Jó 20 Estudo: O Segundo Discurso de Zofar

Como seus dois parceiros antes dele, Zofar não pôde permanecer em silêncio. Incomodado e perturbado com as palavras “grosseiras” de Jó, Zofar sentiu que deveria responder (Jó 20:1–3). 

Jó havia dito que Deus “fechava a mente para o entendimento” (17:4), mas Zofar respondeu que seu entendimento o forçou a responder. Ele teve que compartilhar suas idéias!

Visto que Jó alegou que sabia tanto (uma falsa acusação, pois Jó não alegou isso), ele deveria estar ciente, argumentou Zofar, que desde o início da história humana qualquer alegria experimentada por um pecador é breve e momentânea (Jó 20:4–11).

Jó pode ser arrogante, Zofar afirmou arrogantemente, mas ele será abatido e morrerá. Embora alto como os céus, ele será, em contraste, abatido como esterco. As pessoas não saberão onde ele está, pois ele terá desaparecido como um sonho.

Ele será invisível (20:9, uma réplica às palavras de Jó em 7:8), seus filhos terão que pagar suas obrigações para com os pobres (já que ele os havia oprimido, 20:19), e ele perderá todo o seu mal riqueza.

Repetidamente nesta oração, Zofar mencionou a riqueza (vv. 10, 15, 18, 20-22, 26) e sua transitoriedade, uma expansão da declaração anterior de Elifaz ao longo dessa linha (15:29).

Tudo isso sugeria que Jó adquiriu suas riquezas de maneira desonesta. Um homem rico, se for mau, descobrirá que sua energia será enterrada com ele. Zofar aqui pode ter respondido à menção de vigor de Jó em 18:7 (cf. 21:23 e “pó” em 10: 9). (1)

Esboço de Jó 20:

20.1 – 9: O segundo discurso de Zofar

20.10 – 22: A infelicidade dos ímpios

20.23 – 29: O ímpio não escapará do juízo 

 

Jó 20.1 – 9: O segundo discurso de Zofar

1 Então Zofar, de Naamate, respondeu:

2 Agitam-se os meus pensamentos e levam-me a responder porque estou profundamente perturbado.

3 Ouvi uma repreensão que me desonra, e o meu entendimento faz-me contestar.

4 Certamente você sabe que sempre foi assim, desde a antiguidade; desde que o homem foi posto na terra,

5 o riso dos maus é passageiro, e a alegria dos ímpios dura apenas um instante.

6 Mesmo que o seu orgulho chegue aos céus e a sua cabeça toque as nuvens,

7 ele perecerá para sempre, como o seu próprio excremento; os que o tinham visto perguntarão: “Onde ele foi parar? ”

8 Ele voa e vai-se como um sonho, para nunca mais ser encontrado, banido como uma visão noturna.

9 O olho que o viu não o verá mais, nem o seu lugar o tornará a ver.

Jó 20.10 – 22: A infelicidade dos ímpios

10 Seus filhos terão que indenizar os pobres; ele próprio, com suas mãos, terá que refazer sua riqueza.

11 O vigor juvenil que enche os seus ossos jazerá com ele no pó.

12 Mesmo que o mal seja doce em sua boca e ele o esconda sob a língua,

13 mesmo que o retenha na boca para saboreá-lo,

14 ainda assim a sua comida azedará no estômago; e será como veneno de cobra em seu interior.

15 Ele vomitará as riquezas que engoliu; Deus fará seu estômago lançá-las fora.

16 Sugará veneno de cobra; as presas de uma víbora o matarão.

17 Não terá gosto na contemplação dos regatos e dos rios que vertem mel e nata.

18 Terá que devolver aquilo pelo que lutou, sem aproveitá-lo, e não desfrutará dos lucros do seu comércio.

19 Sim, pois ele tem oprimido os pobres e os tem deixado desamparados; apoderou-se de casas que não construiu.

20 Certo é que a sua cobiça não lhe trará descanso, e o seu tesouro não o salvará.

21 Nada lhe restou para devorar; sua prosperidade não durará muito.

22 Em meio à sua fartura, a aflição o dominará; a força total da desgraça o atingirá.

Jó 20.23 – 29: O ímpio não escapará do juízo

23 Quando ele estiver de estômago cheio, Deus dará vazão às tremendas chamas de sua ira, e sobre ele despejará o seu furor.

24 Se escapar da arma de ferro, o bronze da sua flecha o atravessará.

25 Ele a arrancará das suas costas, a ponta reluzente saindo do seu fígado. Grande pavor virá sobre ele;

26 densas trevas estarão à esperados seus tesouros. Um fogo não assoprado o consumirá e devorará o que sobrar em sua tenda.

27 Os céus revelarão a sua culpa; a terra se levantará contra ele.

28 Uma inundação arrastará a sua casa, águas avassaladoras, no dia da ira de Deus.

29 Esse é o destino que Deus dá aos ímpios, é a herança designada por Deus para eles.

 

Referências:

Zuck, R. B. (1985). Job. In J. F. Walvoord & R. B. Zuck (Orgs.), The Bible Knowledge Commentary: An Exposition of the Scriptures (Vol. 1, p. 742). Wheaton, IL: Victor Books.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here