marca_final-01

Isaías 2 Estudo: O Dia do Senhor

Em Isaías 2 o Profeta prevê o surgimento da Igreja, seu estabelecimento, expansão e força. A sensibilidade de Isaías a voz de Deus é algo sensacional!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Em Isaías 2, o Senhor revela ao profeta que nos últimos dias o Templo do Senhor, isto é a Igreja será estabelecida como principal na Terra.

Em seguida Ele condena a idolatria praticada no meio do seu povo, reprovando o fato de eles se inclinarem diante da obra de suas próprias mãos.

Isaías termina dizendo que o Dia do Senhor vem, e que ele será um dia decisivo para a humanidade. Naquele Dia, os que confiam em imagens de escultura e em falsos deus, e não no Deus de Israel, serão destruídos.

Isaías 2 e o despertar da Igreja

O título exclusivo dessa pregação está em Isaías 2.1, e é inclusive título global do livro (“Visão”, Isaías 1.1).

No entanto, aquilo que e, Isaías 1 é chamado de “visão” é, em algumas versões, conhecido como “ Palavra que, em visão, veio a Isaías” ( ou o assunto, ou a coisa, que ele viu), cuja verdade ele tinha em sua própria mente com tanta firmeza como se a tivesse assistido com seus olhos físicos.

Ou, essa palavra lhe veio em uma visão. Algo que ele viu à medida que recebia essa instrução de Deus.

Quando aconteceu com João, ele virou-se para analisar a voz que falava com ele (Apocalipse 1.12).

Isaías 2 e os últimos dias

Esta mensagem possui início com a revelação referente aos últimos dias, os dias do Messias, quando o Seu reino seria instalado no Terra, no final da lei mosaica.

Nos últimos dias da Jerusalém terrena, pouco anos antes da sua exterminação, essa Jerusalém celestial seria erigida (Hebreus 12.22; Gálatas 4.26).

Observe que o tempo do Evangelho está ligado aos últimos dias.

Eles tardaram em vir, foram esperados por bastante tempo pelos santos do Antigo Testamento, e por fim, vieram.

Nós não devemos viver apegados à esta vida, porque ela é muito passageira, mas sim pela vida que possuímos no Evangelho (Gálatas 1.8,9).

Nós devemos aguardar o segundo retorno de Jesus Cristo no fim dos tempos, como os santos do Antigo Testamento esperaram a seu primeiro surgimento e a fundação da igreja cristã, e a consolidação da sociedade cristã, no mundo.

O cristianismo, por isso, “… se firmará o monte da Morada do Senhor…”, no qual o Deus Eterno irá revelar a sua Glória, aceitar a veneração dos seus filhos, e dar orientação e bênção, como houve antes, no santuário do Monte Sião.

A igreja do Evangelho, firmada por Deus, será por isso a reunião de toda a descendência sobrenatural de Abraão.

Aqui está o juramento de que o cristianismo será anunciado e professado amplamente.

Uma cidade edificada

Como resultado, os discípulos de Jesus são comparados a uma cidade edificada sobre um monte, que não se pode ocultar (Mateus 5.14).

Em seus dias, eles tinham vários olhos voltados para eles.

O próprio Jesus falou francamente ao mundo (João 18.20). O que os apóstolos fizeram, é sem precedentes (Atos 26.26).

Foi como a luz de um holofote, a instituição de um modelo.

O caso de o Evangelho ter sido combatido em todas as partes mostra que havia um conhecimento amplo sobre ele em todas as partes.

Seria firmemente instalado e enraizado. Seria estabelecido no extremo dos montes eternos, edificado sobre um rochedo, de forma que as portas do inferno não prevaleceriam em oposição a ele, a não ser que pudessem separar os montes pelas raízes, era isso que o Profeta está vendo em Isaías 2.

O Senhor a fundou

“É esse o homem que habitará nas alturas; seu refúgio será a fortaleza das rochas; terá suprimento de pão, e água não lhe faltará. (Isaías 33.16).

Isaías vê que o Evangelhos não seria derrotado nem por toda a hostilidade, pelo contrário, se destacaria sobre toda a oposição.

Essa inteligência de Deus em um mistério resplandecerá mais que toda a compreensão, toda a razão e toda a administração deste universo.

O altar sobrenatural que ele introduzirá derrubará todas as idolatrias dos pagãos. E todas as outras instituições religiosas parecerão inferiores e desprezíveis, quando comparadas com aquela.

Como está escrito em Salmos 68.16: “Por que saltais, ó montes elevados?” Este é o monte em que Deus quer estar.

2 COMMENTS

  1. Esse dia ao qual se refere não seria o quarto mandamento, porque faz toda lógica entender dessa forma então por que você não põe um esclarecimento mais verdadeiro

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Jesus e a Bíblia © 2020. Todos os direitos reservados.