Gênesis 38 nos apresenta uma narrativa de Judá e sua família, e esta é uma narrativa tal que é de se admirar que, de todos os filhos de Jacó, o nosso Senhor procedesse de Judá, Hebreus 7.14. Se fôssemos delinear o seu caráter a partir desta história, não diríamos: “Judá, a ti te louvarão os teus irmãos”, capítulo 49.8.

Mas Deus irá mostrar que a sua escolha é pela graça, e não por méritos, e que Cristo veio ao mundo para salvar os pecadores, até mesmo os maiores, e não se envergonha, pelo arrependimento deles, de relacionar-se com eles.

E também que o valor e o mérito de Jesus Cristo são pessoais, vêm de si mesmo, e não derivam dos seus ancestrais. Humilhando-se para ser feito “na semelhança da carne do pecado”, Ele se alegrou em ser descendente de alguns que eram infames.

Que pouca razão tinham os judeus, que assim eram chamados devido a este Judá, de vangloriar-se, como faziam, de que não eram nascidos da prostituição! João 8.41.

Neste capítulo, temos o casamento e a descendência de Judá, e a morte prematura dos seus dois filhos mais velhos, v.v.1-11. O incesto de Judá com sua nora Tamar, sem que ele soubesse disto, v.v. 12-23.

A sua confusão, quando isto foi descoberto, v.v. 24-26. O nascimento dos seus filhos gêmeos, através dos quais a sua família se edificou, v. 27ss. (Henry, Matthew, Comentário do Pentateuco)

Esboço de Gênesis 38:

Gênesis 38.1 – 11: A iniquidade de Judá

Gênesis 38.12 – 23: Judá é enganado

Gênesis 38.24 – 30:O nascimento de Perez e Zerá 

 

Gênesis 38.1 – 11: A iniquidade de Judá

1 Por essa época, Judá deixou seus irmãos e passou a viver na casa de um homem de Adulão, chamado Hira.

2 Ali Judá encontrou a filha de um cananeu chamado Suá, e casou-se com ela. Ele a possuiu,

3 ela engravidou e deu à luz um filho, ao qual ele deu o nome de Er.

4 Tornou a engravidar, teve um filho e deu-lhe o nome de Onã.

5 Quando estava em Quezibe, ela teve ainda outro filho e chamou-o Selá.

6 Judá escolheu uma mulher chamada Tamar para Er, seu filho mais velho.

7 Mas o Senhor reprovou a conduta perversa de Er, filho mais velho de Judá, e por isso o matou.

8 Então Judá disse a Onã: “Case-se com a mulher do seu irmão, cumpra as suas obrigações de cunhado para com ela e dê uma descendência a seu irmão”.

9 Mas Onã sabia que a descendência não seria sua; assim, toda vez que possuía a mulher do seu irmão, derramava o sêmen no chão para evitar que seu irmão tivesse descendência.

10 O Senhor reprovou o que ele fazia, e por isso o matou também.

11 Disse então Judá à sua nora Tamar: “More como viúva na casa de seu pai até que o meu filho Selá cresça”, porque temia que ele viesse a morrer, como os seus irmãos. Assim Tamar foi morar na casa do pai.

Gênesis 38.12 – 23: Judá é enganado

12 Tempos depois morreu a mulher de Judá, filha de Suá. Passado o luto, Judá foi ver os tosquiadores do seu rebanho em Timna com o seu amigo Hira, o adulamita.

13 Quando foi dito a Tamar: “Seu sogro está a caminho de Timna para tosquiar suas ovelhas”,

14 ela trocou suas roupas de viúva, cobriu-se com um véu para se disfarçar e foi sentar-se à entrada de Enaim, que fica no caminho de Timna. Ela fez isso porque viu que, embora Selá já fosse crescido, ela não lhe tinha sido dada em casamento.

15 Quando a viu, Judá pensou que fosse uma prostituta, porque ela havia encoberto o rosto.

16 Não sabendo que era a sua nora, dirigiu-se a ela, à beira da estrada, e disse: “Venha cá, quero deitar-me com você”. Ela lhe perguntou: “O que você me dará para deitar-se comigo?”

17 Disse ele: “Eu lhe mandarei um cabritinho do meu rebanho”. E ela perguntou: “Você me deixará alguma coisa como garantia até que o mande?”

18 Disse Judá: “Que garantia devo dar-lhe?” Respondeu ela: “O seu selo com o cordão, e o cajado que você tem na mão”. Ele os entre­gou e a possuiu, e Tamar engravidou dele.

19 Ela se foi, tirou o véu e tornou a vestir as roupas de viúva.

20 Judá mandou o cabritinho por meio de seu amigo adulamita, a fim de reaver da mulher sua garantia, mas ele não a encontrou,

21 e perguntou aos homens do lugar: “Onde está a prostituta cultual que costuma ficar à beira do caminho de Enaim?” Eles responderam: “Aqui não há nenhuma prostituta cultual”.

22 Assim ele voltou a Judá e disse: “Não a encontrei. Além disso, os homens do lugar disseram que lá não há nenhuma prostituta cultual”.

23 Disse Judá: “Fique ela com o que lhe dei. Não quero que nos tornemos objeto de zombaria. Afinal de contas, mandei a ela este cabritinho, mas você não a encontrou”.

Gênesis 38.24 – 30:O nascimento de Perez e Zerá

24 Cerca de três meses mais tarde, disseram a Judá: “Sua nora Tamar prostituiu-se, e na sua prostituição ficou grávida”. Disse Judá: “Tragam-na para fora e queimem-na viva!”

25 Quando ela estava sendo levada para fora, mandou o seguinte recado ao sogro: “Estou grávida do homem que é dono destas coisas”. E acrescentou: “Veja se o senhor reconhece a quem pertencem este selo, este cordão e este cajado”.

26 Judá os reconheceu e disse: “Ela é mais justa do que eu, pois eu devia tê-la entregue a meu filho Selá”. E não voltou a ter relações com ela.

27 Quando lhe chegou a época de dar à luz, havia gêmeos em seu ventre.

28 Enquanto ela dava à luz, um deles pôs a mão para fora; então a parteira pegou um fio vermelho e amarrou o pulso do menino, dizendo: “Este saiu primeiro”.

29 Mas quando ele recolheu a mão, seu irmão saiu e ela disse: “Então você conseguiu uma brecha para sair!” E deu-lhe o nome de Perez.

30 Depois saiu seu irmão que estava com o fio vermelho no pulso, e foi-lhe dado o nome de Zerá.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here