Jó - Bíblia de Estudo Online

Em Jó 1 vemos a descrição de um dos santos mais notáveis da Bíblia: Jó, que é descrito pelo texto sagrado como um homem sincero, reto e temente a Deus e que se desviava do mal.

Além de ser um homem fiel a Deus, Jó era o homem mais rico do Oriente na época, era um magnata da agricultura e do transporte. Seus sete filhos e três filhas eram felizes e viviam em comunhão, constantemente eles celebravam com banquetes, um na casa do outro.

Por isso mesmo, Jó continuamente oferecia sacrifício holocaustos intercessores pela vida de cada um deles, para que caso eles pecassem contra o Senhor, fossem perdoados.

Ou seja, temos um verdadeiro homem de Deus aqui.

A Proposta de Satanás

Certo dia, enquanto o Senhor Deus fazia uma espécie de reunião administrativa com os anjos, Satanás apareceu entre eles.

Percebendo sua presença, o Senhor perguntou de onde ele vinha. Ele respondeu que estava passeando pela Terra e fazendo observações.

Viste a Jó – perguntou o Senhor – dizendo que não havia ninguém semelhante a ele declarou – homem sincero, reto, temente a Deus e que se desvia do mal.

Astutamente Satanás acusou a Jó de ser fiel a Deus por causa das muitas bençãos que haviam sobre sua vida. Como se o Senhor tivesse comprado a fidelidade dele.

E disse que caso o Senhor o tocasse e tirasse tudo quanto ele tinha, Jó blasfemaria diante de Deus.

E o Senhor consentiu.

O Início da Provação de Jó

Satanás saiu da presença de Deus com um objetivo bem claro: destruir tudo o que fazia a vida de Jó valer a pena. Tudo o que ele entendia ser uma forma de recompensa de Deus a sua fidelidade.

Começou por destruir seus bens.

Enviou os sabeus contra a casa em que seus filhos estavam e mataram a todos, e roubaram todos os bois e jumentas que estavam com eles. Um mensageiro se encarregou de dar a notícia a Jó.

Mas ele mal havia acabado de falar, Jó ainda estava assimilando a primeira notícia, quando veio o segundo dizendo que havia caído fogo do céu sobre as ovelhas e os servos que as apascentavam, e apenas ele havia escapado.

Da mesma forma, tendo ele mal acabado de falar, veio um outro mensageiro e disse que os sabeus atacaram a frota de camelos, e matando a seus companheiros, levaram todos os animais.

Mas a pior da notícias, com certeza foi a última.

O último dos servos veio a Jó e lhe disse que enquanto seus filhos estavam em um banquete na casa do irmão mais velho, veio um grande vendaval e derrubou a casa, e todos morreram, menos ele, o mensageiro.

Quando finalmente as más notícias pararam de chegar, Jó levantou, rasgou sua roupa em sinal de humilhação e vergonha. Depois rapou a cabeça, se prostrou e adorou a Deus.

Suas palavras foram: “Saí nu do ventre da minha mãe, e nu partirei. O Senhor o deu, o Senhor o levou; louvado seja o nome do Senhor”. (Jó 1:21)

Mesmo diante de tamanha calamidade, mesmo tendo perdido os principais fundamentos da sua vida aqui na Terra, Jó não blasfemou contra o Senhor, manteve sua integridade.

Foi grato por tudo o que tinha vivido, com tudo aquilo que lhe havia sido tirado. Ele adorou a Deus pela oportunidade e manteve a atitude de adoração.

O capítulo encerra dizendo que diante de tudo isso, Jó não pecou contra Deus.

Muita se gente que sabe muito sobre teologia se pergunta porquê Jó manteve sua integridade ou tenta explicar os motivos, e eu vou apresentar minha visão aqui.

Acredito que Jó não amaldiçoou a Deus, porque era satisfeito nEle. O Diabo tirou tudo o que importava para Jó, na Terra. Mas não podia tocar no que ele sentia e vivia com Deus.

Estava além do seu alcance. Era muito profundo para ser tocado por alguém, mesmo por ele, um ser espiritual.

Em sua vida, Jó tinha uma recâmara em sua alma que só o Senhor habitava, e ninguém podia entrar, nem mesmo as maiores adversidades.

