Jó 26 Estudo: O Poder e a Sabedoria de Deus

Alguns comentaristas atribuem os versos 5-14 a Bildade, para tornar seu terceiro discurso mais longo, ou para Zofar para lhe dar um terceiro ataque verbal (Jó 26:5–6). No entanto, era típico de Jó superar seus adversários em declarações sobre a transcendência de Deus.

Bildade achava que ele conhecia alguma coisa da majestade do Todo-Poderoso? (25: 2–3) Então ele deveria ouvir o que Jó sabia da supremacia do Senhor!

Deus está acima da morte (26:5-6), do espaço exterior e da terra (v.7), as nuvens (vv. 8-9), luz e trevas (v.10), coisas na terra (montanhas e mar, vv. 11–12) e o céu (v. 13).

Diante de Deus, os mortos estão angustiados (uma indicação de tormento consciente; cf. Lc 16.24) sob as águas, onde os mortos foram imaginados, e em ‘e’ôl (‘ sheol ‘) ou Destruição (‘ Abaddon, ”Sinônimo de sheol; cf. Jó 28:22; 31:12).

A palavra “morto” (“espíritos decadentes”, NASB) traduz a palavra hebraica rep̱ā’îm, que às vezes é usada para um povo conhecido como “Refaim” e às vezes é usada para se referir aos mortos.

Os refaítas eram altos como os anaquins (Dt 2:20-21). Pelo menos quatro refaítas gigantes são mencionados pelo nome no Antigo Testamento: Ogue (Deut. 3:11; cf. Josué 12: 4; 13:12); Isbi-Benobe (um descendente de Rafa; 2 Samuel 21:16); Safe (2 Samuel 21:18); e Golias (2 Sm 21:19).

Em ugarítico, os rabinos eram os principais deuses ou guerreiros aristocráticos, aparentemente chamados porque ambos os grupos pareciam gigantes em seu poder.

Quando o rep̱ā’îm em ugarítico era usado para os mortos, parecia sugerir “a elite entre os mortos”. Em hebraico, pode sugerir a elite entre os mortos (Isaías 14:9, “aqueles que eram líderes no mundo”. ”). Ou simplesmente pode ser sinônimo de outras palavras comuns para os mortos.

O ponto de Jó em Jó 26:5 parece ser que até mesmo os mortos de elite estão angustiados porque Deus os conhece e os vê. (1)

Esboço de Jó 26:

26.1 – 4: O questionamento do Jó a Bildade

26.5 – 14: O poder e a sabedoria de Deus 

 

Jó 26.1 – 4: O questionamento do Jó a Bildade

1 Então Jó respondeu:

2 ” Grande foi a ajuda que você deu ao desvalido! Que socorro você prestou ao braço frágil!

3 Belo conselho você ofereceu a quem não é sábio, e que grande sabedoria você revelou!

4 Quem o ajudou a proferir essas palavras, e por meio de que espírito você falou?

Jó 26.5 – 14: O poder e a sabedoria de Deus

5 Os mortos estão em grande angústia sob as águas, e com eles sofrem os que nelas vivem.

6 Nu está o Sheol diante de Deus, e nada encobre a Destruição.

7 Ele estende os céus do norte sobre o espaço vazio; suspende a terra sobre o nada.

8 Envolve as águas em suas nuvens, e estas não se rompem sob o peso delas.

9 Ele cobre a face da lua cheia estendendo sobre ela as suas nuvens.

10 Traça o horizonte sobre a superfície das águas para servir de limite entre a luz e as trevas.

11 As colunas dos céus estremecem e ficam perplexas diante da sua repreensão.

12 Com seu poder agitou violentamente o mar; com sua sabedoria despedaçou o Monstro dos Mares.

13 Com seu sopro os céus ficaram límpidos; sua mão feriu a serpente arisca.

14 E isso tudo é apenas a borda de suas obras! Um suave sussurro é o que ouvimos dele. Mas quem poderá compreender o trovão do seu poder?

 

Referências:

Zuck, R. B. (1985). Job. In J. F. Walvoord & R. B. Zuck (Orgs.), The Bible Knowledge Commentary: An Exposition of the Scriptures (Vol. 1, p. 749). Wheaton, IL: Victor Books.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here