Bíblia de Estudo Online Diego Nascimento

Jeremias 11 Estudo: Os Termos da Aliança

Em Jeremias 11, o profeta apresenta a tarefa que recebeu de lhes fazer tal acusação. Ele não sentia prazer em acusar os filhos do seu povo, mas Deus lhe ordenou que falasse aos homens de Judá (w. 1,2).

No original, a frase está no plural: Falai vós sobre isto. Pois o que Deus disse a Jeremias era a mesma mensagem que Ele mandou que todos os seus servos, os profetas, proclamassem.

Nenhum deles disse nada além do que Moisés tinha dito, na lei. Disso, portanto, eles devem se lembrar, e assim devem orientar o povo: “Ouvi as palavras deste concerto”.

Ou, se voltem para as Escrituras, e sejam julgados por elas. Jeremias deve agora proclamar isso nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém, para que todos possam ouvir, pois isso interessa a todos.

Todas as palavras de repreensão e condenação que os profetas proferiam estavam baseadas nas palavras do concerto, e estavam de acordo com elas.

E por isso: Ouçam estas palavras, e compreendam, por meio delas, em que termos vocês estavam com Deus, a princípio. E então, comparando vocês mesmos com o concerto, logo saberão em que termos estão agora com Ele. (Henry, Matthew, Comentário dos Livros Proféticos)

Esboço de Jeremias 11:

Jeremias 11.1 – 5: Os termos da aliança

Jeremias 11.6 – 10: Conspiração em Judá

Jeremias 11.11 – 13: Uma grande desgraça

Jeremias 11.14 – 19: Não interceda

Jeremias 11.20 – 23: Os homens de Anatote

 

Jeremias 11.1 – 5: Os termos da aliança

1 Esta é a palavra que veio a Jeremias da parte do Senhor:

2 Ouça os termos desta aliança; e repita-os ao povo de Judá e aos habitantes de Jerusalém.

3 Diga-lhes que assim diz o Senhor, o Deus de Israel: Maldito é aquele que não obedecer aos termos desta aliança,

4 os quais ordenei aos antepassados de vocês, quando eu os tirei do Egito, da fornalha de fundir ferro. Eu disse: Obedeçam-me e façam tudo o que lhes ordeno, e vocês serão o meu povo, e eu serei o seu Deus.

5 Então cumprirei a promessa que fiz sob juramento aos antepassados de vocês, de dar-lhes uma terra onde há leite e mel com fartura, a terra que vocês hoje possuem. Então respondi: Amém, Senhor.

Jeremias 11.6 – 10: Conspiração em Judá

6 O Senhor me disse: Proclame todas estas palavras nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém: Ouçam os termos desta aliança e cumpram-nos.

7 Desde a época em que tirei os seus antepassados do Egito até hoje, repetidas vezes os adverti, dizendo: Obedeçam-me.

8 Mas eles não me ouviram nem me deram atenção; ao contrário, seguiram os seus corações duros e maus. Por isso eu trouxe sobre eles todas as maldições desta aliança, que eu tinha ordenado que cumprissem, mas que eles não cumpriram.

9 Então o Senhor me disse: Há uma conspiração entre o povo de Judá e os habitantes de Jerusalém.

10 Eles retornaram aos pecados de seus antepassados, que recusaram dar ouvidos às minhas palavras e seguiram outros deuses para prestar-lhes culto. Tanto a comunidade de Israel como a de Judá quebraram a aliança que eu fiz com os antepassados deles.

Jeremias 11.11 – 13: Uma grande desgraça

11 Por isso, assim diz o Senhor: Trarei sobre eles uma desgraça da qual não poderão escapar. Ainda que venham a clamar a mim, eu não os ouvirei.

12 Então as cidades de Judá e os habitantes de Jerusalém clamarão aos deuses aos quais queimam incenso, mas eles não poderão salvá-los quando a desgraça os atingir.

13 Você tem tantos deuses quantas são as suas cidades, ó Judá; e os altares que você construiu para queimar incenso àquela coisa vergonhosa chamada Baal são tantos quantas são as ruas de Jerusalém.

Jeremias 11.14 – 19: Não interceda

14 E você, Jeremias, não ore em favor deste povo nem ofereça súplica ou petição alguma por eles, porque eu não ouvirei quando clamarem a mim na hora da desgraça.

15 “O que a minha amada faz no meu templo com intenção enganosa? Será que os votos e a carne consagrada evitarão o castigo? Poderá você, então, exultar?”

16 O Senhor a chamou de oliveira verdejante, ornada de belos e bons frutos. Mas com o estrondo de um grande tumulto, ele a incendiará, e os seus ramos serão quebrados.

17 O Senhor dos Exércitos, que a plantou, anunciou-lhe desgraça, porque a comunidade de Israel e a comunidade de Judá fizeram o que é reprovável e provocaram a minha ira, queimando incenso a Baal.

18 Fiquei sabendo porque o Senhor me revelou; tu me mostraste o que eles estavam fazendo.

19 Eu era como um cordeiro manso levado ao matadouro; não tinha percebido que tramavam contra mim, dizendo: “Destruamos a árvore e a sua seiva, vamos cortá-lo da terra dos viventes para que o seu nome não seja mais lembrado”.

Jeremias 11.20 – 23: Os homens de Anatote

20 Ó Senhor dos Exércitos, justo juiz que provas o coração e a mente, espero ver a tua vingança sobre eles, pois a ti expus a minha causa.

21 Em vista disso, assim diz o Senhor a respeito dos homens de Anatote que querem tirar a minha vida, e que dizem: “Não profetize em nome do Senhor, se não nós o mataremos”;

22 assim diz o Senhor dos Exércitos: Eu os castigarei. Seus jovens morrerão à espada; seus filhos e suas filhas, de fome.

23 Nem mesmo um remanescente lhes restará, porque trarei a desgraça sobre os homens de Anatote no ano do seu castigo.

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, e estudante de Teologia. Seu amor por Jesus e pela Bíblia o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
});