Bíblia de Estudo Online Diego Nascimento

Hebreus 3 Estudo: Jesus é Superior a Moisés

Em Hebreus 3, o autor começa explicando porque Jesus Cristo é superior a Moisés. Isso ocorre porque o profeta dirigiu a casa terrena de Deus, Jesus, por sua vez dirige a casa eterna de Deus que somos nós.

Ao dizer isso, ele alerta mais uma vez para a necessidade de ouvirmos a voz de Deus e sermos obedientes a ela. Ele cita o exemplo dos hebreus no deserto, que ouviram a voz do Senhor mas preferiram seguir o pecado.

A resistência a voz de Deus é fruto de um coração endurecido pelo ceticismo e incredulidade, algo que produz a ira de Deus e a morte.

Esboço de Hebreus 3:

Hebreus 3.1 – 6: Jesus Cristo é superior a Moisés

Hebreus 3.7 – 11: Devemos ouvir a voz de Deus

Hebreus 3.12 – 14: O perigo de um coração endurecido

Hebreus 3.15 – 19: As consequências da incredulidade

 

Digno de Maior Glória

“Jesus foi considerado digno de maior glória do que Moisés, da mesma forma que o construtor de uma casa tem mais honra do que a própria casa. Pois toda casa é construída por alguém, mas Deus é o edificador de tudo”. (Hebreus 3.3,4)

Nesses versículos, temos a aplicação da doutrina esboçada no final do último capítulo com respeito ao sacerdócio de nosso Senhor Jesus Cristo.

A maneira ardente e afável com que o apóstolo exorta os cristãos a terem em alta conta esse sumo sacerdote, e fazerem dele o objeto de seu profundo e sério exame.

E certamente ninguém na terra nem no céu merece mais a nossa consideração do que Ele. Para que essa exortação se torne mais eficiente, observe a saudação honrosa usada para com aqueles a quem ele escreve: “Pelo que, irmãos santos, participantes da vocação celestial”.

Irmãos, não somente meus irmãos, mas os irmãos de Cristo, e nele irmãos de todos os santos. Todos no povo de Deus são irmãos, e deveriam se amar e viver como irmãos.

Irmãos santos; santos não só de confissão e título, mas em princípio e prática, de coração e vida. Alguns transformaram isso em motivo de zombaria: “Esses”, assim dizem eles, “são os santos irmãos”; mas é perigoso fazer gracejos com ferramentas tão afiadas; “…não mais escarneçais, para que vossas ligaduras se não façam mais fortes” (Isaías 28.22).

Deixem que os que são assim desprezados e zombados se esforcem em ser de fato irmãos santos, e se mostrem aprovados diante de Deus; e eles não precisam se envergonhar do título nem ter medo dos escárnios dos profanos.

Está chegando o dia em que os que fazem disso motivo de vergonha o considerariam sua grande honra e felicidade se pudessem ser recebidos nessa santa irmandade.

Participantes da Vocação Celestial

Participantes dos meios da graça, e do Espírito da graça, que veio do céu, e por meio do qual os cristãos são de forma eficaz chamados das trevas para a maravilhosa luz.

Esse chamado que traz o céu à alma dos homens, elevando-os a uma disposição e a conversas celestiais, e os prepara para viverem para sempre com Deus no céu.

Os títulos que ele dá a Cristo, a quem ele quer que eles considerem como o apóstolo da nossa confissão, o primeiro-ministro da igreja do evangelho, um mensageiro e o principal mensageiro enviado por Deus aos homens, com a mais importante missão.

O grande revelador daquela fé em que professamos crer e da esperança que professamos ter. Não somente como o apóstolo, mas também como o sumo sacerdote da nossa profissão de fé, o principal ministrante do Antigo Testamento. Como também do Novo, o cabeça da igreja em qualquer estado, e em cada dispensação, de cuja satisfação e intercessão confessamos depender para o perdão dos pecados e a aceitação por parte de Deus.

Como o Cristo, o Messias, o ungido e em todas as formas qualificado para a missão tanto de apóstolo quanto de sumo sacerdote.

Como Jesus, nosso Salvador, o que nos cura, o grande médico da nossa alma, tipificado na serpente de bronze que Moisés levantou no deserto, para que os que haviam sido picados pelas serpentes de fogo pudessem olhar para Ele e ser salvos. (Henry, Matthew, Comentário de Atos a Apocalipse)

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, e estudante de Teologia. Seu amor por Jesus e pela Bíblia o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.