Gênesis - Bíblia de Estudo Online

Chegamos a Gênesis 2 com a conclusão da história da criação e o início do sétimo dia, onde Deus nada mais criou e descansou. Vemos que este dia foi abençoado pelo Criador e separado para o descanso da humanidade.

Há muitas verdades maravilhosas neste ato de Deus que ainda hoje regem a humanidade, como o descanso semanal e remunerado dos trabalhadores o equilíbrio da jornada de trabalho  e a manutenção da saúde corporal como um todo.

Mas é também a base de um relacionamento saudável com Deus.

Percebemos que desde o princípio o Senhor nos convoca a uma vida de equilíbrio. Onde podemos ser produtivos e ainda assim, separar tempo para aprender e ouvir Sua voz.

O Homem e da Mulher

Aqui temos a repetição da criação do homem e da mulher, contudo, há uma riqueza de detalhes maior, na descrição do ato.

Por exemplo, neste capítulo nos é dito que a matéria-prima utilizada na criação do homem foi o “pó da terra”. Não é à toa que diversos componentes minerais encontrados no solo, fazem parte da nossa composição orgânica.

Em seguida, vendo que a solidão não é algo bom, Deus criou a mulher, a partir da costela de Adão. Fazendo a primeira utilização de células-tronco da história da humanidade, algo que os cientistas consideram como descoberta recente, a Bíblia já fala a pelo menos cerca de 5 mil anos.

Outro principio importante estabelecido aqui, é a estrutura familiar, que deve ser: Homem e Mulher.

Depois que os criou o Senhor os abençoou e ordenou que enchessem a Terra, o que seria impossível em uma relação homossexual.

O Jardim no Éden

O primeiro casal vivia em um ambiente perfeito no Éden, onde estava plantada a árvore da vida e também a árvore do conhecimento do bem e do mal.

Deus instituiu o homem como cuidador do jardim e a mulher como sua ajudadora, e deu a Adão a ordem de que não comesse da árvore do conhecimento do bem e do mal, sob pena de que no dia em que dela comessem, morreriam, o que para eles era um termo estranho.

A morte não existia naqueles dias.

Esboço de Gênesis 2:

2.1 – 3: O dia de descanso

2.4 – 6: Água que brota da terra

2.7: Do pó da terra

2.8 – 14: O jardim no Éden

2.15 – 17: A proibição

2.18: Não é bom que esteja sozinho

 2.19,20: Nomeação dos animais

2.21 – 25: Criação da mulher e do casamento

 

Gênesis 2.1 – 3: O dia de descanso

Sabemos que Deus não se cansa, mas no sétimo dia, depois que concluiu toda a criação, Ele descansou e santificou esse dia, com descanso de tudo o que havia feito.

Isso obviamente é um princípio para nós seres humanos, uma verdade para toda a criação. Tanto animais, quanto à terra, quanto a natureza, como também nós, seres humanos, precisamos descansar.

Vivemos hoje em um mundo muito agitado, onde as pessoas querem viver num ritmo extremamente acelerado produzir, produzir e fazer sempre cada vez mais.

Mas precisamos seguir o princípio de descanso, de passar tempo a sós com Deus, tempo em oração, tempo com nossa família. Para resgatar nossas energias e ter a possibilidade de dar sempre o nosso melhor.

Gênesis 2.4 – 6: Água que brota da terra

Nos versículos de 4 a 6, diz que toda a água que irrigava a criação brotava da terra. Ainda não havia chuva. Isso nos mostra que Deus em sua criação, em seu poder criador maravilhoso, vai muito além das formas que nós conhecemos de abençoar, de cuidar, de nutrir.

Perceba que aqui não havia chuva, mas a terra continuava irrigada, continuava cuidada. Assim é na nossa vida, muitas vezes, muitas portas se fecham, muitos lugares que nós imaginávamos que seriam benção, se tornam estéreis e a bênção não vem, contudo nós continuamos sendo irrigados, continuamos sendo cuidados.

Mas por quê?

Porque o nosso Deus é uma fonte inesgotável de cuidado e amor. Então, não se preocupe se uma fonte, secar se uma porta se fechar, em Deus você terá tudo o que você precisa para viver.

Gênesis 2.7: Do pó da terra

Somos seres muitos frageis, embora sobre uma perspectiva diferente, nós sejamos fortes resistentes. O ser humano é um criatura fenomenal, nós somos de fato a criação mais complexa de Deus, mas por outro lado, nós somos pó.

Somos frágeis, vulneráveis e do pó viemos e ao pó retornaremos. A nossa força está em Deus, nós precisamos estar firmados nele, nós precisamos nos relacionar com Ele.

Se não houver entre nós e Deus um relacionamento sincero, não conseguiremos ter vida e vida em abundância, como Ele nos prometeu. É muito interessante que o versículo 7 diz que o Senhor soprou nas narinas de Adão e ele se tornou um ser vivente.

Deus compartilhou sua vida com Adão, Ele compartilhou sua vida com o ser humano. Perceba que em tudo na criação, Deus ordenou e tudo foi criado, mas o homem não, o homem ele fez do pó da terra e para que esse ser tivesse vida, o Senhor soprou em suas narinas.

