Gênesis - Bíblia de Estudo Online

Ao analisar com atenção Gênesis 11 perceberemos detalhes importantes no propósito de Deus, que foram deixado de lado, novamente. Antes de tudo, no entanto, é preciso ter mente as divisões do livro até aqui:

  1. Do capítulo 1 ao 11 temos a História primitiva da humanidade;
  2. Dentro desses capítulos estão: a criação, a queda, o dilúvio e a torre de Babel;
  3. Do capítulo 12 ao 50 temos o relato da história dos patriarcas;
  4. Que contam a história de Abraão, Isaque, Jacó e José.

Tendo isso em mente, voltemos a análise do capítulo 11:

  1. A torre de Babel (v. 1-9)
  2. A descendência de Sem (v.10-26)
  3. A origem de Abraão (v.10-26)

O versículo 1, nos mostra que havia apenas um idioma na Terra e o versículo 3, nos mostra que os homens estavam fazendo tijolos e os ligavam com betume. O versículo 4 nos mostra que eles se organizaram para construir uma cidade com uma torre que chegasse até o céu, com o objetivo de que não fossem espalhados pela terra.

O que vemos aqui?

Uma desobediência clara ao mandamento de Deus, que era: “povoar a terra”, “multiplicar-se” (Gênesis 9:1,7)

Contudo, mais uma vez o ser humano foi de encontro ao que o Senhor Deus havia dito e fez o que achava que devia fazer. Os líderes do povo lhe chamaram para seguir um outro caminho e eles foram.

Mas para dar certo, seus planos precisavam principalmente de sincronia linguística e geográfica. Eles moravam no mesmo lugar e falavam o mesmo idioma.

Para mostrar Sua soberania, o Senhor espalhou novos idiomas entre eles e não puderam mais se comunicar de maneira absoluta. Consequentemente, os grupos se espalharam pela terra de acordo com sua interação linguística.

Esboço de Gênesis 11:

11.1 – 4: Um só idioma

11.5 – 9: A torre de Babel

11.10 – 26: A descendência de Sem

11.27 – 32: De Terá a Abrão 

 

Gênesis 11.1 – 4: Um só idioma

1 No mundo todo havia apenas uma língua, um só modo de falar.

2 Saindo os homens do Oriente, encontraram uma planície em Sinear e ali se fixaram.

3 Disseram uns aos outros: “Vamos fazer tijolos e queimá-los bem”. Usavam tijolos em lugar de pedras, e piche em vez de argamassa.

4 Depois disseram: “Vamos construir uma cidade, com uma torre que alcance os céus. Assim nosso nome será famoso e não seremos espalhados pela face da terra”.

Gênesis 11.5 – 9: A torre de Babel

5 O Senhor desceu para ver a cidade e a torre que os homens estavam construindo.

6 E disse o Senhor: Eles são um só povo e falam uma só língua, e começaram a construir isso. Em breve nada poderá impedir o que planejam fazer.

7 Venham, desçamos e confundamos a língua que falam, para que não entendam mais uns aos outros.

8 Assim o Senhor os dispersou dali por toda a terra, e pararam de construir a cidade.

9 Por isso foi chamada Babel, porque ali o Senhor confundiu a língua de todo o mundo. Dali o Senhor os espalhou por toda a terra.

Gênesis 11.10 – 26: A descendência de Sem

10 Este é o registro da descendência de Sem: Dois anos depois do Dilúvio, aos 100 anos de idade, Sem gerou Arfaxade.

11 E depois de ter gerado Arfaxade, Sem viveu 500 anos e gerou outros filhos e filhas.

12 Aos 35 anos, Arfaxade gerou Salá.

13 Depois que gerou Salá, Arfaxade viveu 403 anos e gerou outros filhos e filhas.

14 Aos 30 anos, Salá gerou Héber.

15 Depois que gerou Héber, Salá viveu 403 anos e gerou outros filhos e filhas.

16 Aos 34 anos, Héber gerou Pelegue.

17 Depois que gerou Pelegue, Héber viveu 430 anos e gerou outros filhos e filhas.

18 Aos 30 anos, Pelegue gerou Reú.

19 Depois que gerou Reú, Pelegue viveu 209 anos e gerou outros filhos e filhas.

20 Aos 32 anos, Reú gerou Serugue.

21 Depois que gerou Serugue, Reú viveu 207 anos e gerou outros filhos e filhas.

22 Aos 30 anos, Serugue gerou Naor.

23 Depois que gerou Naor, Serugue viveu 200 anos e gerou outros filhos e filhas.

24 Aos 29 anos, Naor gerou Terá.

25 Depois que gerou Terá, Naor viveu 119 anos e gerou outros filhos e filhas.

26 Aos 70 anos, Terá havia gerado Abrão, Naor e Harã.

Gênesis 11.27 – 32: De Terá a Abrão

27 Esta é a história da família de Terá: Terá gerou Abrão, Naor e Harã. E Harã gerou Ló.

28 Harã morreu em Ur dos caldeus, sua terra natal, quando ainda vivia Terá, seu pai.

29 Tanto Abrão como Naor casaram-se. O nome da mulher de Abrão era Sarai, e o nome da mulher de Naor era Milca; esta era filha de Harã, pai de Milca e de Iscá.

30 Ora, Sarai era estéril; não tinha filhos.

31 Terá tomou seu filho Abrão, seu neto Ló, filho de Harã, e sua nora Sarai, mulher de seu filho Abrão, e juntos partiram de Ur dos caldeus para Canaã. Mas, ao chegarem a Harã, estabeleceram-se ali.

32 Terá viveu 205 anos e morreu em Harã.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here