Esboço de Jó 1:

1.1 – 3: Devoção e riqueza de Jó

1.4,5: O amor de Jó por seus filhos

1.6 – 12: A proposta de Satanás

1.13 – 19: Dia de dores

1.20 – 22: Tristeza e submissão de Jó

 

Jó 1.1 – 3: Devoção e riqueza de Jó

1 Na terra de Uz vivia um homem chama­do Jó. Era homem íntegro e justo; temia a Deus e evitava fazer o mal.

2 Tinha ele sete filhos e três filhas,

3 e possuía sete mil ovelhas, três mil came­los, quinhentas juntas de boi e quinhentos jumentos, e tinha muita gente a seu serviço. Era o homem mais rico do oriente.

Jó 1.4,5: O amor de Jó por seus filhos

4 Seus filhos costumavam dar banquetes em casa, um de cada vez, e convidavam suas três irmãs para comerem e beberem com eles.

5 Terminado um período de banquetes, Jó mandava chamá-los e fazia com que se purificassem. De madrugada ele oferecia um holocausto em favor de cada um deles, pois pensava: “Talvez os meus filhos tenham, lá no íntimo, pecado e amal­diçoado a Deus”. Essa era a prática constante de Jó.

Jó 1.6 – 12: A proposta de Satanás

6 Certo dia os anjos vieram apresentar-se ao Senhor, e Satanás também veio com eles.

7 O Senhor disse a Satanás: “De onde você veio?” Satanás respondeu ao Senhor: “De perambular pela terra e andar por ela”.

8 Disse então o Senhor a Satanás: “Repa­rou em meu servo Jó? Não há ninguém na terra como ele, irrepreensível, íntegro, homem que teme a Deus e evita o mal”.

9 “Será que Jó não tem razões para temer a Deus?”, respondeu Satanás.

10 Acaso não puseste uma cerca em volta dele, da família dele e de tudo o que ele possui? Tu mesmo tens abençoado tudo o que ele faz, de modo que os seus rebanhos estão espalhados por toda a terra.

11 Mas estende a tua mão e fere tudo o que ele tem, e com certeza ele te amaldiçoará na tua face.

12 O Senhor disse a Satanás: “Pois bem, tudo o que ele possui está nas suas mãos; apenas não toque nele”. Então Satanás saiu da presença do Senhor.

Jó 1.13 – 19: Dia de dores

13 Certo dia, quando os filhos e as filhas de Jó estavam num banquete, comendo e bebendo vinho na casa do irmão mais velho,

14 um mensa­geiro veio dizer a Jó: Os bois estavam arando e os jumentos estavam pastando por perto,

15 quando os sabeus os atacaram e os levaram embora. Mata­ram à espada os empregados, e eu fui o único que escapou para lhe contar!

16 Enquanto ele ainda estava falando, chegou outro mensageiro e disse: “Fogo de Deus caiu do céu e queimou totalmente as ovelhas e os empregados, e eu fui o único que escapou para lhe contar!”

17 Enquanto ele ainda estava falando, chegou outro mensageiro e disse: “Vieram caldeus em três bandos, atacaram os camelos e os levaram embora. Mataram à espada os em­pregados, e eu fui o único que escapou para lhe contar!”

18 Enquanto ele ainda estava falando, chegou ainda outro mensageiro e disse: Seus filhos e suas filhas estavam num banquete, comendo e bebendo vinho na casa do irmão mais velho,

19 quando, de repente, um vento muito forte veio do deserto e atingiu os quatro cantos da casa, que desabou. Eles morreram, e eu fui o único que escapou para lhe contar!

Jó 1.20 – 22: Tristeza e Submissão de Jó

20 Ao ouvir isso, Jó levantou-se, rasgou o manto e rapou a cabeça. Então prostrou-se com o rosto em terra, em adoração,

21 e disse: “Saí nu do ventre da minha mãe, e nu partirei. O Senhor o deu, o Senhor o levou; louvado seja o nome do Senhor”.

22 Em tudo isso Jó não pecou e não culpou a Deus de coisa alguma.

3 COMENTÁRIOS

  1. Vocês ,estão de parabéns realizando esses estudos , passam de farma didática e fácil compreenção.!!!
    Que o senhor continue os abençoando!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here