Em Hebreus 5, o autor explica a função do Sumo Sacerdote na antiga aliança, mostrando que ele devia oferecer sacrifícios pelo povo e por seus próprios pecados.

Neste aspecto Jesus continua sendo superior. Sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque, ele não conheceu o pecado e tronou-se mediador de uma aliança superior sendo capaz de interceder por cada um de seus irmãos.

Ele encerra repreendendo os seus leitores por causa da sua demora em aprender a Palavra de Deus, pelo tempo que receberam a mensagem já deviam ser mestres, contudo continuavam aprendendo sobre rudimentos básicos da fé.

Esboço de Hebreus 5:

Hebreus 5.1 – 4: A função do Sumo Sacerdote

Hebreus 5. 5 – 10: Jesus o nosso Sumo Sacerdote Eterno

Hebreus 5.11 – 14: A lentidão para aprender a Palavra de Deus

 

Amadurecer é Obrigação

“De fato, embora a esta altura já devessem ser mestres, vocês precisam de alguém que lhes ensine novamente os princípios elementares da palavra de Deus. Estão precisando de leite, e não de alimento sólido! Quem se alimenta de leite ainda é criança, e não tem experiência no ensino da justiça”. (Hebreus 5:12,13).

O apóstolo mostra como as diversas doutrinas do evangelho devem ser ministradas a diferentes pessoas. Na igreja há bebês e pessoas maduras, e há no evangelho leite e carne.

Os que são bebês, inábeis na palavra da justiça, precisam ser alimentados com leite; eles precisam ser entretidos com as verdades mais simples, e isso da maneira mais simples:

“Porque é mandamento e mais mandamento, regra e mais regra: um pouco aqui, um pouco ali” (Isaías 28.10).

Cristo não despreza os seus bebês; Ele proveu alimento adequado para eles. E bom ser bebê em Cristo, mas não se deve continuar nesse estado infantil.

Devemos nos esforçar em passar desse estágio infantil; em maldade devemos sempre permanecer crianças, mas em compreensão devemos crescer para a maturidade de homem.

Há carne substanciosa para os que têm maturidade. Os profundos mistérios de Cristo pertencem àqueles que são de uma classe mais elevada na escola de Cristo, que aprenderam os primeiros princípios e fizeram bom progresso sobre eles.

Assim que em virtude do uso eles têm seus sentidos exercitados para discernir entre o bem e o mal, entre submissão e pecado, verdade e erro.

Sempre houve no estado cristão crianças, jovens e pais. Todo o verdadeiro cristão, tendo recebido o princípio de vida espiritual de Deus, tem necessidade de preservar essa vida.

Sentidos Espirituais

A palavra de Deus é comida e alimento para a vida na graça: “Desejai afetuosamente, como meninos novamente nascidos, o leite racional, não falsificado, da palavra, para que, por ele, vades crescendo” (1 Pedro 2.2).

E da sabedoria dos ministros dividir corretamente a palavra da verdade, e dar a cada um a sua porção – leite para os bebês, e carne substanciosa para os maduros.

Há sentidos espirituais assim como sentidos naturais. Há um olho espiritual, um apetite espiritual, um paladar espiritual; a alma tem os seus sentidos como os tem o corpo.

Esses estão muito depravados e perdidos pelo pecado, mas são recuperados pela graça. E pelo uso e pelo exercício que esses sentidos são melhorados, tornados mais ativos e fortes para provar a doçura do que é bom e verdadeiro.

E a amargura do que é falso e perverso. Não somente a razão e a fé, mas também o sentido espiritual, vão ensinar os homens a distinguir entre o que é agradável e o que é provocativo a Deus, entre o que é útil e o que prejudicial à nossa alma. (Henry, Matthew, Comentário de Atos a Apocalipse)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here