Bíblia de Estudo Online Diego Nascimento

Gálatas 2 Estudo: Por Que Paulo Repreende a Pedro?

Em Gálatas 2, Paulo fala sobre os motivos de sua ida a Jerusalém com Barnabé e Tito. Após isso, conta como foi o encontro com os apóstolos e as recomendações que recebeu.

Houve também, um momento de tensão entre Paulo e Pedro. O motivo foi a circuncisão. A partir disso Paulo explica que ninguém pode ser justificado pela Lei.

A morte de Jesus na cruz é o único meio de justificação e a fé nesse sangue derramado, é o único meio aceito por Deus.

 

Esboço de Gálatas 2:

Gálatas 2.1 – 5: Paulo e sua viagem a Jerusalém com Barnabé

Gálatas 2. 6 – 10: O encontro de Paulo com os apóstolos

Gálatas 2. 11 – 14: Paulo repreende a Pedro

Gálatas 2.15 – 21: Ninguém pode ser justificado pela Lei

 

Paulo Repreende a Pedro

Quando, porém, Pedro veio a Antioquia, enfrentei-o face a face, por sua atitude condenável. Pois, antes de chegarem alguns da parte de Tiago, ele comia com os gentios. Quando, porém, eles chegaram, afastou-se e separou-se dos gentios, temendo os que eram da circuncisão. (Gálatas 2:11,12)

Com base no relato que Paulo apresenta do que ocorreu entre ele e os outros apóstolos em Jerusalém, os gálatas podiam facilmente reconhecer a falsidade da insinuação dos seus inimigos contra ele, e a própria insensatez e fraqueza deles ao se afastarem do evangelho que ele lhes tinha pregado.

Mas, para dar maior peso ao que já tinha dito, e para fortalecê-los ainda mais contra as insinuações dos mestres judaizantes, ele lhes informa acerca de mais um encontro que teve com o apóstolo Pedro em Antioquia, e o que ocorreu entre eles ali (Gálatas 2.11-14).

Antioquia era uma das principais igrejas dos cristãos gentios, da mesma forma que Jerusalém era formada por cristãos que se voltaram do judaísmo à fé em Cristo.

Não há motivo algum para a suposição de que Pedro fosse bispo de Antioquia. Se esse fosse o caso, certamente Paulo não lhe teria resistido em sua própria igreja, como lemos.

Mas, ao contrário, Paulo apresenta essa situação como uma visita ocasional que Pedro fez a ele. No outro encontro houve harmonia e concordância.

Pedro e os outros apóstolos tinham reconhecido a comissão de Paulo e aprovado sua doutrina, e haviam se despedido como bons amigos.

Mas, nesse encontro, Paulo sente-se obrigado a opor-se a Pedro, “…porque era repreensível”, evidência clara de que não era inferior a ele.

Essa também é uma evidência clara da fragilidade da aspiração do papa quanto à sua supremacia e infalibilidade, como sucessor de Pedro.

O Erro de Pedro

Quando esteve no meio das igrejas gentílicas, ele se sujeitou a elas, e comeu com os gentios convertidos, embora não fossem circuncidados, segundo as instruções que foram dadas a ele (Atos 10). Quando foi advertido pela visão celestial a não chamar coisa alguma comum ou imunda.

Mas, quando vieram alguns cristãos judeus de Jerusalém, ele ficou com medo de ofender aqueles da circuncisão, o que sem dúvida foi um gesto que trouxe grande tristeza e desânimo às igrejas gentílicas.

Lemos que ele “…se foi retirando e se apartou deles”. Seu erro teve uma influência negativa sobre outras pessoas, porque “…os outros judeus também dissimulavam com ele”.

Embora antes tivessem uma disposição melhor em se relacionar com os cristãos gentios, agora, em virtude do seu exemplo, receavam comer com os gentios e fingiam que não podiam fazê-lo em sã consciência, porque não eram circuncidados.

E (você consegue imaginar?) o próprio Barnabé, um dos apóstolos aos gentios, alguém que tinha sido usado para plantar e regar as igrejas dos gentios, “…se deixou levar pela sua dissimulação”.

Observe que a fraqueza e inconstância dos homens mais devotos, quando são deixados sozinhos, quão inclinados são para vacilar no seu dever para com Deus, devido a um desejo indevido de agradar as pessoas.

O grande poder dos maus exemplos, especialmente os exemplos de homens notáveis e bons, que são conhecidos por sua sabedoria e reputação.

A Repreensão de Paulo a Pedro Por Causa da Sua Falta.

Quando vi que não estavam andando de acordo com a verdade do evangelho, declarei a Pedro, diante de todos: “Você é judeu, mas vive como gentio e não como judeu. Portanto, como pode obrigar gentios a viverem como judeus? (Gálatas 2:14)

Não obstante o caráter de Pedro, quando Paulo o observou agindo de forma tal a prejudicar tanto a verdade do evangelho quanto a paz da igreja, não teve medo de censurá-lo por isso.

Paulo ficou firme em relação aos seus princípios, quando outros hesitaram quanto aos seus.

Ele também era judeu por natureza tanto quanto qualquer um deles (hebreu de hebreus), mas estava disposto a ressaltar seu ofício como apóstolo aos gentios, e, portanto, não permitiria que fossem desanimados e maltratados.

Por isso diz, “…quando vi que não estavam andando de acordo com a verdade do evangelho,”, ou seja, que não viviam de acordo com o princípio ensinado pelo evangelho, a saber, que com a morte de Cristo.

Não percebendo que a parede divisória entre judeus e gentios tinha sido demolida, e a observância da lei de Moisés já não estava mais em vigor, ele o censurou publicamente, uma vez que a ofensa de Pedro tinha sido pública.

Ele “…disse a Pedro na presença de todos: Se tu, sendo judeu, vives como os gentios e não como judeu, por que obrigas os gentios a viverem como judeus?”

Uma parte da conduta de Pedro estava em contradição com a outra; porque se ele, que era judeu, podia dispensar o uso da lei cerimonial, e viver de acordo com os costumes gentílicos, isso mostra que ele não considerava a observância dela necessária, mesmo para os judeus.

Portanto, ele não podia, de forma coerente com sua prática, impô-la aos cristãos gentios.

E, no entanto, Paulo o acusa disso, pelo fato de querer forçar os gentios a viverem de acordo com os judeus – não por força e violência, mas essa era a intenção do que fez.

Na verdade, o seu gesto deu a entender que os gentios deveriam agir de acordo com os judeus, caso contrário, não deveriam ser admitidos na comunhão cristã. (Henry, Matthew, Comentário de Atos a Apocalipse)

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, e estudante de Teologia. Seu amor por Jesus e pela Bíblia o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.