Em Gênesis 32 temos Jacó ainda em sua jornada para Canaã. Jamais tantas coisas memoráveis ocorreram em qualquer marcha como na desta da pequena família de Jacó.

Pelo caminho ele se depara com boas notícias de seu Deus, v.v. 1,2. Com más notícias de seu irmão, a quem ele enviou uma mensagem para notificar de seu retorno, v.v. 3-6.

Em sua aflição, ele divide o seu grupo, v.v. 7,8. Ele faz a sua oração a Deus, v.v. 9-12. Ele envia presentes ao seu irmão, v.v. 13-23. Ele luta com o anjo, v.v. 24-32. (Henry, Matthew, Comentário do Pentateuco)

Esboço de Gênesis 32:

Gênesis 32.1,2: Jacó prossegue viagem

Gênesis 32.3 – 6: Jacó envia mensageiros a Esaú

Gênesis 32.7,8: O temor de Jacó

Gênesis 32.9 – 12: A oração de Jacó

Gênesis 32.13 – 21: Presentes para Esaú

Gênesis 32.22 – 26: Jacó luta com Deus

Gênesis 32.27 – 32: De Jacó para Israel 

 

Gênesis 32.1,2: Jacó prossegue viagem

1 Jacó também seguiu o seu caminho, e anjos de Deus vieram ao encontro dele.

2 Quando Jacó os avistou, disse: “Este é o exército de Deus!” Por isso deu àquele lugar o nome de Maanaim.

Gênesis 32.3 – 6: Jacó envia mensageiros a Esaú

3 Jacó mandou mensageiros adiante dele a seu irmão Esaú, na região de Seir, território de Edom.

4 E lhes ordenou: Vocês dirão o seguinte ao meu senhor Esaú: Assim diz teu servo Jacó: Morei na casa de Labão e com ele permaneci até agora.

5 Tenho bois e jumentos, ovelhas e cabras, servos e servas. Envio agora esta mensagem ao meu senhor, para que me recebas bem.

6 Quando os mensageiros voltaram a Jacó, disseram-lhe: “Fomos até seu irmão Esaú, e ele está vindo ao seu encontro, com quatrocentos homens”.

Gênesis 32.7,8: O temor de Jacó

7 Jacó encheu-se de medo e foi tomado de angústia. Então dividiu em dois grupos todos os que estavam com ele, bem como as ovelhas, as cabras, os bois e os camelos,

8 pois assim pensou: “Se Esaú vier e atacar um dos grupos, o outro poderá escapar”.

Gênesis 32.9 – 12: A oração de Jacó

9 Então Jacó orou: Ó Deus de meu pai Abraão, Deus de meu pai Isaque, ó Senhor que me disseste: “Volte para a sua terra e para os seus parentes e eu o farei prosperar”;

10 não sou digno de toda a bondade e lealdade com que trataste o teu servo. Quando atravessei o Jordão eu tinha apenas o meu cajado, mas agora possuo duas caravanas.

11 Livra-me, rogo-te, das mãos de meu irmão Esaú, porque tenho medo que ele venha nos atacar, tanto a mim como às mães e às crianças.

12 Pois tu prometeste: “Esteja certo de que eu o farei prosperar e farei os seus descendentes tão numerosos como a areia do mar, que não se pode contar”.

Gênesis 32.13 – 21: Presentes para Esaú

13 Depois de passar ali a noite, escolheu entre os seus rebanhos um presente para o seu irmão Esaú:

14 duzentas cabras e vinte bodes, duzentas ovelhas e vinte carneiros,

15 trinta fêmeas de camelo com seus filhotes, quarenta vacas e dez touros, vinte jumentas e dez jumentos.

16 Colocou cada rebanho sob o cuidado de um servo, e disse-lhes: “Vão à minha frente e mantenham certa distância entre um rebanho e outro”.

17 Ao que ia à frente deu a seguinte instrução: Quando meu irmão Esaú encontrar-se com você e lhe perguntar: “A quem você pertence, para onde vai e de quem é todo este rebanho à sua frente?”,

18 você responderá: É do teu servo Jacó. É um presente para o meu senhor Esaú; e ele mesmo está vindo atrás de nós.

19 Também instruiu o segundo, o terceiro e todos os outros que acompanhavam os rebanhos: Digam também a mesma coisa a Esaú quando o encontrarem.

20 E acrescentem: Teu servo Jacó está vindo atrás de nós”. Porque pensava: “Eu o apaziguarei com esses presentes que estou enviando antes de mim; mais tarde, quando eu o vir, talvez me receba”.

21 Assim os presentes de Jacó seguiram à sua frente; ele, porém, passou a noite no acampamento.

Gênesis 32.22 – 26: Jacó luta com Deus

22 Naquela noite Jacó levantou-se, tomou suas duas mulheres, suas duas servas e seus onze filhos para atravessar o lugar de passagem do Jaboque.

23 Depois de havê-los feito atravessar o ribeiro, fez passar também tudo o que possuía.

24 E Jacó ficou sozinho. Então veio um homem que se pôs a lutar com ele até o amanhecer.

25 Quando o homem viu que não poderia dominá-lo, tocou na articulação da coxa de Jacó, de forma que lhe deslocou a coxa, enquanto lutavam.

26 Então o homem disse: “Deixe-me ir, pois o dia já desponta”. Mas Jacó lhe respondeu: “Não te deixarei ir, a não ser que me abençoes”.

Gênesis 32.27 – 32: De Jacó para Israel

27 O homem lhe perguntou: “Qual é o seu nome?” “Jacó”, respondeu ele.

28 Então disse o homem: “Seu nome não será mais Jacó, mas sim Israel, porque você lutou com Deus e com homens e venceu”.

29 Prosseguiu Jacó: “Peço-te que digas o teu nome”. Mas ele respondeu: “Por que pergunta o meu nome?” E o abençoou ali.

30 Jacó chamou àquele lugar Peniel, pois disse: “Vi a Deus face a face e, todavia, minha vida foi poupada”.

31 Ao nascer do sol atravessou Peniel, mancando por causa da coxa.

32 Por isso, até o dia de hoje, os israelitas não comem o músculo ligado à articulação do quadril, porque nesse músculo Jacó foi ferido.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here