holocaustos e os sacrifícios de comunhão de vocês sobre o altar. Então eu os aceitarei. Palavra do Soberano, o Senhor.

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, estudante de Teologia e Administração. Seu amor por Jesus o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.