Confirmando ainda mais que nós somos a semelhança de Deus e amados por Ele. O Senhor compartilhou conosco sua vida e isso ele faz de forma ainda mais profunda em Jesus Cristo.

Gênesis 2.8 – 14: O jardim no Éden

O Jardim do Éden é era um lugar maravilhoso e foi ali que Deus fez com que Adão morasse. Foi o primeiro lar do ser humano, era um lugar muito bem cuidado, cheio de árvores e alimento.

Tudo o que Adão precisava havia nele. Havia também a árvore da vida e também a árvore do conhecimento do bem e do mal. O Éden era muito bem irrigado muito bem cuidado é como que se fosse o centro geográfico de tudo o que Deus havia criado.

Gênesis 2.15 – 17: A proibição

A ordem de Deus para Adão do Éden, era para que ele cuidasse do jardim e o cultivsse. Junto com a rdem deu a seguinte restrição: Adão poderia comer de tudo, de todas as árvores que haviam no jardim, contudo, a árvore da conhecimento do bem e do mal, ele não deveria comer, porque se caso Adão comesse ele morreria.

Essa linguagem de morte, provavelmente Adão não entendeu muito bem, porque afinal a morte não existia, mas é apenas uma suposição porque também ele era um ser perfeito, pelno.

Todo o conhecimento que hoje nós usamos, é resultado de apenas uma parte do funcionamento do nosso cérebro e Adão usava todo o seu cérebro para pensar, para raciocinar, por isso que ele tinha tanta capacidade de administrar toda a terra.

Então, mesmo que ele não tivesse referência sobre o que era a morte é possível que ele entendesse o que aquilo significava.

Gênesis 2.18: Não é bom que esteja sozinho

No versículo 18 o Deus percebe que não é bom para Adão estar sozinho, então Ele decidiu que criaria alguém para ajudá-lo, alguém que o completasse, alguém que desse a Adão ainda mais plenitude.

A solidão não é boa, é claro que existem momentos em que é bom estar sozinho, mas viver sozinho não é bom, nós somos seres pessoais seres semelhantes a Deus e o Senhor não vive sozinho.

Ele está rodeado de seres da criação, enfim, Deus é cercado de vida, e nós precisamos estar cercado de vida também. De pessoas, embora, hoje muitas prefiram se relacionar com animais, pelas redes sociais, com a internet, enfim com tantas coisas, mas Deus nos criou para nos relacionar uns com os outros.

Quando nós interagimos com outros seres humanos nós estamos agindo para o bem da nossa saúde.

Gênesis 2.19,20: Nomeação dos animais

Nos versículos 19 e 20 vemos que o Senhor começa a dar a Adão responsabilidades. Tendo criado todos os animais, o Senhor ordenou que Adão desce a eles os seus nomes e assim ele fez uso da inteligência que Deus lhe deu e o capacitava para desempenhar muito bem essa tarefa.

E é muito interessante notar que o nome de cada animal está diretamente ligado a função deles, aos seus aspectos naturais, as suas características, então hoje é muito interessante notar, porque a gente olha para a cara do leão e ele tem muita cara de leão. É fantástico pensar como o nosso Deus é perfeito, mesmo nas coisas mais pequenas.

No versículo 20 contudo, o Senhor conclui dizendo que não havia alguém que fosse semelhante ao homem, alguém que o ajudasse alguém que o completasse.

Percebendo que mesmo que toda a criação já estivesse bem equilibrada, alguma coisa faltava e isso seria resolvido na próxima etapa.

Gênesis 2.21 – 25: Criação da mulher e do casamento

É muito interessante ver como Deus se antecipa às nossas necessidades. Porque provavelmente Adão não soubesse ainda o que estava sentindo com relação ao fato de estar sozinho.

Mas é possível que ao dar uma olhada para o leão, ele percebeu que ele tinha a leoa, ao para o urso, percebe que ele tinha a ursa, o jacaré tinha a jacaré, ou seja cada um dos animais tinham seus pares, mas Adão não tinha.

O seu Pai e Deus se antecipa a essa necessidade antes que Adão chegasse a pedir a por isso. É possível que ele tenha pensado sobre o assunto, mas não chegou a pedir.

O Senhor se antecipa, faz com que ele durma e quando Adão dorme, o Senhor Deus tira uma das costelas dele e fecha o lugar com carne. A partir dessa costela o Senhor cria a mulher.

Sendo essa a primeiraa pela operação com células-tronco de toda a história da criação dos seres humanos.

Como a Bíblia é fantástica!

Como Deus está a frente da ciência. Se os cientistas de maneira geral se voltassem para Deus, a humanidade já teria se desenvolvido muito mais.

Quando Adão acordou ele viu que Eva era semelhante a ele. Era a plenitude que lhe faltava. Aqui nós percebemos que o Senhor não criou outro homem, Deus fez uma mulher, confirmando o princípio de que o prazer de Deus está na relação heterossexual.

Porque o casamento também tem funções, não é apenas para nos dar prazer e plenitude, fechar a brecha da solidão, mas também que nós possamos garantir a continuidade da raça humana.

Veja no versículo 24 que Ele falou exatamente sobre isso, que o homem deve deixar seu pai sua mãe e se unirá a sua mulher.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here