Jó 18 Estudo: Segundo Discurso de Bildade

Indignado com as palavras insolentes de Jó, Bildade o repreendeu. Jó havia expressado surpresa pelo fato de Elifaz o ter atacado pela segunda vez (16: 3), mas Bildade se perguntou quando Jó pararia de falar (Jó 18: 1–4).

A primeira linha de 18:2 é, literalmente, “Quanto tempo você vai caçar as palavras?” (Cf. 18: 2, NASB) Mais tarde, Jó voltou com o mesmo, “Quanto tempo?” (19: 2) Jó tinha dito que Bildade e os outros não eram sábios (17:10), mas Bildade respondeu que Jó era aquele que não era sensato.

Jó disse que animais estúpidos tinham mais conhecimento do que seus conselheiros (12:7-9), mas Bildade se ressentia de uma linguagem tão forte. Jó disse que Deus o havia ferido em sua ira (16: 9), mas Bildade respondeu que Jó estava se arrebatando de raiva.

Como poderia Jó esperar que Deus alterasse a realidade por causa dele? Tudo daria lugar a ele, como se ele fosse o único homem na terra? Deus faria Seus caminhos apenas para Jó, removendo até mesmo coisas firmes como pedras? (1)

Esboço de Jó 18:

18.1 – 4: Segundo discurso de Bildade

18.5 – 10: A infelicidade dos ímpios

18.11 – 21: O terror cerca o ímpio 

 

Jó 18.1 – 4: Segundo discurso de Bildade

1 Então Bildade, de Suá, respondeu:

2 Quando você vai parar de falar? Proceda com sensatez, e depois poderemos conversar.

3 Por que somos considerados como animais, e somos ignorantes aos seus olhos?

4 Ah, você, que se dilacera de ira! Deve-se abandonar a terra por sua causa? Ou devem as rochas mudar de lugar?

Jó 18.5 – 10: A infelicidade dos ímpios

5 A lâmpada do ímpio se apaga, e a chama do seu fogo se extingue.

6 Na sua tenda a luz se escurece; a lâmpada de sua vida se apaga.

7 O vigor dos seus passos se enfraquece, e os seus próprios planos o lançam por terra.

8 Por seus próprios pés você se prende na rede, e se perde na sua malha.

9 A armadilha o pega pelo calcanhar; o laço o prende firme.

10 O nó corredio está escondido na terra para pegá-lo, há uma armadilha em seu caminho.

Jó 18.11 – 21: O terror cerca o ímpio

11 Terrores de todos os lados o assustam e o perseguem em todos os seus passos.

12 A calamidade tem fome de alcançá-lo; a desgraça está à espera de sua queda

13 e consome partes da sua pele; o primogênito da morte devora os membros do seu corpo.

14 Ele é arrancado da segurança de sua tenda, e o levam à força ao rei dos terrores.

15 O fogo mora na tenda dele; espalham enxofre ardente sobre a sua habitação.

16 Suas raízes secam-se embaixo, e seus ramos murcham em cima.

17 Sua lembrança desaparece da terra, e nome não tem, em parte alguma.

18 É lançado da luz para as trevas; é banido do mundo.

19 Não tem filhos nem descendentes entre o seu povo, nem lhe restou sobrevivente algum nos lugares onde antes vivia.

20 Os homens do ocidente assustam-se com a sua ruína, e os do oriente enchem-se de pavor.

21 É assim a habitação do perverso; essa é a situação de quem não conhece a Deus.

 

Referências:

Zuck, R. B. (1985). Job. In J. F. Walvoord & R. B. Zuck (Orgs.), The Bible Knowledge Commentary: An Exposition of the Scriptures (Vol. 1, p. 739–740). Wheaton, IL: Victor Books.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here