Bíblia de Estudo Online Diego Nascimento

Jeremias 12 Estudo: Por Que o Ímpio Prospera?

Em Jeremias 12, vemos a liberdade que o profeta humildemente tomou, e que graciosamente lhe foi permitida, de argumentar com Deus, a respeito de seus juízos (v. 1).

Ele está prestes a argumentar com Deus, e não a discutir com Ele, ou encontrar erros nos seus procedimentos, mas indagar sobre o significado deles, para que possa, cada vez mais, ver razões para ficar satisfeito com eles, e para que possa ter o que responder tanto às suas próprias objeções como às de outros, contra tais procedimentos.

As obras do Senhor, e as suas razões, são procuradas até mesmo por aqueles que têm prazer nelas (SI 111.2). Nós não podemos debater com o nosso Criador, mas podemos argumentar com Ele.

O profeta apresenta uma verdade de inquestionável certeza, a verdade à qual ele decide obedecer, ao apresentar o seu argumento: “Justo serias, ó Senhor, ainda que eu entrasse contigo num pleito”.

Assim ele se protege contra a tentação que o atacava, de invejar a prosperidade dos ímpios, antes de iniciar uma discussão com eles.

Observe que quando estivermos completamente na escuridão, a respeito do significado das dispensações de Deus, ainda assim devemos decidir conservar os pensamentos corretos de Deus, e devemos ser confiantes nisso, no fato de que Ele jamais fez e jamais fará o menor mal, a qualquer de suas criaturas.

Mesmo quando os seus juízos são completamente insondáveis, e completamente inexplicáveis, ainda assim a sua justiça é tão evidente e imutável como as grandes montanhas (SaImos 36.6). (Henry, Matthew, Comentário dos Livros Proféticos)

Esboço de Jeremias 12:

Jeremias 12.1 – 5: Por que o ímpio prospera?

Jeremias 12.6 – 12: Traído pela família

Jeremias 12.14 – 17: “Comportem-se como meu povo”

 

Jeremias 12.1 – 5: Por que o ímpio prospera?

1 Tu és justo, Senhor, quando apresento uma causa diante de ti. Contudo, eu gostaria de discutir contigo sobre a tua justiça. Por que o caminho dos ímpios prospera? Por que todos os traidores vivem sem problemas?

2 Tu os plantaste, e eles criaram raízes; crescem e dão fruto. Tu estás sempre perto dos seus lábios, mas longe dos seus corações.

3 Tu, porém, me conheces, Senhor; tu me vês e provas a minha atitude para contigo. Arranca os ímpios como a ovelhas destinadas ao matadouro! Reserva-os para o dia da matança!

4 Até quando a terra ficará de luto e a relva de todo o campo estará seca? Perecem os animais e as aves por causa da maldade dos que habitam nesta terra, pois eles disseram: “Ele não verá o fim que nos espera”.

5 Se você correu com homens e eles o cansaram, como poderá competir com cavalos? Se você tropeça em terreno seguro, o que fará nos matagais junto ao Jordão?

Jeremias 12.6 – 12: Traído pela família

6 Até mesmo os seus irmãos e a sua própria família traíram você e o perseguem aos gritos. Não confie neles, mesmo quando lhe dizem coisas boas.

7 Abandonei a minha família, deixei a minha propriedade e entreguei aquela a quem Amo nas mãos dos seus inimigos.

8 O povo de minha propriedade tornou-se para mim como um leão na floresta. Ele ruge contra mim, por isso eu o detesto.

9 O povo de minha propriedade tornou-se para mim como uma toca de hiena, sobre a qual pairam as aves de rapina. Reúnam todos os animais selvagens; tragam-nos para o banquete.

10 A minha vinha foi destruída por muitos pastores, que pisotearam a minha propriedade. Eles tornaram a minha preciosa propriedade num deserto devastado.

11 Fizeram dela uma terra devastada; e devastada ela pranteia diante de mim. A terra toda foi devastada, mas não há quem se importe com isso.

12 Destruidores vieram sobre todas as planícies do deserto, pois a espada do Senhor devora esta terra de uma extremidade à outra; ninguém está seguro.

13 Semearam trigo, mas colheram espinhos; cansaram-se de trabalhar para nada produzir. Estão desapontados com a colheita por causa do fogo da irado Senhor.

Jeremias 12.14 – 17: Comportem-se como meu povo

14 Assim diz o Senhor a respeito de todos os meus vizinhos, as nações ímpias que se apoderam da herança que dei a Israel, o meu povo: Eu os arrancarei da sua terra, e arrancarei Judá do meio deles.

15 Mas, depois de arrancá-los, terei compaixão de novo e os farei voltar, cada um à sua propriedade e à sua terra.

16 E se aprenderem a comportar-se como o meu povo, e jurarem pelo nome do Senhor, dizendo: “Juro pelo nome do Senhor” — como antes ensinaram o meu povo a jurar por Baal — então eles serão estabelecidos no meio do meu povo.

17 Mas se não me ouvirem, eu arrancarei completamente aquela nação e a destruirei, declara o Senhor.

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, e estudante de Teologia. Seu amor por Jesus e pela Bíblia o inspirou a fundar esse site.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
});

O jesuseabiblia.com tem uma nova Política de Privacidade e Cookies Saiba mais.