Jó - Bíblia de Estudo Online

Em Jó 2 vemos que Satanás se apresenta a Deus mais uma vez, e um diálogo inicial, muito semelhante ao primeiro acontece. Mas dessa vez, o Senhor ressalta que mesmo tendo o Diabo causado tanto mal a Jó, ele permanece fiel.

Consentindo que o Senhor tinha razão, Satanás fez uma nova proposta. Disse que se o corpo de Jó fosse tocado, ele blasfemaria contra o Senhor.

Deus mais uma vez lhe permitiu, mas estabeleceu um limite, a vida de Jó não poderia ser tirada.

Aqui fica muito claro, que o Diabo tem o campo de atuação que o Senhor Deus permite. E não pode ir nem um pouco além disso.

Dentro do que lhe havia sido permitido, ele tocou no corpo de Jó, e este ficou com o corpo coberto de chagas, feridas, do couro cabeludo até em baixo de seus pés.

Vendo todo o sofrimento do marido, sua mulher sugeriu que ele amaldiçoasse a Deus, para que finalmente morresse.

Muitos a criticam severamente neste ponto, mas a meu ver, ela só queria que a agonia de seu marido acabasse. Devemos lembrar que ela também havia perdido tudo, e agora, Jó, que também era um de seus alicerces, estava doente.

O que eu vejo é uma mãe enlutada de dez filhos, falida e com o marido a beira da morte, que não consegue vê-lo nesta situação.

É muita dor para um ser humano.

O que você faria no lugar dela?

A Resposta de Jó

Jó, que também estava ferido, a repreendeu asperamente, porque ela como ninguém, sabia o quanto ele amava a Deus e a sugestão de amaldiçoa-lo era impensável.

Se eles foram felizes com todos os bens e a família, deveriam ser gratos, mas se não os tinha mais, a gratidão deveria permanecer na aflição, seria um combustível para eles.

A oportunidade de criar e cuidar de cada filho, a oportunidade de cada celebração, dos bens, enfim, ele escolheu ser grato pelo que havia vivido, ao invés de reclamar por não ter mais.

Que grande atitude!

Jó é um homem de Deus fantástico.

Muitos de nós não passa nem por 30% de tudo o que ele viveu nessa aflição, e já questiona a Deus, se desvia, enfim.

Eu oro para que Deus nos dê o mesmo espírito e a dedicação de Jó, para amá-lo.

Os Amigos de Jó

Sabendo da aflição em que Jó se encontrava, três de seus amigos, Elifaz, Bildade e Zofar, vieram para demonstrar apoio e consolá-lo.

Quando o viram de longe, caíram no choro, porque Jó estava irreconhecível. Eles rasgaram as vestes e lançaram pó sobre si mesmos, como sinal de humilhação.

Por mais que ao longo do livro, os amigos de Jó se mostrem tolos, a atitude deles me chama a atenção.

Eles se dispuseram a vir, não fizeram como todos os outros, não se esconderam. Se importaram, choraram com Jó. Acredito que a intenção deles era boa, apesar dos erros.

Esboço de Jó 2:

2.1 – 6: Um novo teste

2.7 – 10: Enfermidades e sofrimento de Jó

2.11 – 13: Os amigos de Jó 

 

Jó 2.1 – 6: Um novo teste

1 Num outro dia os anjos vieram apresentar-se ao Senhor, e Satanás também veio com eles para apresentar-se.

2 O Senhor perguntou a Satanás, “De onde você veio? ” Satanás respondeu ao Senhor: “De perambular pela terra e andar por ela”.

3 Disse então o Senhor a Satanás: “Repa­rou em meu servo Jó? Não há ninguém na terra como ele, irrepreensível, íntegro, homem que teme a Deus e evita o mal. Ele se mantém ínte­gro, apesar de você me haver instigado contra ele para arruiná-lo sem motivo”.

4 “Pele por pele! ”, respondeu Satanás. “Um homem dará tudo o que tem por sua vida.

5 Estende a tua mão e fere a sua carne e os seus ossos, e com certeza ele te amaldiçoará na tua face.

6 O Senhor disse a Satanás: “Pois bem, ele está nas suas mãos; apenas poupe a vida dele”.

Jó 2.7 – 10: Enfermidades e sofrimento de Jó

7 Saiu, pois, Satanás da presença do Senhor e afligiu Jó com feridas terríveis, da sola dos pés ao alto da cabeça.

8 Então Jó apanhou um caco de louça e com ele se raspava, senta­do entre as cinzas.

9 Então sua mulher lhe disse: “Você ainda mantém a sua integridade? Amaldiçoe a Deus, e morra!”

10 Ele respondeu: “Você fala como uma insensata. Aceitaremos o bem dado por Deus, e não o mal?” Em tudo isso Jó não pecou com seus lábios.

Jó 2.11 – 13: Os amigos de Jó

11 Quando três amigos de Jó, Elifaz, de Temã, Bildade, de Suá, e Zofar, de Naamate, souberam de todos os males que o haviam atingido, saíram, cada um da sua região. Combinaram encontrar-se para, juntos, irem mostrar solidariedade a Jó e consolá-lo.

12 Quando o viram a distância, mal puderam reconhecê-lo e começa­ram a chorar em alta voz. Cada um deles rasgou seu manto e colocou terra sobre a cabeça.

13 Depois os três se assentaram no chão com ele, durante sete dias e sete noites. Ninguém lhe disse uma palavra, pois viam como era grande o seu sofrimento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here