Em Jó 20, poderíamos pensar que uma excelente confissão de fé como a feita por Jó, no final do capítulo anterior, satisfizesse seus amigos, ou pelo menos os acalmasse, mas eles não parecem ter tomado conhecimento dela.

E por isto aqui Zofar toma a palavra, entra na arena com Jó e o ataca, com tanta veemência como antes. O seu prefácio é curto, mas acalorado (v.v. 2,3).

O seu discurso é longo, e todo sobre um mesmo assunto, o mesmo detalhado por Bildade (Jó 18), a infelicidade assegurada das pessoas ímpias e a destruição que as espera.

Ele declara, de modo geral, que a prosperidade de uma pessoa ímpia é curta, e a sua destruição é garantida (v.v. 4-9). Ele prova a infelicidade da confissão de Jó por meio de vários exemplos.

Seu argumento é com base no fato de que Jó tinha um corpo enfermo, uma consciência perturbada, propriedades arruinadas, uma família empobrecida, um nome de má reputação e o fato de que ele mesmo pereceria sob o peso da ira divina.

Tudo isto é descrito aqui de maneira curiosa, com expressões sublimes e comparações vivazes; e frequentemente isto é verdade neste mundo, e sempre no outro, se não houver arrependimento (v.v. 10-29).

Mas o grande engano, e toda a falha do seu discurso (o que ele teve em comum com os demais), foi o fato de que ele imaginasse que Deus nunca variava o seu método, e por isto Jó era, sem dúvida, um homem muito mau, embora não isto não fosse manifesto de qualquer outra maneira senão pela sua infelicidade. (Henry, Matthew, Comentário dos Livros Poéticos)

Esboço de Jó 20:

Jó 20.1 – 9: O segundo discurso de Zofar

Jó 20.10 – 22: A infelicidade dos ímpios

Jó 20.23 – 29: O ímpio não escapará do juízo 

 

Jó 20.1 – 9: O segundo discurso de Zofar

1 Então Zofar, de Naamate, respondeu:

2 Agitam-se os meus pensamentos e levam-me a responder porque estou profundamente perturbado.

3 Ouvi uma repreensão que me desonra, e o meu entendimento faz-me contestar.

4 Certamente você sabe que sempre foi assim, desde a antiguidade; desde que o homem foi posto na terra,

5 o riso dos maus é passageiro, e a alegria dos ímpios dura apenas um instante.

6 Mesmo que o seu orgulho chegue aos céus e a sua cabeça toque as nuvens,

7 ele perecerá para sempre, como o seu próprio excremento; os que o tinham visto perguntarão: “Onde ele foi parar? ”

8 Ele voa e vai-se como um sonho, para nunca mais ser encontrado, banido como uma visão noturna.

9 O olho que o viu não o verá mais, nem o seu lugar o tornará a ver.

Jó 20.10 – 22: A infelicidade dos ímpios

10 Seus filhos terão que indenizar os pobres; ele próprio, com suas mãos, terá que refazer sua riqueza.

11 O vigor juvenil que enche os seus ossos jazerá com ele no pó.

12 Mesmo que o mal seja doce em sua boca e ele o esconda sob a língua,

13 mesmo que o retenha na boca para saboreá-lo,

14 ainda assim a sua comida azedará no estômago; e será como veneno de cobra em seu interior.

15 Ele vomitará as riquezas que engoliu; Deus fará seu estômago lançá-las fora.

16 Sugará veneno de cobra; as presas de uma víbora o matarão.

17 Não terá gosto na contemplação dos regatos e dos rios que vertem mel e nata.

18 Terá que devolver aquilo pelo que lutou, sem aproveitá-lo, e não desfrutará dos lucros do seu comércio.

19 Sim, pois ele tem oprimido os pobres e os tem deixado desamparados; apoderou-se de casas que não construiu.

20 Certo é que a sua cobiça não lhe trará descanso, e o seu tesouro não o salvará.

21 Nada lhe restou para devorar; sua prosperidade não durará muito.

22 Em meio à sua fartura, a aflição o dominará; a força total da desgraça o atingirá.

Jó 20.23 – 29: O ímpio não escapará do juízo

23 Quando ele estiver de estômago cheio, Deus dará vazão às tremendas chamas de sua ira, e sobre ele despejará o seu furor.

24 Se escapar da arma de ferro, o bronze da sua flecha o atravessará.

25 Ele a arrancará das suas costas, a ponta reluzente saindo do seu fígado. Grande pavor virá sobre ele;

26 densas trevas estarão à esperados seus tesouros. Um fogo não assoprado o consumirá e devorará o que sobrar em sua tenda.

27 Os céus revelarão a sua culpa; a terra se levantará contra ele.

28 Uma inundação arrastará a sua casa, águas avassaladoras, no dia da ira de Deus.

29 Esse é o destino que Deus dá aos ímpios, é a herança designada por Deus para eles.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here