Bíblia de Estudo Online

Hebreus 7 Estudo: Melquisedeque e Jesus Cristo

Em Hebreus 7, o autor nos diz quem foi Melquisedeque. Um sacerdote sem: “pai, sem mãe, sem genealogia, sem princípio de dias nem fim de vida, feito semelhante ao Filho de Deus”.

Desta forma,  a figura sacerdotal de Melquisedeque é aplicada a Jesus. Isto ocorre porque a lei sacerdotal colocava apenas os filhos de Levi como herdeiros do sacerdócio, no entanto o Filho de Deus é descendente da tribo de Judá.

O autor de Hebreus continua mostrando como e porquê o sacerdócio de Jesus, segundo a linhagem de Melquisedeque é superior ao de Levi. Cristo Jesus foi nomeado pelo próprio Deus Pai, como sacerdote de uma aliança superior, perfeito e único para todo o sempre.

Esboço de Hebreus 7:

Hebreus 7.1 – 4: Quem foi Melquisedeque

Hebreus 7.5 – 11: Melquisedeque é superior a Levi

Hebreus 7.12 – 17: Jesus é Sacerdote para sempre

Hebreus 7.18 – 24: Jesus é sacerdote de uma aliança superior

Hebreus 7.25 – 28: Jesus é um Sacerdote perfeito

 

Quem Foi Melquisedeque?

“Esse Melquisedeque, rei de Salém e sacerdote do Deus Altíssimo, encontrou-se com Abraão quando este voltava, depois de derrotar os reis, e o abençoou; e Abraão lhe deu o dízimo de tudo. Em primeiro lugar, seu nome significa “rei de justiça”; depois, “rei de Salém” quer dizer “rei de paz”. (Hebreus 7:1,2)

A grande pergunta que primeiro se impõe é: Quem foi Melquisedeque? Toda a descrição que temos dele no Antigo Testamento está em Génesis 14.18ss., e em Salmos 110.4.

Aliás, estamos em grande parte no escuro em relação a ele; aprouve a Deus deixar-nos assim, para que esse Melquisedeque seja um tipo mais vívido dele, cuja geração ninguém pode explicar.

Se os homens não se satisfazem com o que está revelado, precisam perambular no escuro em intermináveis conjecturas.

Alguns o imaginam um anjo, outros, o Espírito Santo, enfim. As opiniões acerca dele que são mais dignas de nossa consideração são estas três.

Therabbin, e a maioria dos autores judeus, pensa que ele foi Sem, o filho de Noé que foi rei e sacerdote dos seus ancestrais, segundo a maneira de outros patriarcas; mas não é provável que ele tenha mudado o seu nome dessa forma.

Além disso, não temos nenhum relato de ele se assentar na terra de Canaã. Muitos autores cristãos pensaram que ele fosse o próprio Jesus Cristo.

Aparecendo por meio de uma dispensação e privilégio especiais a Abraão em carne, e que foi conhecido a Abraão pelo nome de Melquisedeque.

O que se aplica muito bem a Cristo, e ao que é dito em João 8.56: “Abraão, vosso pai, exultou por ver o meu dia, e viu-o, e alegrou-se”.

Humano?

“Sem pai, sem mãe, sem genealogia, sem princípio de dias nem fim de vida, feito semelhante ao Filho de Deus, ele permanece sacerdote para sempre”. (Hebreus 7:3)

Muito pode ser dito a favor dessa opinião, e o que se diz no versículo 3 não parece concordar com qualquer ser humano; mas mesmo assim parece estranho fazer de Cristo um tipo de si mesmo.

A opinião mais geral é que ele foi um rei cananeu, que reinou em Salém, e promoveu a religião e a adoração ao verdadeiro Deus; que ele foi levantado para ser um tipo de Cristo e foi honrado por Abraão como tal.

Mas vamos deixar de lado essas conjecturas e nos esforçar em entender, o quanto pudermos, o que aqui é dito dele pelo apóstolo, e como Cristo é representado por meio disso.

Melquisedeque era rei, e assim é o Senhor Jesus – um rei pela unção de Deus; o governo foi colocado sobre os seus ombros, e Ele governa sobre todos para o bem do seu povo.

Rei de Justiça

O seu nome significa o justo juiz. Jesus Cristo é rei por direito e rei justo – por direito no seu título, justo no seu governo.

Ele é o Senhor da nossa justiça; Ele cumpriu toda a justiça, e trouxe uma justiça eterna, e ele ama a justiça e pessoas justas, e odeia a iniquidade.

Ele era rei de Salém, isto é, “…rei de paz”; primeiro, rei de justiça, e depois, rei de paz. Assim é o nosso Senhor Jesus; por meio da sua justiça fez a paz, o fruto da justiça é paz. Cristo anuncia paz, cria paz, é o nosso pacificador.

Ele era “…sacerdote do Deus Altíssimo”, qualificado e ungido de maneira extraordinária para ser sacerdote entre os gentios. Assim é o Senhor Jesus.

Ele é o sacerdote do Deus Altíssimo, e os gentios precisam vir a Deus por meio dele; é somente por meio do sacerdócio dele que podemos obter a reconciliação e a remissão dos pecados. (Henry, Matthew, Comentário de Atos a Apocalipse)

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, e estudante de Teologia. Seu amor por Jesus e pela Bíblia o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.