marca_final-01

Isaías 2 Estudo: O Dia do Senhor

Em Isaías 2 o Profeta prevê o surgimento da Igreja, seu estabelecimento, expansão e força. A sensibilidade de Isaías a voz de Deus é algo sensacional!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Em Isaías 2, o Senhor revela ao profeta que nos últimos dias o Templo do Senhor, isto é a Igreja será estabelecida como principal na Terra.

Em seguida Ele condena a idolatria praticada no meio do seu povo, reprovando o fato de eles se inclinarem diante da obra de suas próprias mãos.

Isaías termina dizendo que o Dia do Senhor vem, e que ele será um dia decisivo para a humanidade. Naquele Dia, os que confiam em imagens de escultura e em falsos deus, e não no Deus de Israel, serão destruídos.

Isaías 2 e o despertar da Igreja

O título exclusivo dessa pregação está em Isaías 2.1, e é inclusive título global do livro (“Visão”, Isaías 1.1).

No entanto, aquilo que e, Isaías 1 é chamado de “visão” é, em algumas versões, conhecido como “ Palavra que, em visão, veio a Isaías” ( ou o assunto, ou a coisa, que ele viu), cuja verdade ele tinha em sua própria mente com tanta firmeza como se a tivesse assistido com seus olhos físicos.

Ou, essa palavra lhe veio em uma visão. Algo que ele viu à medida que recebia essa instrução de Deus.

Quando aconteceu com João, ele virou-se para analisar a voz que falava com ele (Apocalipse 1.12).

Isaías 2 e os últimos dias

Esta mensagem possui início com a revelação referente aos últimos dias, os dias do Messias, quando o Seu reino seria instalado no Terra, no final da lei mosaica.

Nos últimos dias da Jerusalém terrena, pouco anos antes da sua exterminação, essa Jerusalém celestial seria erigida (Hebreus 12.22; Gálatas 4.26).

Observe que o tempo do Evangelho está ligado aos últimos dias.

Eles tardaram em vir, foram esperados por bastante tempo pelos santos do Antigo Testamento, e por fim, vieram.

Nós não devemos viver apegados à esta vida, porque ela é muito passageira, mas sim pela vida que possuímos no Evangelho (Gálatas 1.8,9).

Nós devemos aguardar o segundo retorno de Jesus Cristo no fim dos tempos, como os santos do Antigo Testamento esperaram a seu primeiro surgimento e a fundação da igreja cristã, e a consolidação da sociedade cristã, no mundo.

O cristianismo, por isso, “… se firmará o monte da Morada do Senhor…”, no qual o Deus Eterno irá revelar a sua Glória, aceitar a veneração dos seus filhos, e dar orientação e bênção, como houve antes, no santuário do Monte Sião.

A igreja do Evangelho, firmada por Deus, será por isso a reunião de toda a descendência sobrenatural de Abraão.

Aqui está o juramento de que o cristianismo será anunciado e professado amplamente.

Uma cidade edificada

Como resultado, os discípulos de Jesus são comparados a uma cidade edificada sobre um monte, que não se pode ocultar (Mateus 5.14).

Em seus dias, eles tinham vários olhos voltados para eles.

O próprio Jesus falou francamente ao mundo (João 18.20). O que os apóstolos fizeram, é sem precedentes (Atos 26.26).

Foi como a luz de um holofote, a instituição de um modelo.

O caso de o Evangelho ter sido combatido em todas as partes mostra que havia um conhecimento amplo sobre ele em todas as partes.

Seria firmemente instalado e enraizado. Seria estabelecido no extremo dos montes eternos, edificado sobre um rochedo, de forma que as portas do inferno não prevaleceriam em oposição a ele, a não ser que pudessem separar os montes pelas raízes, era isso que o Profeta está vendo em Isaías 2.

O Senhor a fundou

“É esse o homem que habitará nas alturas; seu refúgio será a fortaleza das rochas; terá suprimento de pão, e água não lhe faltará. (Isaías 33.16).

Isaías vê que o Evangelhos não seria derrotado nem por toda a hostilidade, pelo contrário, se destacaria sobre toda a oposição.

Essa inteligência de Deus em um mistério resplandecerá mais que toda a compreensão, toda a razão e toda a administração deste universo.

O altar sobrenatural que ele introduzirá derrubará todas as idolatrias dos pagãos. E todas as outras instituições religiosas parecerão inferiores e desprezíveis, quando comparadas com aquela.

Como está escrito em Salmos 68.16: “Por que saltais, ó montes elevados?” Este é o monte em que Deus quer estar.

2 COMENTÁRIOS

  1. Esse dia ao qual se refere não seria o quarto mandamento, porque faz toda lógica entender dessa forma então por que você não põe um esclarecimento mais verdadeiro

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Jesus e a Bíblia © 2020. Todos os direitos reservados.

});